Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os 3 Rocha...

por Holden, em 28.10.12

Em frente a derrota, nada mais sublime que própria  vitória. Para oex-deputado federal Roberto Rocha, que disputou a ultima eleição aosenado, e perdeu, em uma estratégia errada da oposição em 2008, seu retorno é mais que uma demonstração de força politica.

Nesta eleição para prefeito, a família Rocha faz 3 lideres políticos:Retoma o berço do seu pai, o saudoso ex-governador Luiz Rocha, com o irmão maisnovo eleito prefeito de Balsas, o Rochinha ou Luiz Rocha Filho;Conquista o cargo de vereador por São Luis, o filho de Roberto Rocha, o RobertoRocha Filho e o próprio Roberto Rocha ainda, de quebra, se elege vice-prefeito de São Luiz, na chapacomposta com Edivaldo Holanda jr, prefeito eleito pelo PTC.

Sem duvidas é um retorno com chave de ouro, que demonstra agrandiosidade política de Roberto Rocha e sua importância para a oposição nas eleições de 2014.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37


Prefeito eleitode João Lisboa, Jairo Madeira, solicitou junto ao governadorem exercício Washington Oliveira, recursos para que sejaresolvido o problema das estradas vicinais, a perfuração de poços artesianosnos povoados e a construção do Hospital Municipal.

O prefeito e vice-prefeito eleitos por João Lisboa, JairoMadeira e Maria do Nilson, foram recebidos pelo governador em exercícioWashington Oliveira.
A audiência ocorreu na tarde de ontem (26), no palácio dogoverno, na capital maranhense, e serviu para estreitar as relações entre afutura gestão municipal com o governo do Estado.

Jairo Madeira do PSDB e Maria do Nilson, que é do Partido dosTrabalhadores (PT), mesmo partido de Washington, também agradeceram o apoio duranteo período pré-eleitoral. Na oportunidade, o governador não hesitou em promovera aliança entre os dois partidos que venceram as eleições municipais.

Mas o assunto que tomou conta da audiência com o governador,ficou por conta dos problemas mais urgentes, que devem ser solucionados  a partir do dia 1° de Janeiro, quando seinicia o novo governo. Para Jairo Madeira, é fundamental que o municípioresolva o problema das estradas vicinais, que servem para o escoamento daprodução -  tanto do pequeno como dogrande produtor – O prefeito eleito de João Lisboa ainda firmou compromisso como Estado com relação a perfuração de poços artesianos nos povoados nãoassistidos com o beneficio e ainda a melhoria da pavimentação asfaltica domunicípio.

Jairo Madeira e o governador em exercicio Washinton Oliveira 
 Washington prometeuiniciar  um estudo para a construção deum Hospital de referencia. Segundo o governador em exercício,  ainda este ano, será iniciado aconstrução do hospital, que deve atender os pacientes no próprio município, nãosendo mais necessário que seja transportado para outras cidades como vemocorrendo.

Para o governador, é fundamental que os prefeitos eleitostenham essa preocupação de relacionar-se com o Estado, mesmo antes de assumir omandato, visto que nos município menores, mesmo que aja força de vontade dopoder municipal, é quase impossível que seja feito alguma benfeitoria sem aajuda dos poderes Estadual e Federal.

Para Jairo Madeira, “É importante começar a pensar nassoluções para resolver os problemas do nosso município. Faremos peregrinaçãopara os ministérios em Brasília ou a São Luiz com os secretários de Estado egovernador, para trazer recursos fundamentais para o desenvolvimento de JoãoLisboa”, completou
A assessoria

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00


No próximo dia 27 de Outubro, acontecea eleição para escolha da nova diretoria da "ARCSPMIA" (Associação deCabos e Soldados da Policia Militar de Imperatriz e Açailândia). Uma das chapasque concorrem ao pleito, é encabeçado por Cabo Júnior, atual presidente da LIF(Liga Imperatrizense de Futebol). Cabo Júnior tem demonstrado ser uma pessoa demuita competência, a prova disso são as repetidas reeleições que ele temconseguido frente a LIF, em uma destas suas reeleições, tamanho é o seuprestigio, que o seu adversário, teve somente o próprio voto. CaboJúnior agora parte para mais um desafio, transformar a sede da ARCSPMIA emum moderno clube social, onde os militares possam desfrutar de momentos delazer juntamente com seus familiares. Crédito e competência, ele já demonstrouque tem de sobra. 

Por Marlon Moura


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:27



ImperialShopping sai na frente com a decoração natalina. Desde ontem (23) o publico quevisitou o “Imperial” foi surpreendido com a decoração antecipada, é o queinforma a assessoria imprensa, através da jornalista Gilmara Tavares.

Os enfeites diversificados, as cores vermelho e verde,tão típicas do período, já tomam conta dos corredores e da entrada do maiorcentro de compras da região Tocantina”. Afirma Gilmara.

No Imperial Shopping a decoração terá como tema o “Natal dosPinguins”. A Praça de Eventos, no primeiro piso do shopping, vai receber umaornamentação com motivos natalinos e cascatas de luzes. É também neste espaçoque vai ficar a pista de patinação no gelo.
No local, já é possível ver guirlandas, bonecos de neve epequenas árvores de natal. Uma das surpresas é a chegada do Papai Noel, no dia11 de novembro. Para isso, o Imperial já prepara um animado evento. O bomvelhinhodeve ficar no shopping até o dia 24 de dezembro.

Agerente de marketing, Beatriz Libório, enfatiza que o Imperial além de inovarpretende trazer sempre um diferencial.  “Umadas grandes novidades é a pista de patinação de gelo.Por este motivo parte denossa decoração de natal será dentro da pista. Acreditamos que essa é uma formado público interagir com a decoração, fora o grande evento que será a chegada do Papai Noel”, garante.

Alémde deixar o shopping mais bonito, a decoração também deve atrair clientes. “Esseclima de natal antecipado favorecea troca de presentes, de amor e paz. Nós, porexemplo, já começamos com a promoção antecipe seu natal”. Completou ZacariasMelo, proprietário da Mahogany,

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00


O PSB do governador Eduardo Campos (PE) foi o partido que mais cresceu em número de votos nas nove maiores regiões metropolitanas do país na comparação do primeiro turno deste ano com o de 2008: um avanço de 141%.

Juntas, as regiões de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Porto Alegre, Campinas, Curitiba, Salvador, Recife e Fortaleza têm 210 municípios, concentram quase 30% da população, mais de 40% do PIB e têm 41,9 milhões de eleitores.
PMDB, PT e PSDB, nessa ordem, mantiveram-se no comando do maior número de prefeituras. Na soma dos votos, o PMDB cresceu 13%, e o PT continua como o partido mais votado nessas regiões.

Mas, no geral, PT e PSDB perderam eleitores em relação a 2008: quedas de 15% e 13%, respectivamente. Só na cidade de São Paulo, o PT teve 312 mil votos a menos.
O PT lançou 102 candidatos --o mesmo de 2008. O PSDB lançou 75, ante 91 no pleito anterior. O segundo turno em 15 cidades dessas regiões pode mudar o balanço final.
O PMDB disputa em três cidades, o PT, em dez, e o PSDB, em duas --incluindo São Paulo, o maior colégio eleitoral, onde petistas e tucanos se enfrentam diretamente.
O PSB também foi o partido que mais aumentou o número de candidatos a prefeito nas áreas metropolitanas: de 34, em 2008, para 50.

O melhor desempenho da sigla ocorreu nas regiões de Recife e Fortaleza, em Estados governados por Eduardo Campos (PE) e Cid Gomes (Ceará), ambos do PSB. "Temos um projeto de consolidar presença no Nordeste e abrir caminho no Sudeste e no Sul, onde estão 80% do eleitorado", diz o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral: "Hoje temos estatura para 2014".

CAROLINA DE ANDRADE
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:00

Engolindo o escroque...

por Holden, em 24.10.12

 O que seria melhor para Imperatriz? Eu pergunto. Uma boaquantidade de “esquerdopatas” enfiando palavras de protestos na personalidademanipulada do povo, ou, um bom deputado Federal, mesmo que oligarcas (como diza oposição...) que trás todos os projetos para a cidade?

Madeira - Crivela, ministro da pesca - Escórcio
Vamos entrar na questão específica do PSDB, já que é opartido do prefeito de Imperatriz. Com as honras da casa, carregou nos braços odeputado Federal (que mais parece vereador de Açailandia) Hélio Santos(ex-PSDB) e o Deputado Carlos Brandão ( de quebra) no entanto, ninguém sabeonde estão e nem o que estão fazendo pela região.
Agora falando dos outros... Deputados. Davi Jr, apesar deter trazido recursos para a cidade, tem prometido “mundos e fundos” mas deconcreto mesmo nem 10% tem chegado. Há de se reconhecer o esforço, mas odeputado tem ficado mais com a fama de “cruzeta” (dúbio)  mais que de deputado atuante.

Apesar dos discursos Anti-oligarquia , caduco por sinal,  Toda a oposição, principalmente as deImperatriz começam a reconhecer os esforços do Deputado Federal ChiquinhoEscorcio, que nem de longe foi um dos mais votados por aqui, mas escolheu acidade para “tomar de conta”.

Os dois projetos importantes como o da duplicação da BR-010(que Davi Jr. disse que faria...) e agora a construção do mercado do Peixe (veja aqui), sãovelhas múmias que a muito era mexida e remexida, mas sem efeitos concretos. Éimportante frisar a dedicação que o Deputado tem tido e mais; Madeira poderiaaté dispensar a ajuda, afinal, já foram grandes inimigos, mas para o bem dacidade o prefeito tem deixado de lado o ego e olhado atento para o futuro deImperatriz, que indiscutivelmente: Deve ter sentido muito por não ter tido oMadeira antes como prefeito...

E o Escórcio, temos que admitir: Pode até não ser bom paramuita gente, mas para Imperatriz, ele tem feito por onde.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:51


A imprensa do poder tem veiculado em blogs, artigos, jornais, TV e tudo o mais a movimentação de setores da Polícia Militar e do Corpo de bombeiros do Maranhão em prol da candidatura de Edvaldo Holanda Júnior a prefeito de São Luís.
O fazem com o maior estardalhaço através de um vídeo que denominam de  "VIDEO BOMBA", no qual aparecem militares fazendo discursos pró Edvaldo Holanda Junior (PTC).
A imprensa marrom noticia ainda supostas ameaças de expulsão dos militares por parte do Secretário de Segurança Pública, Dr. Aluísio Mendes.
Acho o movimento midiático muito curioso. Setores conservadores dessas corporações podem ser usados pelo governo em prol de determinadas candidaturas, agora setores mais ao centro e a esquerda do espectro ideológico não podem, voluntariamente, se manifestar na direção de uma candidatura como cidadãos comuns porque isso é milícia, organização criminosa ou coisa que o valha. Este Maranhão é uma graça.
A acusação me parece hipócrita para os padrões maranhenses. Não há dúvida nenhuma de que a Polícia Militar e os Bombeiros (e a civil também) não podem ser instrumentalizados pelo poder para beneficiar determinadas candidaturas, isso sob a ótica da legalidade, mas ninguém no Maranhão tem dúvida de que isso ocorre com frequência no estado sob a ótica política.
Veja o caso das eleições municipais de Porto Franco e Estreito. A candidata Verbena Macedo (PDT) fez inúmeras denúncias durante a campanha no sentido de que a Polícia Militar daquele município estava a serviço da candidatura do candidato do governo Cicin Neco (PMDB).
Em Porto Franco a situação foi igualmente nefasta. Só para se ter uma idéia chegaram a transferir o Major Luna então comandante da Companhia de Porto Franco. O candidato do governo Nelson Horácio chegou a politizar a questão dizendo que ele e o secretário Hildo Rocha teriam providenciado a transferência do militar para Cantanhede curiosamente a cidade natal do secretário de Articulação Política do governo Roseana Sarney.
Agora quando militares se unem no sentido de apoiar uma candidatura de setores da esquerda aí não pode, é crime militar, é milícia, é ilegal, é inconstitucional é o raio que o parta. Fala sério gente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:29



Acertou em cheio a deputada Valeria Macedo quandoentrevistada pelo O GLOBO, sobre a hidrelétrica de Estreito, questionou que os benefícios da construção da hidrelétrica não teria chegado a contento ás cidades de Estreito e Carolinha.
De fato, muitos milhõesentraram para o governo e para o município, mas pouco foi feito em função da populaçãodas duas cidades maranhenses mais afetas. Em Carolina, muitas ações estão sendoquestionadas na justiça, tanto por indenizações abaixo do previsto, como ações decunho ambientais.
 Em Estreito, os rumos não são diferentes, mas fica muito difícilcobrar alguma coisa agora. -  está tudoinundado.

Muitos animais foram submergidos pelas águas do Tocantins,mas tudo isso era esperado. Os prejuízos causados para a população de Estreitoe Carolina são maiores que os benefícios recebidos, basta ir ate as duascidades, não é necessário andar muito para ver os estragos sociais e ambientais, eo pior, sem resascimento.  As industriase as prestadoras de serviços vieram e foram embora, deixando centenas de desempregados nas cidades, que inflaram seus atendimentos sociais: como a saúde  feito pelo município, mas isso tudo era previsto. Desde quando a Deputadaquestionou a contrapartida da Ceste muitos outros representantes do governopassaram a emitir notas motivacionais, como se a Ceste não tivesse beneficiadoapenas aos grandes empreendimentos.

A deputada Valeria Macedo não questionou o investimento,apenas falou que não existiu a contrapartida social e ambiental, e a Ceste;quase negou a morte dos peixes...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:52

Goela abaixo...

por Holden, em 21.10.12
Mesmo que Esmeradson de Pinho (PSDB) não concorra a presidência da câmara de vereadores de Imperatriz, é possível que nenhum outro candidato governista assuma e o comando do legislativo caia nas mãos da oposição.

Articulado, o vereador reeleito Rildo Amaral (PDT) já teria manifestado o interesse em concorrer, na ultima eleição, Rildo chegou a colocar seu nome, mas retirou após sentir dificuldades para conseguir votos suficientes, desta, pode ocorrer que, qualquer candidato que decida, realmente, enfrentar a parada, seja eleito.

Muitos vereadores já se mostram contrariados por perceber que a indicação do executivo seria para Hamilton, apesar dos rumores, não existe nenhuma sugestão para tal, mas isso não quer dizer que possa ocorrer. Um dos fatores favoráveis poderá ser até um pedido do Deputado Federal Chiquinho Escórcio, fiel de Hamilton, visto que muitos recursos tem sido conseguido pelo Deputado, que tem intermediado a aproximação do prefeito Madeira (PSDB) com o governo federal.

O PROBLEMA

Mesmo que Madeira peça para Esmeradson retirar sua candidatura, o mesmo não ocorreria com Rildo numa possível candidatura, que sabe da rejeição do presidente perante os outros vereadores, neste caso, o vereador pedetista seria a unica opção; com força de voto e  o poder de barganha.

OUTRA VIA

O vereador Buzuca também manifestou interesse em entrar na disputa, mas como Esmeradson, Buzuca também é tucano, mesmo partido de Madeira (vide paragrafo anterior).

PIOR...

Mesmo que o governo tenha interesse na eleição do atual presidente é importante manter-se atento. Para que não aconteça como na primeira eleição para a assembleia legislativa, quando o governo tentou empurrar o Ricardo Murad goela abaixo, todos os governistas - deputados do próprio governo - se reuniram e unificaram o voto em favor de outro nome.





Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00

Inocência ou esquerdismo?

por Holden, em 20.10.12
O vereador Aurélio, eleito pelo PT, na cidade de Imperatriz, deu uma declaração meia estonteante, ante, principalmente ao fato do mesmo partir para o ataque - meio que manipulado - em entrevista em uma emissora de TV.

A mensagem, no programa do apresentador Connor Farias, foi atentamente aproveitada pelo apresentador, que tem estimulado os vereadores eleitos a apregoar uma tal oposição, principalmente os eleitos pela primeira vez e que são de partidos de esquerda, como o PT e o PC do B.

Com o intuito concretizado, pela contribuição imaculada dos vereadores; tanto Carlos Hermes do PC do B e o Aurélio do PT, seguiram o ton dado pelo apresentador, demonstrando assim, mais que uma falta de personalidade, mas também inocência da parte dos vereadores, que enfrentaram seu primeiro mandato.

- Quando as eleições passam e os vereadores assumem seu papel de legislador, seus papeis mudam e passam de membros de partidos para representantes do povo, bem diferente do que se tem ouvido do "companheiro Aurélio" que confidenciou a outro companheiro o ton do seu mandato: "Sou vereador do PT e fui eleito pelo PT, portanto, sou oposição ao prefeito". Convicto, mas inocente, o vereador entendeu bem o recado do apresentador, que precisa muito deles para resgatar seu cachê mensal, só não esperava que estaria sendo usado para tal.

Primeiro o vereador eleito, é vereador do povo, para cobrar do executivo as ações para o povo, e não para o PT. Quando subir na tribuna não estará lá para defender o Kit Gay, nem o bolsa presidiário - nobre criações petistas - mas para defender os interesses de Imperatriz, em especial, o do Bairro Vila Nova, que elegeu o vereador Aurélio. 

A Vila Nova já mostrou ao Zé como faz com vereadores que não pensam no bairro, e ao PT que não lhe quer mais na prefeitura de Imperatriz, resta saber se os vereadores de esquerda entenderam que seus votos são por méritos seus e por suas promessas, e não por causa do comunismo ou do petismo.

Entendeu companheiro?!


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50



  • (Campanha quer cidade limpa e povo consciente)
    Fernando Cunha
Domingos Cezar/ O Progresso

O Conselho Municipal de Meio Ambiente (Commam) está lançando, com o irrestrito apoio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (Sepluma), a Campanha Cidade Limpa com o tema ‘Cidade limpa não é a que mais se varre, é a que menos se suja’. A campanha visa conscientizar as pessoas a não jogarem lixo nas ruas e nos riachos.
Para o titular da Sepluma, Enéas Rocha, a bandeira empunhada pelos membros do Commam vem apenas reforçar o trabalho de conscientização que a pasta que dirige já vem realizando desde o início da administração do prefeito Sebastião Madeira. “Esse trabalho é feito com palestras pelas escolas, entidades e bairros da cidade”.
Enéas Rocha observa, entretanto, que a campanha vem em boa hora, uma vez que está começando a temporada de chuvas e esta traz enormes transtornos, quando as pessoas atiram lixo em qualquer parte da cidade, cujos resíduos são transportados pela força das águas para os leitos dos riachos que cortam a cidade.
A presidente do Commam, Ivanice Cândido, orienta as pessoas desavisadas que qualquer objeto que joguemos nas ruas fatalmente será levado para o leito dos riachos. “Para que assoreemos (entupimos) nossos riachos, não é preciso que joguemos o lixo diretamente em seu leito”, explica Ivanice, “de qualquer parte da cidade o lixo é arrastado para os riachos e, consequentemente, para o rio Tocantins”.
Objetivos
Ainda de acordo com Ivanice Cândido, o projeto Cidade Limpa tem como objetivos corroborar com o processo de educação ambiental na mitigação do entupimento dos esgotos; transformar a escola em um posto de entrega voluntária, sensibilizar e conscientizar alunos, pais, educadores e comunidade envolvida com a escola para os problemas ambientais da atualidade.
Visa, também, estimular a compreensão sobre cidadania, incentivar novos hábitos através de palestras ecologicamente corretas e estimular a coleta seletiva dos resíduos sólidos. “O interessante do projeto é a inter-relação e mobilização de vários segmentos da sociedade, uma vez que para resolver o problema do lixo nas vias urbanas é preciso resolver problemas sociais, educacionais e ambientais”, explica Ivanice.
Ela observa, também, que o projeto objetiva oferecer aos moradores qualidade de vida e, ao mesmo tempo, promover a proteção do meio ambiente e conscientizar a população sobre a limpeza das ruas. “Desta forma, incentivamos a sustentabilidade combatendo a proliferação de animais e insetos, que possam oferecer risco à saúde da população, como a dengue, entre outras”, concluiu Ivanice Cândido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:29

Depois do Mensalão

por Holden, em 20.10.12

Que foi, afinal, o Mensalão? Uma gigantesca operação de compra de consciências para neutralizar o Legislativo e concentrar todo o poder nas mãos do Executivo, portanto do Partido dominante. Que pode haver de mais leal, de mais coerente com a tradição marxista?

Agora que os mensaleiros estão no fundo do poço, não cessam de erguer-se vozes indignadas de petistas, comunistas e socialistas fiéis que os condenam como oportunistas e traidores. Mas por que deveria algum líder ou militante ser atirado à execração pública pela simples razão de ter cumprido à risca a sua obrigação de revolucionário?

Não é certo que a estratégia marxista-leninista ordena e determina não só atacar o Estado burguês desde fora, mas corrompê-lo desde dentro sempre que possível para em seguida acusá-lo de depravado e ladrão e substituí-lo pelo Partido-Estado?
Não é notório que, na concepção mais ampla e sutil de Antonio Gramsci, inspirador e guia da nossa esquerda há meio século, a corrupção do Estado não basta, sendo preciso estendê-la a toda a sociedade, quebrantar e embaralhar todos os critérios morais e jurídicos para que, na confusão geral, só reste como último símbolo de autoridade a vontade de ferro da vanguarda partidária?
Não é óbvio e patente que, se na perspectiva gramsciana o Partido é "o novo Príncipe", ele tem a obrigação estrita de seguir os ensinamentos de Maquiavel, usando da mentira, da trapaça, da extorsão, do roubo e do homicídio na medida necessária para concentrar em si todo o poder, derrubando pelo caminho leis, instituições e valores? 
Na perspectiva marxista, nenhum dos artífices do Mensalão fez nada de errado, exceto o crime hediondo de deixar-se descobrir no final, pondo em risco o que há de mais intocável e sagrado: a boa imagem do Partido e da esquerda em geral.
Para não perceber uma coisa tão evidente, é preciso desviar os olhos para os aspectos mais periféricos e folclóricos do episódio, apagando da memória a essência, a natureza mesma do crime cometido.
Que foi, afinal, o Mensalão? Uma gigantesca operação de compra de consciências. E para que as consciências foram compradas? Para enriquecer os srs. José Dirceu, Genoíno, Valério e mais alguns outros? De maneira alguma. Foram compradas para neutralizar o Legislativo e concentrar todo o poder nas mãos do Executivo, portanto do Partido dominante. Que pode haver de mais leal, de mais coerente com a tradição marxista?
Toda a geração que, cinquentona ou sessentona, chegou ao poder nas últimas décadas foi educada num sistema moral onde as culpas pessoais são insubstantivas em si mesmas, dependendo tão somente da cor política e transmutando-se em virtudes tão logo tragam vantagem ao "lado certo" do espectro ideológico.
Bem ao contrário: segundo o que essa gente aprendeu desde os tempos da universidade, qualquer concessão à "moral burguesa", se não é útil como jogo de cena provisório, é delito maior que a consciência revolucionária não pode tolerar. Nessa ótica, que pode haver de mau ou condenável em juntar dinheiro por meios ilícitos para comprar consciências burguesas e forçá-las a trabalhar, volens nolens , para o Partido Príncipe?
Uma vez que se abandonou a via da revolução armada – não por reverência ante a vida humana, mas por mera oportunidade estratégica –, que outro meio existe de instaurar a "autoridade onipresente e invisível" senão a corrupção sistemática dos adversários e concorrentes?
Não faltará quem, movido pela incapacidade geral brasileira de conceber que um político, ao meter-se em tal embrulho, o faça movido por ambições muito mais vastas que o mero desejo de dinheiro, levante aqui a objeção: mas os mensaleiros não ficaram ricos?
Ficaram, é claro, mas desejariam vocês que eles depositassem todo o dinheiro sujo na conta do Partido, atraindo suspeitas sobre a própria organização em vez de protegê-la sob suas contas pessoais como bons agentes e testas de ferro? Ou desejariam que, de posse de imensas quantias, continuassem levando existências modestas, dando a entender que eram apenas paus mandados em vez de expor-se como vigaristas autônomos e bandidos comuns sem cor política, que é como agora são vistos por uma opinião pública supremamente inculta, sonsa e – novamente – ludibriada?
Pois induzir o povo a vê-los exatamente assim, salvaguardando a boa reputação do esquema de poder partidário que os criou e ao qual serviram, é precisamente o objetivo de  toda essa corja de moralistas improvisados que agora os cobre de impropérios em nome da pureza e idoneidade da esquerda.
Os mensaleiros não são, é claro, bodes expiatórios inocentes. São culpados parciais incumbidos de pagar sozinhos pela culpa geral de uma organização que há trinta anos vem usando do discurso moral, com notável eficiência, como disfarce e instrumento do crime.
Os que agora tentam se limpar neles são ainda piores que eles. Pois o que fazem é tentar levar o povo a esquecer que os mensaleiros de hoje são os moralistas de ontem, os mesmos que, nas CPIs dos anos 90, brilharam como paladinos da lei e da ordem, enquanto já iam preparando, sob esse manto cor de rosa, o esquema de poder monopolístico do qual o Mensalão viria ser nada mais que instrumento. E para que fariam isso, se não fosse para aplanar o terreno para novos e maiores crimes?
Se os indignados porta-vozes do antimensalismo esquerdista tivessem um pingo de sinceridade, teriam se insurgido, anos atrás, contra o acobertamento petista das FARC, organização terrorista e assassina, perto de cujos crimes o Mensalão se reduz às proporções de um roubo de picolés num carrinho da Kibon.
Como não o fizeram, a narcoguerrilha colombiana cresceu até tornar-se, sob a proteção do Foro de São Paulo, a maior distribuidora de drogas no mundo, prestes a receber do sr. Juan Manuel Santos, sabe-se lá em troca de que, as chaves do poder político.
 Publicado no Diário do Comércio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:43

Bastidores...

por Holden, em 19.10.12

JOÃO LISBOA

Equipe de transição dos municípios da região deve ser formadanos próximos dias. No município de João Lisboa, a equipe que receberá do atualprefeito e dos secretários a situação atual do município, será informada na próximasemana, é  o que informou o assessor doprefeito eleito Jairo Madeira (PSDB). O mesmo deve ocorrer em todos os municípios  visto que a lei obriga que seja feito o processo.

Está previsto na agenda do prefeito eleito, a visita aoutros municípios que são exemplos de gestão publica.

PORTO FRANCO

Festas e mais festas, do candidato a Nelson, que perdeu a eleição para prefeito na cidade de Porto Franco, isso mesmo, o prefeito derrotado conhecido popularmente por Dr. Nelson promoveu mais um churrasco desde o ultimo domingo 7, e promete fazer mais um evento neste próximo final de semana. Tá rasgando dinheiro!

BREJÃO

O caos já era previsto, ja que a muito é denunciado problemas de gestão e contas na cidade de Brejão. O prefeito Alex deve ter muita dor de cabeça para ajustar as contas do município para entregara o comando para o novo prefeito. Neste ano, alguns departamentos tiveram a energia cortada.

AÇAILÂNDIA

Para ajustar as contas do município o prefeito de Açailândia começou um trabalho de demissão em massa, logo após a derrota para a candidata Gleyde Santos. Todos os cargos comissionados e de confiança foram destituídos.

AÇAILÂNDIA II

Se não ocorrer eleição no município de Açailândia até o final do ano, situação pouco improvável de ocorrer, é possível que o presidente da câmara assuma o executivo até o Tribunal Eleitoral decidir quando deve ocorrer a nova eleição. A candidata Gleyde, eleita no ultimo dia 7 de outubro é ficha suja, de acordo com a lei do ficha limpa. Há um recurso no Tribunal Superior Eleitoral que pede a cassação do registro de sua candidatura feita pela coligação tucana (Elson Santos). De acordo com a ministra Carmen Lucia, todos os processos de eleições municipais que haverá segundo turno deve ter prioridade para a decisão final, os demais serão julgados até o final do ano. Carmen Lucia ainda frisou: "Nenhum candidato que se enquadre na lei do ficha limpa assumirá". 
Como não deve haver tempo suficiente para discorrer todo esse processo na cidade do ferro, é possível que ocorra o relatado no primeira parágrafo.   É aguardar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:28

Numa passagem rápida por Imperatriz, a presidenta Dilma Rousseff inaugurou quarta-feira, em Estreito, a oitava turbina da Usina Hidrelétrica de Estreito, que jogará no sistema 1.087 megawatts.

O ato de inauguração da Hidrelétrica, tida como mais uma grande panaceia para acabar com os problemas de falta de energia elétrica no país, foi festejado pela grande maioria dos políticos da região e pelo meio empresarial, mas mesmo reconhecendo a importância da obra, a deputada estadual Valéria Macedo (PDT) destoa dos demais e fez questão de lembrar os impactos gerados pela construção do empreendimento que, em sua opinião, foram desastrosos para o meio ambiente, principalmente para duas cidades, Estreito e Carolina.


Em entrevista ao jornal O Globo, a deputada afirmou ainda que as medidas ambientais foram paliativas: "Houve mortandade de peixes e a fauna e a flora do lago não foram removidas. Segundo Valéria, as indenizações pagas são baixas, o número de famílias atingidas é maior e o apoio aos pescadores não é o prometido pelo consórcio". Leia abaixo:

Obra começou em 2006. Setores reclamam de impacto da usina

A inauguração da hidrelétrica acontece após o apagão em áreas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e no Distrito Federal, no início deste mês. A hidrelétrica de Estreito começou a sair do papel em dezembro de 2006, quando o Consórcio Estreito Energia (Ceste) conseguiu a licença ambiental para iniciar a obra. Em abril do ano passado, a primeira turbina entrou em operação.


- Em 2004 houve uma mudança no sistema para não termos outro racionamento. A ideia é nunca mais termos racionamento, porque os prejuízos são muitos - disse Domingos Andreatta, diretor do Departamento de Monitoramento do Setor Elétrico do Ministério de Minas e Energia, questionado sobre o apagão do início deste mês.


Na construção da usina, segundo o Ceste, foram gerados 36 mil empregos diretos e indiretos na região. Cerca de 600 milhões foram aplicados em ações socioambientais e benefícios aos 12 municípios atingidos pela hidrelétrica. Segundo o diretor-presidente do Ceste, Carlos Castanho Júnior, cerca de 2 mil famílias de ribeirinhos foram removidas e indenizadas, outras 200 estão em processo de negociação para remanejamento e os pescadores estão sendo assistidos, numa parceria com o Ministério da Pesca, para organização da produção em cooperativas.


A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) reconhece a importância do empreendimento para a geração de energias, mas destaca problemas para as duas cidades maranhenses atingidas pela hidrelétrica. Segundo ela, a hidrelétrica teve impacto sobre a já precária infraestrutura urbana e de transporte de Estreito e Carolina.
- É um empreendimento importante para o Brasil, mas para Estreito e Carolina foi um desastre - disse a deputada. Há muita insatisfação na área. Os aspectos sociais e ambientais ficaram muito aquém do prometido - declarou. 


(Assessoria)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:58


Depois de suceder Carlos Lupi no Ministério do Trabalho há pouco mais de dois meses, Brizola Neto agora mira o posto do correligionário na hierarquia do PDT.

Dizendo-se preocupado com a democracia interna da sigla, cujos representantes nos Estados são escolhidos pela instância nacional --o que fortalece ainda mais o presidente, que está no cargo desde 2004--, Brizola Neto afirmou que deve concorrer à presidência do partido em 2013.

"Acho que sim, devo concorrer. A gente tem defendido nos fóruns internos que o PDT precisa avançar no seu processo de democratização. Não é possível que uma burocracia partidária se apodere de todos os instrumentos partidários", avaliou.

A saída de Lupi e a entrada de Brizola Neto no comando do PDT seria uma vitória para a presidente Dilma Rousseff. A depender do atual ministro do Trabalho, o PDT vai se manter fiel ao governo, inclusive, com o apoio em uma eventual disputa de Dilma pela reeleição em 2014.

"O PDT tem uma aliança muito clara com o governo Dilma. É para nós um resgate histórico, porque faz uma ponte entre o trabalhismo que surgiu com a redemocratização e o PT e com o trabalhismo histórico de João Goulart, de Getúlio Vargas, de Leonel Brizola", pontuou.

Vandson Lima
Em São Paulo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D