Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dyelle Menezes
Do Contas Abertas
Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), José Genoíno assumirá hoje o cargo de deputado federal em razão das eleições de 2010. A campanha eleitoral do petista ao cargo de deputado federal recebeu doações de R$ 2,2 milhões. Do total, 54,5% foram doados de maneira “oculta”, em transferências realizadas para diretórios nacionais e estaduais do Partido dos Trabalhadores (PT).

A triangulação tem sido muito utilizada nas doações para campanhas eleitorais. O formato se tornou o preferido pelas empresas para evitar sua associação com os candidatos. O temor é que, se eventuais casos de corrupção surgirem no governo do candidato, o nome da empresa acabe sendo associado ao crime.
Dos recursos que são possíveis identificar o doador direto, R$ 500 mil foram provenientes das construtoras. A carioca Carvalho Hoskem S/A doou R$ 100 mil. Já a empreiteira Construções e Comércio Camargo Correa S.A. desembolsou R$ 200 mil para a campanha de Genoíno. Os outros R$ 200 mil foram recebidos da Construtora OAS Ltda.

Outras empresas também incorporaram a lista de doações. A Companhia Metalúrgica Prada transferiu R$ 100 mil para que o petista fosse eleito. O mesmo valor foi repassado pela Cosan S/A Indústria e Comércio. A Lumina Resíduos Industriais S/A desembolsou R$ 35 mil para a campanha de 2010.
As doações dos atuais ministros da Cultura e da Educação, Marta Suplicy e Aloizio Mercadante, também chamam a atenção. No nome deles constam R$ 50 mil e R$ 9,7 mil, respectivamente, doados para Genoíno.

Os petistas Isac Franco Reis, vereador em São Paulo, e Danilo de Camargo, advogado do partido, também aparecem com doações de R$ 36,6 mil ao todo. O próprio José Genoíno aplicou R$ 29,5 mil na campanha de 2010. Curiosamente, o presidente do PT, Rui Falcão, que defendeu veementemente José Genoíno durante o processo do mensalão, doou R$ 43,00 para a campanha.
José Genoíno foi condenado a 6 anos e 11 meses de prisão pelo envolvimento no caso do mensalão, julgado em 2012. Junto com o petista, que está há dois anos sem mandato, a previsão é de que outros 10 suplentes assumam como titulares e outros três como suplentes.

Durante o julgamento do mensalão, o Supremo decidiu que os deputados condenados perderão o mandato após o trânsito em julgado do processo (quando não houver mais recursos), o que deve afetar Genoino e mais três deputados: João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT).
O STF decidiu que notificará a Câmara para que ela declare os cargos vagos, mas o atual presidente da Câmara, Marco Maia, disse que a decisão pode não ser cumprida. Outro petista histórico voltará hoje para a Câmara. É o ex-ministro Nilmário Miranda (PT-MG), que assumirá a vaga do deputado Paulo Piau (PMDB-MG), eleito prefeito de Uberaba.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00


Na Coluna bastidores do jornal “o progresso”, o deputadoFederal Chiquinho Escórcio falou sua versão, e o colunista, publicou sem ouvir ooutro lado.

O recado de Chiquinho foi afirmar que estará de olho na gestão deJairo Madeira. Ameaças? Ora bolas, e porque o nobre e sabido deputado nãoficou de olho na gestão frustrada do seu companheiro e eleitor de primeiralinha Emiliano Menezes? Deveria tê-lo ajudado a fazer “menos pior” e não ter deixadoo município tão sucateado.

Para os amigos a benesses, para os
inimigos os rigores da lei...
Para desculpar, colocou um recurso para a cidade viaministério do Turismo, segundo ele,  como município inadimplente desde a gestão Salvio Dino.  -  InadimplenteDeputado?
Duas incompetências: Se o município está inadimplente desdelá, porque o ex-prefeito Emiliano (seu amigo pessoal) não procurou resolver odescaso? 2º (segundo) Como um deputado envia a seu parceiro político um recursoque ele não vai receber?  - Seriaincompetência de qual das partes?

A cidade de Imperatriz e de João Lisboa são como irmãs, talvez muita gente não saiba disso, e que talvez uma relação conturbada com um governo popular (e tucano) na gameleira facilmente terá reflexo na vizinha Imperatriz. Alguém duvida? A relação de amor por Imperatriz e ódio por João Lisboa servirá de alento ao deputado, que se insistir, não colherá bons frutos.

Poupe a cidade de João Lisboa de lorotas Deputado, poisestas já foram ouvidas diversas vezes quando o ex-prefeito dizia que:  - “Agora que meu governo vai começar...”
Quando o Deputado está em Imperatriz defende o prefeitoSebastião Madeira com razão, mas se estivesse mal também o defenderia, poisdefende Emiliano, mas em Imperatriz, ao contrario de João Lisboa, Escórcio temrazão de sobra para isso.

Amor a Imperatriz e ódio a João Lisboa?
Como Deputado, deveria ter fiscalizado o seu amigo Emiliano enão somente ter ajudado no seu retorno quando foi cassado em 4 ocasiões. ODeputado falha ao expressar de alguma forma uma tentativa de ameaça ao novoprefeito, eleito democraticamente pelo povo e ainda espalhar a sua trupe aboataria. Quer dizer; Como se aos inimigos servissem os rigores  e aos amigos as benesses da lei, como diz oinfeliz ditado.

Chiquinho Escórcio deve somente acordar para a realidade erespeitar a vontade do povo de João Lisboa, ou ao certo, assim como o eleitor fezcom o grupo de Emiliano Menezes na ultima eleição, também poderá dar a respostapara o deputado daqui a dois anos, quando o nobre voltará a pedir votona região da gameleira e deverá prestar contas dos recursos enviados a cidade e honrar a votação que obteve na ultima eleição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18


Com mais de 32 proposições destinadas a beneficiar municípios dointerior do Estado, somadas à participação na Comissão de Saúde, à presença emsessões plenárias, bem como encontros dentro e fora do Estado e a defesa devárias categorias representativas, como a dos enfermeiros. Assim, a deputadaValéria Macedo avalia como positivo o ano de 2012, no seu segundo ano demandato pelo Partido Social Democrático – PDT. Em 2011 (no primeiro ano), adeputada teve praticamente o mesmo número de proposições aprovadas.

Fazendo uma análise das matérias enviadas pelo Poder Executivo, queajudou a aprovar, votando de forma favorável, Valéria Macedo destaca o Plano deCargos, Carreiras e Vencimentos dos servidores públicos do Estado, ondeparticipou de várias discussões.

Outra proposta destacada por ela é o Projeto do Orçamento do Estado parao exercício financeiro de 2013. Ratificou que mesmo fazendo parte do Bloco deOposição, tudo o que for para beneficiar o povo do Maranhão votará sempre deforma favorável.

MUNICÍPIOS BENEFICIADOS

Os municípios beneficiados com as proposições apresentadas pela deputadaValéria Macedo e aprovadas pelo plenário da Asssembleia Legislativa em 2012foram: Lejeado Novo, Senador La Roque, Açailândia, Porto Franco, Montes Altos,Dom Pedro, Estreito, São João do Paraíso, Ribamar Fiquene, Sitio Novo,Imperatriz, Gonçalves Dias, São Pedro dos Crentes, Grajaú, Presidente Dutra,Amarante, Campestre, entre outros.

Valéria Macedo entrou ainda na luta, com várias proposições, paraemancipar povoados, no projeto de criação de novos municípios do Estado doMaranhão, realizando encontros com representantes de comunidades.

Ela incentiva ainda a criação do Estado Maranhão do Sul, participando dediscussões diversas em Brasília. (Assecom)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:29


Promotor Sandro Bíscaro e os estudantes que receberam os certificadosNo dia 19 de dezembro o promotor de justiça da Defesa do Consumidor de Imperatriz, Sandro Pofahl Bíscaro, entregou certificados a 22 alunos do curso de Pedagogia Faculdade de Educação Superior e Teológica Maranhense (Festema). Os diplomas foram concedidos após uma luta do Ministério Público com a faculdade, que não tinha registro no Ministério da Educação e fechou as portas em Imperatriz antes de conceder o certificado de conclusão de curso aos alunos.

Os graduados não esconderam a felicidade, após anos de espera. "A gente fica muito agradecido com essa conquista. Percorremos um longo caminho até aqui, mas quem espera sempre alcança. Demorou, mas conseguimos", declarou Jéferson Georgy de Lima Cavalcante.

O promotor foi aplaudido em seu discurso incentivador aos pedagogos. Ele pediu que essa noção de cidadania fosse passada aos alunos, para que haja a construção e o aperfeiçoamento ao longo do tempo. "Não adianta a gente achar que é uma luta em que nós vamos bater no oponente e ele não vai levantar mais. É preciso uma construção, um planejamento", afirmou Bíscaro.
O objetivo do Ministério Público era conseguir atender o consumidor sem a necessidade de uma Ação Civil Pública, já que a motivação maior da luta era o diploma e não questões como danos morais ou materiais. "Essa conquista comprova que o Ministério Público pode, e deve, resolver suas demandas sociais pela negociação", conclui o Promotor.
ENTENDA O CASO
Em janeiro de 2003 os alunos iniciaram uma graduação à distância na Festema, faculdade conveniada com o Instituto Superior de Educação e Cultura Ulisse Boyd (Isecub), sediada no Espírito Santo.
Em 2005 o curso foi concluído e os 44 formandos de Pedagogia não receberam seus diplomas no prazo de seis meses estabelecido pelo instituto. A faculdade fechou as portas e não havia nenhum representante na cidade.
A partir de então, o Ministério Público começou a fazer negociações com a Isecub que alegou não ter mais nenhum convênio com a Festema. Por esse motivo, a negociação durou anos e encerrou-se com a entrega dos diplomas.

Redação: Isabela Crema (CCOM - MPMA)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Ainda na manhã de ontem (01), após o discurso de posse, Jairo Madeira divulgou a relação de secretários.
Jairo Madeira
Contrariando a boataria formada para conturbar o cenário político,o prefeito eleito de João Lisboa, Jairo Madeira, nomeou em todas as secretariaspessoas que residem na cidade.
Com essa atitude, mais uma vez o novo prefeito inova naforma de governar, demonstrando que foi eleito para fazer as mudançasnecessárias para colocar a cidade de volta nos trilhos do desenvolvimento.

Veja abaixo como ficou a composição do primeiro escalão:



ADMINISTRAÇÃO: VILSON FERREIRA
GOVERNO: EVILÁSIO SELEDOR
GABINETE: PROF. CARLEANE
AGRICULTURA: PROF. ALESSANDRA
DESENVOLVIMENTO SOCIAL: PROF. EDNA
EDUCAÇÃO: DAVIDSON SORMANE
COMUNICAÇÃO: CHICO DUVALE
ESPORTE: POLIANO
CULTURA: RICARDO
INFRAESTRUTURA: ENG. JUNIOR
FINANCIAS: FIA MADEIRA
SAÚDE: DR. CLEONALDO DINIZ

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00


Cinco jornalistas foram assassinados no território brasileiro em 2012, de acordo com levantamento feito pelo Comitê para Proteção dos Jornalistas (CPJ). Em 2011, foram seis casos. Desde 1992, o país registrou 32 assassinatos, sendo que 24 tiveram ligação com o exercício da profissão. Os motivos dos outros oito casos ainda não foram confirmados.

O Brasil é o quinto país mais perigoso do mundo para jornalistas, segundo a organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras (RSF). Os jornalistas brasileiros trabalham em condições melhores que apenas quatro países: Síria, Somália, Paquistão e México. A RSF aponta o narcotráfico na fronteira com o Paraguai como a principal causa de assassinato de repórteres no Brasil.

O Comunique-se levantou os cinco casos de assassinatos de jornalistas que ocorreram neste ano.

Eduardo Carvalho
O editor e dono do website Última Hora News foi morto a tiros em frente a sua residência, no dia 21 de novembro, em Campo Grande. Na noite do crime, Carvalho e sua mulher estavam chegando em casa, quando foram surpreendidos por dois homens. O jornalista levou três tiros e não resistiu. A página do Última Hora News é conhecida por divulgar matérias policiais e bastidores da política. Carvalho já havia sido ameaçado e tinha sofrido tentativa de homicídio. 
Valério Luiz de Oliveira
Comentarista esportivo, Valério Luiz foi assassinado com sete tiros no dia 5 de julho, em frente ao seu trabalho, a Rádio Jornal 820 AM, em Goiânia. Para a Polícia Civil, trata-se de execução. Segundo o pai da vítima, o também radialista Mané de Oliveira, seu filho não tinha inimigos, mas enfrentava problemas devido a críticas que fazia ao Atlético Goianiense. A direção do time chegou a proibir a entrada dos veículos onde Oliveira trabalhava nas dependências do clube. Em nota oficial, o Atlético declarou estar “de luto pelo brutal assassinato do cronista esportivo e atleticano Valério Luiz de Oliveira”.
decio_-_o_estado_do_maranho
Jornalista do diário O Estado do Maranhão foi um dos assassinados em 2012
Décio Sá
Repórter de O Estado do Maranhão, Décio Sá morreu, após ser atingido por seis tiros à queima roupa em um restaurante em São Luís, no dia 23 de abril. O jornalista foi assassinado pelo pistoleiro de aluguel Jhonatan de Souza Silva, de 24 anos. O mandante do crime foi o empresário Júnior Bolinha, que pagou R$ 20 mil adiantados e pagaria R$ 80 mil após a execução. Como Bolinha não pagou a segunda parte, Jhonatan iria executá-lo no dia 10 de junho, mas foi preso ao ser pego com 10kg de cocaína. De acordo com as investigações, Bolinha tinha raiva de Décio Sá desde 2009, quando o jornalista postou em seu blog uma matéria que envolvia o empresário em roubo de veículos. 

Mario Randolfo Marques Lopes
O jornalista e editor-chefe do site Vassouras na Net, Mario Randolfo Marques Lopes e sua companheira, Maria Aparecida Guimarães, foram encontrados mortos no dia 9 de fevereiro, na BR-393, em Barra do Piraí (RJ). Lopes tinha muitos inimigos, devido às matérias que publicava em seu site, relacionadas a denúncias de casos de corrupção, envolvendo empresários e políticos da região. Em 2011, o jornalista sofreu uma tentativa de homicídio, quando foi atingido por cinco disparos em seu escritório em Vassouras (RJ). 

Paulo Roberto Cardoso Rodrigues
Conhecido como Paulo Rocaro, o jornalista foi morto a tiros na noite do dia 12 de fevereiro, em Ponta Porã (MS), na fronteira com o Paraguai. A vítima estava em um carro de passeio, quando um motociclista abriu fogo. 

Rodrigues era editor-chefe do Jornal da Praça e diretor do portal Mercosul News. Nos últimos dez anos, publicou três livros, entre eles um com denúncias sobre a atuação de grupos de extermínio na fronteira Brasil-Paraguai. 

O Comitê para Proteção dos Jornalistas (CPJ) não confirma o motivo do crime. A entidade quer saber se a morte está ligada ao trabalho do jornalista.




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

A fila andou Emiliano...

por Holden, em 02.01.13

O que ocorreu na cidade de João Lisboa é uma breve históriade oito anos de descaso e má gestão por parte do ex-gestor, o senhor,ex-prefeito, e agora somente médico, Emiliano Menezes, e que deve ser levado aoesquecimento nos próximos anos.

A fila andou...
Com uma prefeitura endividada, sucateada, com sua estruturaurbana e estradas vicinais destruídas, com uma inadimplência absurda, com osprédios das escolas e postos de saúde deteriorados, é assim que Jairo Madeirarecebe a prefeitura da sua cidade natal, para administrar pelos próximos quatroanos.

No seu discurso, Jairo Madeira não hesitou em fazer umabreve prestação de contas do que constatou no período de transição, masEmiliano, o ex-prefeito, não gostou e pegou microfone da mão do cerimonialista,na tentativa inútil de justificar o injustificável. O resultado foi mais umavaia, pois logo na sua entrada no ginásio lotado, já havia tido sua primeirarecepção.

Jairo Madeira, respondendo a altura, afirmou que é impossívelentregar a prefeitura de João Lisboa daqui a quatro anos pior do que estárecebendo, mas reconheceu que terá mais humildade que o atual gestor, para buscarajuda aos governos para que a população joãolisboense pare de sofrer.

O buraco é real, a logo é montagem...
O problema é que para o médico Emiliano a ficha ainda nãocaiu. É aquela famosa crise do: “Um dia tu és prefeito, no outro dia tu não ésmais nada...” O poder ruiu. O objetivo de eleger o sucessor foi roubado por suaprópria consciência. Na política é assim: A fila anda, e para alguns, ela passae não volta mais.

Emiliano sai da prefeitura após 8 anos levando uma históriade descaso e problemas judiciais que devem lhe perturbar por um longo tempo.São dezenas de denuncias do Ministério Publico e ações acatadas pela justiçaaté a compra de votos da sua ultima eleição, o que, sem duvida nenhuma, encerrasua carreira política.

O ex-prefeito de João Lisboa, com tudo isso, ainda nãoaceitou o novo prefeito prestar conta da bomba que está recebendo.  A última vaia, foi a despedida do Emiliano, no dia 1º, quandoele não passava de ex-prefeito.
A fila simplesmente andou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:33

Pág. 5/5





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D