23 janeiro 2013

DINHEIRO DA SAÚDE PARA SÃO LUIS: FLÁVIO DINO ESQUECEU DE IMPERATRIZ...


      A articulação política, junto ao Governo Federal, para liberar recursos para a Saúde de São Luis, do recém-eleito prefeito Edivaldo Holanda Júnior, demonstra, com todas as letras, que o presidente da EMBRATUR, Flávio Dino, principal mentor, esqueceu Imperatriz e a Região Tocantina.
Ambulância de Carolina na porta do HM em Imperatriz
É de conhecimento de todos que a cidade de Imperatriz, além de ser referência para atendimento de saúde em alta e média complexidade, assumiu, ao longo dos anos, a orfandade do serviço de saúde das populações de todos os municípios num raio de 300 quilômetros, alcançando, inclusive os Estados do Tocantins e Pará.
As procissões de doentes e acidentados que outrora seguiam rumo a Teresinha (PI) e Araguaína (TO), há muito marcham para Imperatriz na busca de atendimento e socorro médico-hospitalar. Resultado, o Socorrão Municipal e o Hospital Infantil encontram-se literalmente abarrotados por estes pacientes.
Mesmo diante desse fato, que coloca a saúde de Imperatriz na principal rota de acesso de centenas de milhares de brasileiros, os recursos do Governo Federal para a cidade são, deverasmente, mesquinhos e impróprios ao tamanho da demanda, impondo a Prefeitura um enorme sacrifício, que sangra o Município e maltrata seu próprio povo, ainda que, o dinheiro do Ministério da Saúde mais os 15% das receitas próprias municipal são, inquestionavelmente, insuficientes.
Agora mesmo os jornais divulgam que não há mais espaço físico nos hospitais municipal adulto e infantil de Imperatriz e que já há, também, congestionamento de ambulâncias nas ruas que circundam e dão acesso ao Socorrão.
Enquanto isso o Flávio Dino viabiliza 20 milhões de reais para assistir, apenas, os maranhenses que se assentam depois do Estreito dos Mosquitos, desprezando a Saúde Pública ostentada a ferro e a fogo pelo Município de Imperatriz.
Falta de sensibilidade humana e a arrogância política de sobra certamente podem explicar o comportamento de Flávio Dino para favorecer a Capital, São Luis do Maranhão, que, convenhamos, na área da saúde, não assume, contextualmente falando, a importância de Imperatriz.
É o velho bairrismo dos chamados “políticos da Ilha”. Para a Capital, tudo, para o interior, nada ou apenas sobras e migalhas.
Com a palavra o ilustre senhor Flávio Dino.
Postar um comentário