23 janeiro 2013

Não existe qualquer possibilidade de fraude no concurso de Imperatriz

"Fizemos o concurso com a uma das instituições mais
sérias, para evitar fraudes". (Iramar Candido)

Como já  dizia Sócrates;  Toda informação deve ser averiguada, ou melhor, nas palavras do filosofo; “Todas informação deve passar pelas três peneiras...”

Diante do crescimento das redes sociais, antes que uma simples analise se torne uma grande dor de cabeça é preciso “sim”, estar atento e dar a resposta a contento, mesmo que ela limite-se mesmo, apenas a falta de informação do denunciante, ou pouco conhecimento de causa, tanto faz...

A informação repassada pelo blog do companheiro Carlos Lee (LEIA AQUI), que relata uma queixa feita pela estudante "Ladyane Farias Leite", sobre a alteração da lista de convocados da primeira divulgação do Concurso (/2012) com relação a segunda, é verdadeira, mas não da forma que a estudante colocou.

Vejamos seu relato e logo abaixo o que ocorre de fato:

"Bom dia... 
 Tentei ficar calada diante do que vi após sair a 1ª lista de convocação dos aprovados no concurso público de 2012 para o cargo de professores da prefeitura de nossa cidade, mas até hoje isso me incomoda e me pergunto: Para quê fazer concurso público se sempre colocam apadrinhados? Se existe uma ordem de classificação não é para ser seguida? Nessa lista convocaram 271 pessoas. 

Talvez tivesse passado despercebido para mim também se eu não tivesse observado que o último nome que chamaram (posição 271) era uma conhecida Milene Rocha e que a mesma havia ficado na colocação 269 quando saiu o resultado final. 

Então imprimi as duas listas e fui ver quais eram as duas pessoas que lá estavam e encontrei uma Sra. que passou na colocação 377 e na lista de convocação se encontra em 174 e a outra Sra. que foi aprovada na colocação 638 e está na lista de convocação na posição 250. 

Concurso 2012 foi realizado pela Sousandrade,uma das
mais conceituadas instituições.
   Para entender melhor o ocorrido procuramos o secretário de Administração e Modernização Iramar Candido, que prontamente, nos explicou o que ocorre de fato:

Mas antes de mais nada, é importante colocar; Todo o processo, desde a publicação do Edital que cria o concurso até a finalização deste, é acompanhada pelos órgão fiscalizadores, digo: Ministério Publico e procuradorias.

O que acontece é que após a divulgação dos resultados, ainda em 2012, dentro do prazo estipulado no edital, ainda ficam pendentes os recursos, feitos pelos candidatos aos cargos; que é um direito de todos os “concurseiros”, tanto questionar através de recurso direto a empresa que conduziu quanto judicialmente, é claro, seguindo todos os tramites, até o Supremo Tribunal Federal, se este fosse o caso.

Segundo o secretário, diante das informações prestadas pela SOUSÂNDRADE, Fundação que geriu todo o processo, 77 pessoas entraram com recursos e 8 delas conseguiram melhorar suas notas, portanto, naturalmente e publicamente, haveria que ser atualizada a lista de aprovados, como foi feito.

Também é importante frisar, que durante o processo de escolha da empresa que realizaria o concurso, foi excluído [legalmente] outras instituições de menor referencia ou experiência, na condução de processos deste tipo, justamente para descartar qualquer possibilidade de fraude.

Rede Social tem facilitado a interação das questões sociais...
O secretário Iramar Candido, preocupado em esclarecer ou tirar qualquer duvida que ainda possa existir, colocou a pasta a disposição para dirimi-las.

CONCURSOS

Boatos sobre favorecimentos em concursos públicos de qualquer cidade, ocorrem desde a publicação do Edital, o que é comum, principalmente em uma sociedade como Imperatriz; crítica, e formadora de opinião. Nas vésperas da divulgação dos aprovados, o vereador Rildo Amaral, usou a tribuna da câmara para denunciar candidatos a vereadores que afirmavam que se fossem eleitos, ajudariam na convocação dos concursados, mas ele mesmo, aceitou a afirmação feita pelo então vereador Joel Costa, que relatou que ao longo do seu trabalho no legislativo, não houve nenhum concurso realizado pelo município que não tenha ocorrido o mesmo falatório. A grande vantagem de hoje, é que, diante de qualquer descontentamento, nós temos as redes sociais para divulgar a informação paralela e discordar ou concordar com essa ou aquela questão.

Sem duvida uma excelente máquina de informação, mas que deve ser usada com cuidado. 



Postar um comentário