21 janeiro 2013

PREFEITURA DE SÃO LUIS RECEBE RECURSOS, MAS NÃO CONSEGUE ATENDER PACIENTES.


É um discurso covarde e mentiroso este que os aliados do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) tentam impor sobre o atendimento de urgência e emergência em São Luís.
Socorrão lotado na capital...
Covarde, por que baseada em uma premissa falsa: a de que, se pudesse, São Luís deixaria de atender a pacientes de outros municípios. E mentirosa por que esconde que São Luís recebe muito dinheiro do SUS para atender a estes pacientes.
O secretário estadual de Saúde Ricardo Murad demonstrou hoje os argumentos dos holandistas, ao explicar como o estado pretende assumir a operação do Socorrão II.
Tanto do ponto de vista político quanto operacional, a parceria é excelente para o prefeito.
- Não adianta São Luís dizer que o Socorrão está cheio de gente do interior, porque o Socorrão tem que estar cheio de gente do interior mesmo. Claro! Porque São Luís assinou um pacto, um termo de responsabilidade. São Luís pactuou para receber o recurso de outros, para atender outros, e não está conseguindo - esclareceu Ricardo Murad.
É exatamente por isto que o Estado propõe assumir o Socorrão II.
Caso o prefeito aceite, a prefeitura deixaria de receber os R$ 77 milhões do pacto para atendimento dos pacientes do interior. Em contrapartida, ficaria desobrigada deste atendimento, que seria assumido integralmente pelo estado.
 - A quantidade de recursos do interior na capital é algo em torno de R$ 110 milhões. Nós estamos reivindicando R$ 77 milhões e desobrigando o Município de São Luís de fazer o atendimento das pessoas do interior - explicou.
Por qualquer ótica que Holandinha veja a proposta do governo, ele tem a ganhar com isso.
A menos que esteja, de fato, mais interessado em fazer proselitismo político.
É simples assim…
Postar um comentário