16 fevereiro 2013

Fora VBL...


Não conhecer um pouco das leis, do sistema, do Estado e o direito de cada um, ou não buscar informações para agir de forma que o movimento surta algum efeito legal, é simplesmente perder tempo com movimentos tipo FORA VBL, FORA ISSO OU FORA AQUILO. 

Querem que a coisa seja resolvida? Que os sistemas funcionem? Que seus direitos sejam vistos? Se organizem, criem os movimentos para reivindicar. Eleja um líder para o movimento. Siga para a câmara de vereadores e cobre da comissão de transporte e, ou, de direito do consumidor, que realize uma audiência publica.

Leve todos os manifestantes e usuários insatisfeitos no dia da audiência e mostre o desejo de que o sistema seja melhorado; usem fatos e fotos que comprovem o péssimo serviço e tente, legalmente, encerrar o contrato com a empresa - seja ela qual for - no mais, é perda de tempo, pois qualquer movimento no meio da rua não tem nenhum valor jurídico. 

Apitaço ou buzinaço é simplesmente ineficaz. É perder tempo. Eu sou contra a precariedade e omissão dos sistemas públicos e fui um dos primeiros a questionar o tipo de transporte que nos é servido através da VBL, mas detesto perder tempo.
Ou façam um movimento com poderes de verdade ou serviremos sempre de trampolim político para politiqueiros.

(Ao lado, foto tirada por Zé Rodrigues, no momento de um pane no onibus da empresa VBL. Os passageiros foram obrigados a deixar o veículo às pressas com receio de um possível incêndio.)
Postar um comentário