07 fevereiro 2013

Quem procura acha!


Além da câmara municipal de Imperatriz, a própria sociedade resolveu entrar na briga por qualidade no transporte público, mas a questão vai muito além, pois a mesma empresa possui direito de explorar o serviço na cidade de João Lisboa, Senador La roque, Buritirana e Amarante, e pasmem, o serviço nas demais cidades não estão diferente do que ocorre por aqui (Itz).

Em Imperatriz, a população vem sendo penalizada diariamente com a péssima condição da prestação do serviço e o proprietário da empresa já demonstrou que não tem interesse em ampliar o serviço, como afirmou em entrevista a uma emissora de TV local e deixou bem claro: “Somente após estudo de viabilidade faremos alguma mudança” finalizou.
Mas quem fará o estudo? – A própria empresa? A questão é que nem os vereadores, nem a prefeitura e nem a população e nem o MP, estão mexendo com um leigo, e se fosse, não seria dono de uma grande empresa de transporte. É exatamente neste caso que está o problema.

Se fizer o estudo a coisa vai continuar como está, pois a empresa não vai jogar contra seu próprio patrimônio, visto que a VBL não possui condição de cumprir qualquer exigência das autoridades responsáveis. FATO!!!

E tem mais... Não basta um longo debate ou intensa fiscalização, mas sim um estudo que deve ser realizado pela própria prefeitura e somente assim colocará um ponto final nos argumentos da VBL, caso contrário, até mesmo uma ação da prefeitura, ou da câmara, finalizando o contrato de concessão com a empresa será desmoralizado. Alguém duvida!?
Somente quem não conhece a capital do Estado, o sistema de justiça e os nobres que estão por lá.

O debate é extremamente importante e a população tem sofrido diariamente com o problema do transporte publico, mas a queda de braço é entre dois gigantes, portanto, não subestime o inimigo com sensacionalismo político, a população precisa é de ação planejada entre os poderes e não de discurso anti-isso ou anti-aquilo.

E sigamos em frete. Fora VBL!
Postar um comentário