04 abril 2013

Carlos Brandão leiloa o partido e expõe sua fragilidade de reeleição...


Apesar de expressar sua preocupação com relação ao partido, a declaração do presidente do PSDB no Maranhão, Carlos Brandão, mais pareceu uma defesa com relação ao futuro do seu próprio mandato.

Em entrevista ao Jornal Imparcial, o Deputado Federal Carlos Brandão, diz que tem evitado falar sobre seu posicionamento com relação as eleições do ano que vem e afirma que existem correntes que querem uma aliança com Flávio Dino e outros com Luis Fernando, mas a maior preocupação do partido seria de crescimento, mas assume que na pior das hipóteses a prioridade seria o de reeleger seus 2 deputados Federais e os 2 Estaduais: "Qualquer definição da aliança em 2014 tem que passar por esta discussão".

O problema é que nas declarações do Deputado, ficou evidente a imagem de total dependência eleitoral, o que é praticamente incompreensível, visto que  próprio presidente praticamente colocou o partido em leilão, onde o pacote incluem as suas eleições. 

Com as candidaturas formadas para Deputado Estadual e Federal, a salvação de Brandão ainda foi estrategicamente lançada pelo Deputado Neto Evangelista, indicando o ex-prefeito João Castelo como candidato do PSDB a governador, visto que a unica opção de Castelo também seria a que mais prejudicaria Brandão em uma eleição onde ambos disputariam para câmara Federal, portanto, a mesma vaga. 

O PSDB nunca foi um protagonista nas eleições Estaduais no Maranhão, apesar de estar em condições diferentes com relação a Nacional, onde sempre lançou uma candidatura com chances de eleição. Por aqui, nenhuma liderança, de fato, apesar de ter ensaiado em uma candidatura do ex-deputado Aderson Lago, teve coragem de arriscar suas chances eleitorais. O que ocorre é que o partido tem se limitado a satisfazer as razões pessoais, mas nunca, em nenhum momento foi visto tão expressivamente um posicionamento tão pequeno por parte de um presidente do PSDB.

Se os quatro mandatos bastam para o PSDB e essa é a visão do presidente Carlos Brandão, são exatamente estes que o partido deve conquistar, afinal é uma visão minúscula e sem expressão, mas que ainda expõe a pequenez a que o partido se propõe a permanecer.

Havendo ou não este desespero, de forma alguma deveria ser exposto de tabela como foi, pois se são quatro, o único perigo existente é que a vaga de Brandão ou do Pinto do Itamaratí esteja caindo nas mãos de Castelo e ainda assim permaneceriam quatro.
Postar um comentário