08 julho 2013

Laércio Castro na mira do TJ por crime de improbidade administrativa

Quem assistiu o entusiasmo orgástico do apresentador da TV Nativa, no comecinho da noitinha desta segunda-feira, 8 de julho de 2013, morrendo de felicidade com a esdrúxula decisão da juíza provisória da Vara da Fazenda Pública, Ana Lucrécia, que condenou o prefeito Madeira por celebrar um contrato de coleta de lixo mais barato e mais eficiente, talvez não saiba que o pastor Laércio Barbosa de Castro se encontra as vias de ser condenado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, acusado de fraudar licitação de verbas publicitárias, no governo de Ildon Marques, que chegam a quase 2 milhões de reais.
O Subprocurador-Geral de Justiça do Maranhão, Suvamy Vivekananda Meireles, atuando na defesa do interesse público, se manifestou pela procedência da Apelação ministerial, para condenar o pastor Laércio de Castro e o ex-prefeito Ildon Marques, a perda dos direitos políticos e a devolução de recursos públicos, decorrente de fraude em processo licitatório.
A manifestação do Subprocurador Geral de Justiça está publicada no site do Tribunal de Justiça do Maranhão, concluso para relatoria do Desembargador Jaime Ferreira de Araújo.
Em sendo procedente a Ação Civil Pública, e considerando os efeitos da Lei da Ficha Limpa, o pastor Laércio, será considerado ficha suja, impedido de participar da vida pública, com o título de eleitor cassado. Uma espécie de apátrida.
Como diz o adágio popular: pimenta no olho dos outros é refresco!
Postar um comentário