06 agosto 2013

Alckmin venceria até Lula na disputa pelo governo de SP

Pesquisa mostra tucano candidato à reeleição com 42% dos votos, contra apenas 26% do petista, que sonha colocar um membro de seu partido no Palácio dos Bandeirantes

Pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o tucano Geraldo Alckmin venceria hoje todos os possíveis adversários na corrida ao Palácio dos Bandeirantes. O atual governador de São Paulo superaria até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Mesmo que não pretenda se candidatar, Lula é o candidato que teria melhor desempenho contra Alckmin, levando a disputa para o segundo turno, mas perdendo com 26% das intenções de votos contra 42% de Alckmin. Depois de ajudar na eleição de Fernando Haddad para a prefeitura da capital paulista, o novo projeto do ex-presidente é colocar um petista no governo estadual. 

Porém, a pesquisa mostra que será difícil superar a hegemonia do PSDB, que há quase 20 anos governa o estado mais importante do país. A um ano e quatro meses da eleição, Alckmin tem entre 42% e 52% das intenções de voto nos cenários analisados na pesquisa, concluída na sexta-feira. Ainda desconhecido, o atual ministro da Saúde e potencial candidato do PT ao governo de SP, Alexandre Padilha, teria atualmente míseros 3% de intenções de votos, ficando em último lugar no cenário envolvendo Alckmin (52%), o peemedebista Paulo Skaf (16%) e o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (9%), do PSD.
Apesar de negarem planos de disputar as eleições de 2014, outros dois possíveis candidatos do PT, os ministros Aloizio Mercadante (Educação) e José Eduardo Cardozo (Justiça) teriam resultado um pouco melhor que Padilha –, mas ainda insignificantes perto da liderança de Alckmin, que venceria já no primeiro turno.
Na disputa entre Mercadante, Kassab, Skaf e Alckmin, o petista teria 11% das intenções de votos, ficando tecnicamente empatado com Skaf (15%) na segunda colocação. Nesse cenário, Alckmin venceria com 50% dos votos. Se a disputa fosse entre Cardozo, Kassab, Skaf e Alckmin, o petista ficaria em último, com 5% das intenções de votos, enquanto Alckmin lideraria com 52%, seguido de Skaf (16%) e Kassab (8%).
Na pesquisa espontânea, em que os eleitores manifestam suas preferências sem que os pesquisadores apresentem opções, Alckmin tem 19% das intenções de votos, seguido do ex-governador José Serra (4%). Também foram citados pelos entrevistados Celso Russomanno, Lula, Paulo Maluf, Paulo Skaf, Marta Suplicy, Aloizio Mercadante e Gilberto Kassab – todos alcançaram 1% de citações. De acordo com a pesquisa, 63% dos entrevistados não souberam mencionar o nome de nenhum candidato na pesquisa espontânea.
O estudo mostra, ainda, que a popularidade de Alckmin cresceu de 48% para 52% durante seu terceiro mandato como governador de São Paulo. O tucano terminou seu segundo mandato, em 2006, com 66% de aprovação.
O Datafolha entrevistou 1.642 eleitores em 43 municípios do estado de São Paulo, na quinta e na sexta-feira da semana passada. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
Postar um comentário