07 agosto 2013

Quinto Constitucional: TJ-MA pode ter desembargador de Imperatriz, mas há temor de “bairrismo político”

A cidade de Imperatriz está mobilizada em uma corrente positiva em torno do resultado da reunião administrativa do Tribunal de Justiça do Maranhão, prevista para acontecer nesta quarta-feira, 7.
É que na reunião, o TJ poderá formar a lista tríplice que será submetida à governadora Roseana Sarney com os nomes do advogados para a escolha do novo desembargador pela vaga destinada a integrantes da OAB-MA, através do Quinto Constitucional. Na semana passada a Ordem encaminhou a lista sêxtupla para apreciação do Poder Judiciário maranhense, e entre os seis nomes está o do advogado Gilson Ramalho de Lima, atual procurador-geral do Município de Imperatriz.
Ainda que seja considerado um profissional competente, militante do Direito, os imperatrizenses temem que manobras costumeiras possam alijar Gilson Ramalho de Lima da lista tríplice, já que o advogado não seria politicamente ligado ao centro do poder político do estado.
Ninguém é criança para desconhecer como essas coisas acontecem, os interesses que estão por trás da composição da lista tríplice e, principalmente, as motivações que levam a chefe de executivo a escolher, um, entre os três nomes apresentados.
Segundo apurou o Blog do Robert Lobato, há em curso uma estratégia que consistiria em colocar na lista tríplice um candidato palatável aos Leões e dois candidatos politicamente indigestos.
Ricardo Duailibe, segundo a fonte do blog “teria a preferência palaciana, e já José Cláudio Pavão Santana e Daniel Leite seriam os “indesejados, estão somente cumprindo tabela. Os demais candidatos, por representar, de alguma forma, ameaça a pretensão governista, ficam fora da lista”.
Um observador experiente neste, digamos, jogo político-jurídico, disse ao Blog do Robert Lobato que uma eventual presença do nome do procurador-geral do Município de Imperatriz na lista tríplice favorecia a escolha de Roseana Sarney que poderia, em posse da mesma, nomear o advogado Gilson Ramalho de Lima e com isso “matar” duas questões numa “canetada” só.
“A primeira questão é de ordem técnica, ou seja, ao nomear Dr. Gilson Ramalho a governadora teria feito a escolha de um bom quadro do Direito maranhense, jovem advogado de 44 anos de idade e bem sucedido profissionalmente. A segunda questão é de ordem política, pois com uma eventual nomeação de um advogado da Região Tocantina, Roseana Sarney estaria dando uma prova de prestígio não somente para o prefeito Sebastião Madeira, mas para a cidade de Imperatriz e toda a região”, disse.
Além de Gilson Ramalho, concorrem para integrar a lista tríplice do Tribunal do Justiça do Maranhão, os advogados Magno Morais, José Cláudio Pavão Santana, Daniel Leite, Ricardo Duailibe e Riod Ayoub.
Robert Lobato
Postar um comentário