30 setembro 2013

Grilagem, vampiragem e muita farofa...

Ainda é cedo para avaliar o resultado eleitoral, para a oposição e para a própria Rosangela Curado,  da sua filiação ao PDT, fato ocorrido neste final de semana e abonada pela cúpula do diretório Estadual e por Flávio Dino.

Conversão radical ao trabalhismo

Mas para algumas questões não é necessário muito tempo para medir o estrago, como, por exemplo, a disposição do Deputado Carlinhos Amorim de proporcionar o “baile de gala” a sua principal opositora do projeto de ainda concorrer ao executivo municipal.  

Como o próprio desenrolar dos fatos apresenta, a transferência radical de Curado não é nem de perto algo que pode ser avaliado como uma grande aquisição para os pedetistas, ou um grande nome para compor a bandeira do trabalhismo ideológico, pois, seria como se um Cristão se convertesse ao Islamismo. Uma farofada ideológica que fede a pragmatismo e oportunismo proporcionado pelas duas partes. Tanto do lado PDT/PC do B, que copia os métodos do petismo de chegar ao poder a qualquer custo, quanto do outro lado, que travou uma intensa disputa para avaliar a melhor proposta antes de decidir desembarcar do barco governista, local onde ela sempre esteve.

 A desconfiança das partes fez com que a ficha de filiação de Curado fosse assinada no inicio da semana em São Luis, para que impossibilitasse qualquer mudança de ideia de ultima hora.

As negociações_

Cutrim, ex-sarneysista, ao lado do comunista Rubens JR
A doutora Rosangela sentou-se com Roseana e com Ricardo Murad, seu padrinho, e propôs suas substanciais conveniências à mesa; A governadora deveria convencer o prefeito Madeira a apoiá-la nas próximas eleições municipais. A resposta foi que esse pedido só dependia de Madeira, e não dela {Roseana}. Com isso restou-lhe o projeto dinista, que mais uma vez entrou em cena. A primeira intenção seria a filiação ao PSB, mas rumores e desacordos, que ainda pode mudar o caminho dos socialistas, fizeram com que o PDT fosse o partido escolhido.

Curado já tinha sentado com Edvaldo Holanda, presidente do PTC,  e colocado seu passe à mesa, onde na oportunidade, segundo fontes ligadas ao palácio Ravardiere, a Curado teria oferecido sua “luva”.

A opção pelo PDT confronta todos os conceitos históricos e ideológicos do partido, que aposta nos circunstancialismo proposto por forças externas ao próprio partido, sem respeitar filiados e até mesmo o projeto de Carlinhos, que tem arriscado sua cabeça em função do projeto comunista.

O fim do discurso_

Flavio Dino mais uma vez segue a cartilha petista de fazer acordos até mesmo com o diabo para chegar ao poder, como disse o ex-presidente Lula, uma vez. Ao aceitar o já excomungado ex-secretário de segurança publica e Deputado, Raimundo Cutrim,  -  denunciado por grilagem de terra, maior representante do atraso na segurança publica do Estado, -   os dinistas enterram uma dezena de discurso contrários ao sistema atual. Tudo que não funciona no sistema de segurança foi construído ao longo dos anos por Cutrin, agora convertido ao comunismo.

A saúde do Estado é outro gargalo bastante criticado pela oposição. O sistema de desvios e saqueamento da saúde no Estado é operacionalizada pela rede de vampiragem da saúde no qual esse mesmo grupo que agora integra ao PDT sempre fez parte. Curado, que também é denunciada por desvios de recursos do MS, até então era uma das operadoras do sistema do deputado Antonio Pereira e Ricardo Murad, que ainda envolvem a fonte geradora de desvios dos recursos, a Oscip Bem Viver, que é investigada pela Policia Federal.

São as estrelas cadentes capturadas pela oposição para servir de escada no objetivo intenso de chegar ao poder.


Resta saber se toda essa mistura vai valer a pena.
Postar um comentário