12 setembro 2013

Justiça terá de reparar não validação de apoios da Rede, afirma Marina

A ex-senadora Marina Silva cobrou ontem que a Justiça Eleitoral faça "alguma forma de reparação" em relação às assinaturas que foram apresentadas pela Rede Sustentabilidade aos cartórios, mas que não foram certificadas por "falta de parâmetros" para validação. "Essa é uma preocupação que a Justiça haverá de fazer alguma forma de reparação", afirmou.
Para ser oficializada como partido político, a Rede precisa apresentar 492 mil fichas de apoio certificadas por cartórios eleitorais. O grupo tem cerca de 300 mil apoios validados entregues ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e hoje promete levar ao órgão outros 100 mil.

Ontem, o processo seguiu para a Procuradoria-Geral Eleitoral, que tem um prazo de dez dias para emitir seu parecer sobre a criação da sigla.

A Rede se queixa de que parte das fichas tem sido recusada indevidamente. Diz que cartórios recusaram fichas de pessoas que não compareceram à última eleição porque elas não têm a assinatura registrada na folha de votação -uma das possibilidades previstas pela legislação para a conferência da ficha de apoio.

Também reclama de que cartórios invalidaram fichas de mulheres que assinaram o nome de casada, mas têm registrado na Justiça Eleitoral o nome de solteira.

FOLHA PODER
Postar um comentário