13 novembro 2013

CERCA DE 60% DOS BRASILEIROS NÃO QUEREM MAIS SABER DA DILMA E DE NINGUÉM DO PT

Aécio Neves em Porto Alegre mostra o óbvio que a mídia escamoteia
Em sua visita a Porto Alegre nesta segunda-feira, o presidente do PSDB, Aécio Neves, que será o candidato presidencial mais forte em oposição à Dilma de Lula, exercitou a sua “mineirice” nos Pampas formulando uma análise perfeita no que se relaciona à realidade política brasileira com vistas às eleições de 2014, tendo por base sucessivas pesquisas eleitorais.

Na verdade, e isso Aécio não disse e nem precisaria dizer, quem está levando a opinião pública a imaginar que a Dilma é favorita imbatível são os chefetes de redação da grande imprensa brasileira, esse bando especializadoa em “esquentar” manchetes à soldo. Nem me refiro aos blogs do esgoto. Esses são regiamente financiados com o dinheiro das estatais como Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Já os chefetes de redação dos grandes jornais e televisões pegam seus caraminguás de outra forma. Alguns na verdade apenas cumprem “missão”, embora a maioria proceda assim por idiotismo esquerdista congênito.

Desta vez Aécio Neves foi ao ponto. Aliás, todas as pesquisas revelam isso, ou seja, que cerca de 60% dos brasileiros não querem mais saber da mocréia, nem do Lula e nem de qualquer outro esbirro do Foro de São Paulo. O ciclo do PT está esmaecendo.

Os recentes episódios ocorridos na vizinha Venezuela, cujo governo é unha e carne de Lula e seus sequazes, deixaram muita gente de cabelo em  pé. Emvídeo postado neste blog se vê a turbamulta saqueando lojas de eletromésticos. Sem falar nas cenas impressionantes, mostrando televisores de 40” Led Full HD sendo pisoteados ou simplesmente abandonados nas ruas pelos saqueadores.

Transcrevo do Blog do Coronel, texto que reproduz a fala de Aécio Neves:

"Primeiro, há um monólogo hoje no Brasil. Você liga a televisão, você vê a presidente em todo instante. Uma bilionária propaganda institucional das empresas públicas para atender a este objetivo eleitoral. Cadeias de rádio e televisão convocadas como jamais antes na história desse Brasil foram. E não temos mais, me permitam a franqueza, uma presidente full time. Temos uma candidata a presidente da República com agenda de candidata a presidente da República.

Mas se há alguém que deva estar reocupado neste instante com as pesquisas, e tenho convicção de que estão, é a presidente da República e seus aliados porque mesmo tendo ela 100% de conhecimento, esta exposição permanente em toda a mídia todos os dias, mais de 60% da população brasileira em todas as pesquisas têm dito que não quer dar um segundo mandato à atual presidente da República.

Fui governador de Minas por dois mandatos. Quando me aproximava da reeleição, as minhas indicações, ou pelo menos a intenção de voto, eram 25 ou 30 pontos acima do que tem a presidente hoje. Cito meu exemplo porque eu vivi, mas outros também. Para que ela tivesse uma posição confortável, ela precisaria estar com indicadores muito maiores do que estão. Então, você fazer uma avaliação apenas de intenção de votos, com pessoas que já disputaram uma eleição presidencial, com nível de conhecimento tão dispare entre uns e outros, obviamente, traz distorções.

O debate ainda não começou. O PSDB está se preparando para este debate. Portanto, em relação a pesquisas, a preocupação deve ser da presidente e vou um pouco além: o meu convencimento de que quem for para o segundo turno com a atual presidente da República, vai vencer as eleições. E o PSDB, muito mais do que definir e oficializar uma candidatura, hoje, na minha modesta avaliação, tem de apresentar uma proposta." Do Blog do Coronel
Postar um comentário