27 novembro 2013

Sonho apagado...

Quem passa pela ponte Dom Afonso Felipe Gregory, à noite, percebe o quanto escuro e perigoso se transformou um dos nosso cartão postal de Imperatriz.

Apesar da barreira da polícia Militar estar alojada bem próximo, fazendo a fronteira entre o Tocantins e o Maranhão, não há, certamente, quem se arrisque a trafegar a pé ou de bicicleta pelo local, fato que deveria ser comum, principalmente devido a sua grandiosidade e beleza.

A ponte que é um símbolo de liberdade, principalmente para quem usava obrigatoriamente a Balsa para atravessar o Rio Tocantins, não dispõe mais da mesma beleza em sua iluminação, que em certos momentos poderia ser apreciada da Beira Rio, nosso outro cartão postal.

Alguns engenheiros também admitem que a ponte, que deveria receber revisões periódicas na sua estrutura e lubrificação dos cabos de aço, a muito não tem sido realizada.


E o problema da iluminação segue desde o lado do Maranhão até o outro Estado, demonstrando um problema pequeno que divide as duas fronteiras, que tem tratado com descaso um sonho de liberdade que se tornou realidade, para ambos os Estados.
Postar um comentário