06 janeiro 2014

Quando a Justiça ajuda o crime…

praguinhaPor Marco D'ça
O bandido Hilton John, o Praguinha, que deu a ordem para os ataques de sexta-feira, em São Luís, já é condenado a 20 anos de cadeia e responde a vários outros processos.
Em 2013, teve três juris marcados e nenhum realizado. Duas vezes por culpa dos advogados; outra, por ausência do promotor.
Em 2012, Praguinha deixou a prisão, autorizado pelo juiz responsável, em um indulto natalino. Não voltou mais.
A polícia conseguiu recapturá-lo quando praticava seus crimes na capital. Voltou à cadeia mais ganhou imediatamente uma condicional, sendo novamente libertado.
Um dos traficantes da área do Maiobão, que atuou quando bandidos metralharam o fórum local, teve mandado de prisão expedido pela juíza da Comarca.
Antes mesmo de o mandado ser cumprido, uma banca de quatro advogados paulistas já agia no Tribunal de Justiça para derrubá-lo.
São aspectos  do problema que envolve a criminalidade no Maranhão.
Que deveria ser responsabilidade de todos…

Um comentário:

Anônimo disse...

Sr. Blogueiro,
Permita-me cumprimenta-lo pelas informações sempre atualizadas e ao mesmo tempo fazer um comentário.
Vejam so: O Secretário e toda a cúpula da Segurança Maranhense tomaram conhecimento, através de escutas telefônicas gravadas com autorização da Justiça, de que os ataques seriam realizados. Pelo menos foi isso que toda a imprensa nacional mostrou.
Diante de uma situação dessa, qualquer leigo colocaria o serviço de inteligência, para monitorar aqueles identificados como responsáveis pela operacionalização das ações e os prenderiam no momento em que iriam colocariam o plano em ação.
Tivessem feito apenas isso teriam evitado a morte de uma criança inocente.
Faltou o que então? Respondo sem o menor medo de errar: competência por parte dos chefes da Segurança Pública e determinação da Governadora que ainda não os demitiu.
Cordiais saudações
Ronaldo Araújo