04 fevereiro 2014

Arrogante e atrasado, esse é o retrato do comunismo

Estamos às vésperas de uma das eleições mais esperadas dos últimos anos, pois, se os números realmente forem verdadeiros, pela primeira vez a oposição chegará com muitos dígitos acima do candidato do governo.  O que não quer dizer muita coisa se compararmos com outros cenários, de outras eleições. Mas a diferença se destaca mais no campo midiático, onde a oposição anda a quilômetros de distancia do pré-candidato governista em suas manobras e estratégicas formas de dizer; “Essa nós já ganhamos!!!”

O retrato de um sistema autoritário e atrasado.
E essa a forma que o vereador Carlos Hermes, que é comunista, assim como o candidato da oposição, se enaltecem e se colocam acima de qualquer comparação, acima da interpretação, acima de qualquer um. É esse sentimento; 'De já ganhou', que tem tomado a razão dos comunistas. Isso ocorre em outros lugares e agora também já toma conta do ego do vereador comunista Carlos Hermes. Quem ouviu o discurso do vereador hoje na câmara percebeu isso, e viu que um certo rancor e ódio transcende e domina a razão do comunista.

De fato reconhecemos que os números das ultimas pesquisas refletem a realidade do momento, afinal, os comunistas são os únicos que tem candidato ao governo desde a ultima eleição, então, porque não aparecer bem? Mas o que nos preocupa não são os números, e sim a forma de se comportar quando estes mesmos comunistas são contrapostos, como se fosse anormal discordar deles. Assim acontece com Carlos Hermes, assim ocorre com a esquerda e sempre foi assim na história política de qualquer nação que ouse a retroceder buscando em regimes cansados e historicamente ditadores, uma solução para um Estado medíocre e uma população sem opção eleitoral.

Imaginamos então, se hoje, ainda sem o poder do Estado em suas mãos, os comunistas já se sentem eufóricos e agressivos em seus discursos quando alguém lhe contrapõe, imaginemos então se concretizasse o que os números das pesquisas (meia boca por sinal) dizem?

Esse é o autoritarismo doentio que estamos nos credenciando a aceitar, isso é, se as eleições fossem hoje.
Postar um comentário