24 fevereiro 2014

Em carta, Deputado Marco Feliciano critica partidos de esquerda e os atribui guerra fria entre a sociedade...


  •  Escrevo essa carta aos irmãos cristãos brasileiros, parabenizando a todos pela conscientização política que cada vez mais se espalha em nosso meio vencendo antigas resistências de nossos pais da fé. Hoje temos uma bancada evangélica composta por homens de Deus que muito contribuem para a defesa da família, dos bons costumes e principalmente a defesa das liberdades civis, para que não venhamos a correr o risco de serem aprovadas Leis que impeçam a livre manifestação de pensamento inclusive o cerceamento de pregar a Palavra de Deus que é inflexível em defesa da família e contra a conscupiciencia e as abominações. O famigerado PL122, quase virou Lei não fosse a grande luta de parlamentares cristãos que cerraram fileiras para que fosse apensada ao novo Projeto do Código Penal, uma vitória histórica.
    Cheguei ao Parlamento Brasileiro sem experiência política, o que a princípioacreditei ser uma deficiência, a vivência nas lides no Parlamento me fez enxergar que tudo aquilo que aprendi na Palavra se tornou realidade, pois aprendi que Deusnão escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos, e de simples pregoeiro, consegui superar obstáculos e hoje sei que estou à altura dos melhores legisladores que labutam no Parlamento. Minha preocupação tem sido no sentido de aprimorar meus conhecimentos estudando teóricos da Ciência Política e da Filosofia, não esquecendo os antigos mestres: Moisés, José, Daniel, Ciro e tantos outros.
    Meus queridos irmãos, não compactuo com teorias conspiratórias alarmistas, mas constato que partidos de esquerda, de orientação marxista,trotskista, stalinista, que vem sistematicamente aparelhando o Estado, infiltrando seus agentes e enfraquecendo as instituições tradicionais, como a Igreja e desestruturando a família permitindo uma massiva liberação de costumes, onde, programas de TV, em horário onde a família está reunida, se assiste cenas pesadas de agressões e abominações. Também fomentam lutas fratricidas colocando índio contra branco, operário contra patrão, heterossexual contra gay ao invés do diálogo franco e conciliador. Porque estamos sob o manto daquele que tudo vê, mas o mestre nos ensinou que a parte que cabe ao homem temos que dar conta, então vamos lá, existe uma forte maquinação perpetrada por partidos de esquerda no sentido de implantar em nosso Pais um regime totalitário, onde o centro das decisões políticas que nortearia o destino de todo povo seria de uma central de poder composta por pessoas descompromissadas com tudo que um Pais Cristão constrói para o bem estar de seu povo lastreado por um vínculo familiar onde o Pai a Mãe, cabeças desse pequeno universo, orientam os filhos no caminho do bem, em que nada vem sem o esforço de seu suor, e, que acima de nós existe um Deus que tudo criou e que nos reservou um futuro glorioso numa dimensão maior que nossa imaginação possa mensurar.
    Peço aos meus queridos irmãos que nesse ano, façam uma introspecção em relação ao que fizemos para evitar que políticos profissionais evangélicos bissextos novamente apareçam na porta de nossas Igrejas como verdadeiros baluartes da fé pedindo espaço nos púlpitos, conseguindo iludir nosso povo, virando as costas e nunca sendo visto nas reuniões da Frente Parlamentar Evangélica, demonstrando não se importar com o que delibera tão importante colegiado.
    Finalizando agradeço o apoio irrestrito de toda Nação Cristã, e oro para que Deus continue a derramar sobre nosso povo as mais especiais bênçãos dos céus.
    Obrigado!
    Pastor Marco Feliciano Deputado Federal – PSC/SP
Postar um comentário