28 maio 2014

Sindicato dos motoristas de transporte coletivo reivindica aumento de 16% no salário.

Tarifa defasada e alto custo operacional podem dificultar a possibilidade de acordos nas reivindicações dos trabalhadores

Os funcionários das empresas de transporte coletivos de Imperatriz reivindicam reajuste salarial em torno de 16% (dezesseis por cento) às empresas de transporte de Imperatriz, mas que atinge principalmente a empresa Viação Branca do Leste, que detém cerca de 75% das linhas, portanto, a maioria dos trabalhadores no transporte.

A reivindicação foi aprovada em Assembléia extraordinária realizada ainda no mês de Abril, e foi solicitada também, a inclusão no acordo coletivo de trabalho ticket de alimentação, previsto no acordo vigente, onde a empresa e a diretoria ainda tentam uma negociação para iniciar o pagamento.

A direção do sindicato, representado pelo presidente Oliveira da Silva, solicitou uma reunião a ser realizada ‘o mais breve possível’, com diretoria da VBL, para tratar dos termos expostos na convenção.

Segundo o diretor da empresa VBL (Viação Branca do Leste), Denis Policarpo, as reivindicações dos trabalhadores possui grande legitimidade, “mas a empresa não teria condições de cumprir nenhum acordo, visto que o ultimo reajuste de tarifa teria sido em 2008”, frisou. Para Denis, os veículos que praticam o serviço de lotação e os clandestinos, os custos operacionais como; combustível, pneus e manutenção; que tiveram aumentos significativos tem afetado a gestão financeira da empresa, portanto, “tornando qualquer negociação salarial inviável, pelo menos no momento”, finalizou.
Postar um comentário