11 junho 2014

Hamilton faz beicinho para o executivo e adere ao antigo quarteto...

O que ocorre na câmara de vereadores de Imperatriz, desde a eleição do novo presidente, já era previsível, e não é sobrenatural; “Hamilton Miranda agora é aliado dos professores grevistas”. Mas a conta está errada. Para quem almeja um dia ocupar o cargo de prefeito da cidade, Hamilton, deveria, no mínimo, ter a maioria dos parlamentares, já que é o presidente da câmara. No entanto, o presidente se estabeleceu totalmente ao contrário da cartilha que deve rezar quem pretende ocupar o cargo no executivo. Se não bastasse, excelentíssimo presidente agora faz beicinho para a prefeitura, e continua contra a maioria do parlamento ao se entregar de corpo e alma ao quarteto, que agora passa a ser o 'quinteto fantástico da oposição'. Mais uma conta errada.

E não é porque a minoria estaria correta e a maioria errada, a questão é fiscal e de planejamento, demonstrando mais uma vez que a conta (beicinho) que Hamilton faz é de quem pouco está preocupado com o equilíbrio e o debate, mas sim, de tomar as decisões baseadas em seus próprios interesses ou os de quem o mesmo representa; vixe! Outra contradição; Hamilton não é professor e nem milita como servidor público, tão pouco morre de amor por grevista, basta olhar suas decisões truncadas quando seus interesses não eram questionados.
Quarteto ganhar mais uma adesão

O comportamento do presidente da câmara nem de perto deveria ser parecido com o de uma criança quando não tem seu desejo atendido. Deixando cada vez mais evidente a independência que antes era aparente, de que todo o poderio deveria ser concentrado e nunca questionado nele próprio, e por isso demonstrando claramente não ter, ainda, condições de ocupar um cargo da importância que é o de prefeito da segunda cidade do Estado.



Postar um comentário