04 junho 2014

Onda de pânico na Vila Santa Luzia

Centenas de moradores da Vila Santa Luzia, que habitam um dos maiores assentamentos urbanos de Imperatriz, foram surpreendidos, nos últimos dias, com uma onda de pânico, que se iniciou com a distribuição de uma “cartinha”, que, dissimuladamente, ameaça tomar as casas e terrenos da comunidade.
Estranhamente, o lamentável episódio ocorre no momento em que os moradores de Vila Santa Luzia começam a se beneficiar com o processo de legalização de seus imóveis pela Secretaria Municipal de Regularização Fundiária Urbana (Serf), dirigida pelo advogado, Daniel Pereira de Souza.
O “documento”, que assume o “status” de notificação, intimida os moradores a comparecer num certo escritório de advocacia da cidade para “regularizar sua posse”, complementando que a ausência do interessado implicará em uma ação judicial para retomada do imóvel.
Sec. de regularização fundiário acalmou onda de terror
 “Esse documento não vale nada. Serve, apenas, como instrumento de ameaça e de intimidação para os mais incautos, com a pretensão de esbulhar, pelo pavor, moradias e imóveis há muito conquistados por pessoas humildes que habitam o Santa Luzia há mais de 20 anos,” explicou, o secretário de Regularização Fundiária, Daniel Souza, em meio a uma gigantesca reunião de moradores de Vila Santa Luzia, ocorrida na noite de segunda-feira, 2 de julho de 2014.
O secretário revelou que a ameaça é oportunista e tem fins meramente econômicos, porque pretende, através do pavor, obrigar moradores humildes a negociar uma posse que já é dos próprios moradores e que está na fase de regularização fundiária pelo Município.
Visivelmente emocionado, Daniel Souza falou que não vai admitir tamanha violência, seja através da usurpação campal seja ainda pela pretendida usurpação judicial. “Vamos para o enfrentamento. Só se passarem por cima do meu cadáver, mas ninguém vai conseguir tomar aquilo que os moradores da Vila Santa Luzia conquistaram com suor e lágrimas. Isso não é uma promessa, é um compromisso de quem não foge à luta, de quem não se assombra com a tirania”, esbravejou o secretário de Regularização Fundiária, despertando a indignação da comunidade de Vila Santa Luzia.
“Daqui ninguém nos tira. Senti firmeza e segurança na palavra do doutor Daniel. Vamos resistir juntos a qualquer tentativa de violência”, gritou o líder comunitário da Vila Santa Luzia, Milton Calheiros.
Daniel Souza lembrou que a posse exercida pelos moradores da Vila Santa Luzia é antiga, mansa, pacífica e incontestável, argumentando, ainda, que toda área é do Município de Imperatriz, doada pela União, e que, por isso, segundo ele, não há razões para que aquela população tenha medo ou pavor.
“A gente sabe que as pessoas mais humildes se apavoram fácil quando se deparam com um documento aparentemente legítimo. Contudo, os tranqüilizo. Não há qualquer possibilidade jurídica ou qualquer força abaixo dos céus capazes de dizimar o assentamento urbano Vila Santa Luzia. Se isso acontecer, mudo meu nome e vou embora da cidade”, finalizou o encontro debaixo de aplausos e gritos de louvor.
Postar um comentário