25 janeiro 2015

Ong's, Ocip’s e AME. Pra onde vai a 'vampiragem' do Maranhão?

Um certo temor de perder o emprego  -  o que é normal em qualquer mudança de governo -, vem tomando o sentimento dos colaboradores das autarquias de saúde do Estado, principalmente por falta de informação. Em Imperatriz, que não é diferente, ainda especula-se sobre as atuações das Ong’s e Ocip’s, se estas, que sempre estiveram em meio a fortes indícios de corrupção, favorecimentos e ‘um dono’, ainda continuaram dominando o cabide emprego da UPA, Regionais e outras.

Em Imperatriz a clinica do deputado Antônio Pereira, a conhecida AME, acumula deficiência em prestar os serviços que incluem as péssimas referencias e muita fama de nunca entregar os resultados dos exames, como por exemplo, de mamografia. Durante muito tempo esta clínica de saúde vem atuando a margem da irresponsabilidade quando recebe para realizar exames como ‘mamografia’ e outros exames especializados e não executam o procedimento.  Ao longo dos últimos anos ainda é incalculável as cifras que devem ter sido desembolsados para sustentar essa rede que tem o objetivo de sustentar e financiar projetos eleitorais do seu grupo politico, chegando a lançar candidatos a prefeito em mais de 30 cidades ao mesmo tempo, inclusive em Imperatriz.  Em meio a encruzilhada estariam o Dr. Marcone, ex-prefeito de Amarante, apoiador da campanha
operador Bem Viver
comunista e diretor da AME, e o próprio deputado Antônio Pereira que fez questão de espalhar que teria  investido 5 milhões na campanha Estadual. O Deputado conhecido por ‘vampiro da saúde’ já tentou algumas vezes se aproximar do governo, no entanto, o próprio governador tem dispensado qualquer aproximação, o que desmistifica a tal cifra milionária.


Ainda é cedo para avaliar que tipo de ações devem ser adotadas no novo governo, mas claramente se percebe que não haverá espaço para esse tipo de extorsão e desvio de objetivo nos recursos públicos, e isso é exatamente o que a população espera; “Que a saúde do Maranhão não tenha mais dono”, como citou o governador em ato recente.
Postar um comentário