10 fevereiro 2015

Deputado Marco Aurélio justifica garfe na tribuna da Assembléia.

O confuso Marco Aurélio...
O confuso Marco Aurélio…
Depois de se confundir todo e misturar alhos com bugalhos, ontem, na sessão da Assembleia Legislativa, o vice-líder governista Professor Marco Aurélio (PCdoB) foi obrigado a voltar hoje á tribuna para e explicar.
Na sessão de ontem, após afirmar que o governo foi recebido com um rombo, ele revelou que Flávio Dino (PCdoB) já está executando uma obra de 15, quilômetros de asfaltamento em Imperatriz, o que chamou atenção do oposicionista Adriano Sarney (PV).
Na tentativa de explicar onde o dinheiro saiu para a ora, Marco Aurélio se atrapalhou ainda mais, e disse que Flávio Dino “foi obrigado a fazer” um empréstimo de R$ 100 milhões.
discurso
…E a parte do discurso em que ele trocou as bolas
Hoje, após crítica do blog e a repercussão negativa de seu pronunciamento, o comunista voltou à tribuna para se explicar.
- Na verdade, a obra trata-se de uma sobra de contrato de R$ 70 milhões feito ainda na época do secretário Luis Fernando Silva. Não é dinheiro em caixa. Nem precisou licitar por que já estava licitada. A Edeconsil foi apenas completar o contrato -explicou o atrapalhado líder.
Ficou claro também que a questão do empréstimo foi um ato falho de Marco Aurélio, provavelmente tirado do eixo pela intervenção de Adriano Sarney.
- Deve ter sido uma palavra errada. Na verdade, quis dizer que o governador foi obrigado a pagar (e não fazer) um empréstimo de R$ 100 milhões - disse ele, ao titular do blog, após a sessão.
Corrigida a questão, ficou a lição ao comunista, de que é preciso concatenar as ideias.
Antes de falar pelos cotovelos…
Com informações do blog Marco Dça.
Postar um comentário