18 maio 2015

Silveira Engenharia construiu o teto do Fórum de Estreito e reformou de Balsas; Ambos desabaram

Sala de audiências se transformou em
entulho.
A empresa Silveira Engenharia, responsável pela construção da sede do Fórum da Comarca de Estreito, é a mesma que reformou o Fórum de Balsas que também desabou. 

O desabamento do teto do Fórum da Comarca da cidade de Estreito-MA ocorrido neste domingo (17), deixou os servidores do judiciário, advogados e juízes em pânico, já que o acidente poderia ter ocorrido durante o expediente. Mas o que tem intrigado os mais conceituados engenheiros é o fato do prédio ter sido inaugurado em 2010, quer dizer, à apenas 4 anos.

Mas os fatos estranhos não se restringem a estes, mas vão além; A construtora responsável pela obra é a Silveira Engenharia, a mesma empresa que reformou a sede do Fórum da Comarca de Balsas, que também desabou o teto em 2012, dois anos após uma ampla reforma na estrutura que custou mais de 400 mil reais. 
(Ordem de Serviço No. 06 lote06/10-DEOS, com data de 20/01/2011, referente ao Contrato de Manutenção Civil no. 166/10-TJ, sob a Nota de Empenho 2010NE00541).

Na época o sindicato dos Servidores da Justiça do Maranhão (Sindjus/MA), Aníbal Lins, encaminhou uma denuncia no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e solicitou que também a Seccional da OAB/MA enviasse um pedido de providencias a cerca da investigação de possíveis irregularidades na reforma da sede do Fórum da Comarca de Balsas.

Se depender da informação do Tribunal de justiça do Maranhão, é possível que outros prédios também venham abaixo, já que a Empresa Silveira Engenharia também reformou outros 70 Fóruns e vários municípios do Estado e, segundo o diretor de Engenharia do TJ, Antonio José do Lago, “...as sedes dos Fóruns seguem um modelo padrão, adaptado aos serviços judiciários...” 

Fórum de Balsas caiu 2 anos depois da reforma

Segundo ainda o site do Tribunal de Justiça, parte dos custos das edificações do Fórum de Estreito foi bancada pelo Ceste, empreendimento responsável para implantação, construção e operação da Usina Hidrelétrica Estreito e Tribunal arcou com os projetos arquitetônico e complementar e com os serviços de instalação das redes lógica e de telefonia, aparelhos de ar-condicionado, móveis e equipamentos de informática.

A parceria entre o Judiciário e o consórcio foi firmada em convênio assinado entre o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Jamil Gedeon, e representantes do Ceste, em 2010.




Postar um comentário