19 agosto 2015

Autoridades discutem violência contra mulher e criança no lançamento do Projeto Quebrando o Silêncio


O tema deste ano é pornografia virtual e traz uma série de alertas para a sociedade


Na manhã desta terça-feira (18) aconteceu a apresentação do projeto Quebrando o Silêncio 2015 na sede da Igreja Adventista do Sétimo Dia do Sul do Maranhão, em Imperatriz. O projeto consiste em alertar a população em geral sobre qualquer tipo de violência praticada contra a criança e a mulher. Esta mobilização ocorre anualmente nos oito países que formam a Divisão Sul-americana e é encabeçada pelos adventistas.

Estiveram presentes algumas autoridades civis e eclesiásticas da cidade, dentre elas: Dr. Wellinton Sousa Carvalho, juiz de direito; Vereadora Caetana; Dr. Adailton Lima Bezerra, advogado; Sueli Barbosa, Assistente Social; Dr ª Rose Vicentini, advogada; Jucilene Reis, coordenadora do CREAS, pastores locais e os diretores de escola.

O tema abordado em 2015 é a Pornografia e culminará dia 22 deste mês, visando alertar que a violência sexual de crianças e adolescentes degrada o ser humano e estimula a violência. Através de materiais impresso, vídeos, e outros materiais digitais, o projeto está sendo desenvolvido em escolas e espaços públicos por meio de palestras e distribuição de impressos.

O juiz da4ª Vara Crimonal, Dr. Wellinton, parabenizou os idealizadores do projeto, pois segundo ele, a pornografia hoje invade espaços cada vez maiores e tem perturbado consideravelmente o convívio social. Dr. Adailton acrescenta ainda que embora a legislação brasileira seja a mais completa no que se refere a proteção da criança, adolescente e mulher, a população precisa estar alerta e ter coragem de denunciar.

A pornografia está ao alcance de crianças e adultos, envolto em diferentes embalagens, como revistas, filmes e milhares de páginas na internet e redes sociais, ao comando de apenas um CLIC. Sabendo disso, Drª Rose Vicentini alerta que as famílias precisam se unir e combater a pornografia dentro de suas casas, escolhendo criteriosamente os programas de TV a serem assistidos “Em minha casa só assistimos a TV Novo Tempo porque ela oferece conteúdo de qualidade para todas as faixas etárias, os programas são educativos e de grande utilidade para a comunidade, acredito que podemos começar por aí”, frisou.

No encerramento foi lida e proposta uma série de resoluções que foram entregues às autoridades convidadas para que igreja, sociedade e poder público possam atuar juntos no sentido de diminuir os casos de violência na cidade e região.

Para a coordenadora do Quebrando o Silêncio no Sul do Maranhão, Lucélia Santos, “esta é uma grande oportunidade de as autoridades se engajarem e unirem forças para combater esse mal que vem destruindo famílias e comprometendo a sociedade”, finaliza.




Simone Joe
Postar um comentário