29 setembro 2015

Parecer do MPE é contrario a criação do PL, novo partido de Kassab.

(Globo) 

O Ministério Público Eleitoral encaminhou nesta segunda-feira parecer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contrário à criação do Partido Liberal, um projeto do ministro das Cidades, Gilberto Kassab. Segundo o subprocurador-geral da República Humberto Jacques de Medeiros, o PL não conseguiu reunir o número mínimo de assinaturas de apoio exigido por lei para fundar um partido. A meta eram 486.678 assinaturas certificadas. Foram apresentadas 440.347 – ou seja, 46.331 a menos do que o necessário.

Ainda segundo o parecer, o novo partido não comprovou que foi afetado pela lentidão dos cartórios eleitorais nos estados e pela greve do Judiciário para conseguir certificar as assinaturas, conforme alegou o PL perante o TSE. Muitas assinaturas do novo partido foram invalidadas nos estados porque, entre os apoiadores, havia gente filiada a outra legenda, o que é proibido pela nova lei. A outra condição da lei, que é registrar órgão partidário em ao menos nove estados da federação, foi cumprida.

O novo lote de assinaturas de apoiamento para a criação do PL chegou ao TSE na semana passada e foi encaminhado para uma sala, onde está sendo feita a contagem das assinaturas. O processo não está incluído na pauta de julgamentos de terça-feira e deve ser analisado na quarta-feira. No entanto, se a contagem terminar a tempo, o relator, ministro Tarcísio Vieira, poderá levar o tema ao plenário na terça-feira. O tribunal considera a opinião do Ministério Público para julgar processos, mas nem sempre segue à risca a recomendação.

Em agosto, o PL teve o pedido negado, porque apresentou apenas 167.627 assinaturas. Na época, os advogados do partido argumentaram que outras 484.169 assinaturas já teriam sido recolhidas, mas estariam em “procedimento de certificação” nos tribunais regionais e zonas eleitorais do país. A Lei dos Partidos Políticos, de 1995, prevê que um novo partido tenha o apoio de eleitores em número correspondente a, pelo menos, 0,5% dos votos dados na última eleição geral para a Câmara dos Deputados, sem contar votos brancos e nulos.

No julgamento de agosto, os ministros declararam que o PL precisaria formalizar um novo pedido, com a coleta de assinaturas concluída, para conseguir o registro. Isso dificulta o nascimento da nova legenda, porque ela ficaria submetida à lei nova, mais rigorosa. A regra impede que, entre as assinaturas coletadas, existam pessoas filiadas a algum partido.

O PL recorreu da decisão e o TSE vai dar agora a palavra final sobre se o registro do partido será analisado à luz da lei antiga ou da nova. Para poder disputar as eleições de 2016, o PL deve ser reconhecido pelo TSE até 1º de outubro deste ano – ou seja, um ano antes das votações municipais.

O partido pediu a apresentação gradual das assinaturas, aproveitando o processo já em andamento, porque “alguns cartórios eleitorais não têm observado os prazos para cumprimento do processo de verificação das assinaturas de apoiamento e também têm rejeitado muitas assinaturas sem justificativas”.

Em agosto, o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, avaliou que a argumentação seria uma estratégia para o PL evitar o enquadramento nas regras da nova lei de registro de partidos. No julgamento, os ministros estranharam que a coleta de assinaturas tenha começado há oito anos, mas o pedido de registro tenha sido feito recentemente.

Dilma sanciona mini-reforma política. Veja na integra:

 LEI N 13.165, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015

Altera as Leis n 9.504, de 30 de setembro de 1997, 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 4.737, de 15 de julho de 1965 - Código Eleitoral, para reduzir os custos das campanhas eleitorais, simplificar a administração dos Partidos Políticos e incentivar a participação feminina.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1 Esta Lei modifica as Leis n 9.504, de 30 de setembro de 1997, 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 4.737, de 15 de julho de 1965 - Código Eleitoral, alterando a legislação infraconstitucional e complementando a reforma das instituições político-eleitorais do País.
Art. 2 A Lei n 9.504, de 30 de setembro de 1997, passa a vigorar com as seguintes alterações:
"Art. 8 A escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações deverão ser feitas no período de 20 de julho a 5 de agosto do ano em que se realizarem as eleições, lavrando-se a respectiva ata em livro aberto, rubricado pela Justiça Eleitoral, publicada em vinte e quatro horas em qualquer meio de comunicação.
......................................................................................." (NR)
"Art. 9 Para concorrer às eleições, o candidato deverá possuir domicílio eleitoral na respectiva circunscrição pelo prazo de, pelo menos, um ano antes do pleito, e estar com a filiação deferida pelo partido no mínimo seis meses antes da data da eleição.
......................................................................................." (NR)
"Art. 10. Cada partido ou coligação poderá registrar candidatos para a Câmara dos Deputados, a Câmara Legislativa, as Assembleias Legislativas e as Câmaras Municipais no total de até 150% (cento e cinquenta por cento) do número de lugares a preencher, salvo:
I - nas unidades da Federação em que o número de lugares a preencher para a Câmara dos Deputados não exceder a doze, nas quais cada partido ou coligação poderá registrar candidatos a Deputado Federal e a Deputado Estadual ou Distrital no total de até 200% (duzentos por cento) das respectivas vagas;
II - nos Municípios de até cem mil eleitores, nos quais cada coligação poderá registrar candidatos no total de até 200% (duzentos por cento) do número de lugares a preencher.
§ 1 (Revogado).
§ 2 (Revogado).
..................................................................................................
§ 5 No caso de as convenções para a escolha de candidatos não indicarem o número máximo de candidatos previsto no caput , os órgãos de direção dos partidos respectivos poderão preencher as vagas remanescentes até trinta dias antes do pleito." (NR)
"Art. 11. Os partidos e coligações solicitarão à Justiça Eleitoral o registro de seus candidatos até as dezenove horas do dia 15 de agosto do ano em que se realizarem as eleições.
..................................................................................................
§ 2 A idade mínima constitucionalmente estabelecida como condição de elegibilidade é verificada tendo por referência a data da posse, salvo quando fixada em dezoito anos, hipótese em que será aferida na data-limite para o pedido de registro.
......................................................................................" (NR)
"Art. 16. Até vinte dias antes da data das eleições, os Tribunais Regionais Eleitorais enviarão ao Tribunal Superior Eleitoral, para fins de centralização e divulgação de dados, a relação dos candidatos às eleições majoritárias e proporcionais, da qual constará obrigatoriamente a referência ao sexo e ao cargo a que concorrem.
§ 1 Até a data prevista no caput , todos os pedidos de registro de candidatos, inclusive os impugnados e os respectivos recursos, devem estar julgados pelas instâncias ordinárias, e publicadas as decisões a eles relativas.
......................................................................................" (NR)
"Art. 18. Os limites de gastos de campanha, em cada eleição, são os definidos pelo Tribunal Superior Eleitoral com base nos parâmetros definidos em lei.
§ 1 (Revogado).
§ 2 (Revogado)." (NR)
"Art. 18-A. Serão contabilizadas nos limites de gastos de cada campanha as despesas efetuadas pelos candidatos e as efetuadas pelos partidos que puderem ser individualizadas."
"Art. 18-B. O descumprimento dos limites de gastos fixados para cada campanha acarretará o pagamento de multa em valor equivalente a 100% (cem por cento) da quantia que ultrapassar o limite estabelecido, sem prejuízo da apuração da ocorrência de abuso do poder econômico."
"Art. 20. O candidato a cargo eletivo fará, diretamente ou por intermédio de pessoa por ele designada, a administração financeira de sua campanha usando recursos repassados pelo partido, inclusive os relativos à cota do Fundo Partidário, recursos próprios ou doações de pessoas físicas, na forma estabelecida nesta Lei." (NR)
"Art. 22. ...................................................................................
§ 1 ..........................................................................................
I - acatar, em até três dias, o pedido de abertura de conta de qualquer candidato escolhido em convenção, sendo-lhes vedado condicioná-la a depósito mínimo e à cobrança de taxas ou de outras despesas de manutenção;
...................................................................................................
III - encerrar a conta bancária no final do ano da eleição, transferindo a totalidade do saldo existente para a conta bancária do órgão de direção indicado pelo partido, na forma prevista no art. 31, e informar o fato à Justiça Eleitoral.
§ 2 O disposto neste artigo não se aplica aos casos de candidatura para Prefeito e Vereador em Municípios onde não haja agência bancária ou posto de atendimento bancário.
......................................................................................." (NR)
"Art. 22-A. Os candidatos estão obrigados à inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ.
..................................................................................................
§ 2 Cumprido o disposto no § 1 deste artigo e no § 1 do art. 22, ficam os candidatos autorizados a promover a arrecadação de recursos financeiros e a realizar as despesas necessárias à campanha eleitoral." (NR)
"Art. 23. ...................................................................................
§ 1 As doações e contribuições de que trata este artigo ficam limitadas a 10% (dez por cento) dos rendimentos brutos auferidos pelo doador no ano anterior à eleição.
I - (revogado);
II - (revogado).
§ 1 -A O candidato poderá usar recursos próprios em sua campanha até o limite de gastos estabelecido nesta Lei para o cargo ao qual concorre.
....................................................................................................
§ 7 O limite previsto no § 1 não se aplica a doações estimáveis em dinheiro relativas à utilização de bens móveis ou imóveis de propriedade do doador, desde que o valor estimado não ultrapasse R$ 80.000,00 (oitenta mil reais)." (NR)
"Art. 24. ..................................................................................
..................................................................................................
XII - (VETADO).
§ 1 ..........................................................................................
§ 2 (VETADO).
§ 3 (VETADO).
§ 4 O partido ou candidato que receber recursos provenientes de fontes vedadas ou de origem não identificada deverá proceder à devolução dos valores recebidos ou, não sendo possível a identificação da fonte, transferi-los para a conta única do Tesouro Nacional." (NR)
"Art. 24-A. (VETADO)."
"Art. 24-B. (VETADO)."
"Art. 24-C. O limite de doação previsto no § 1 do art. 23 será apurado anualmente pelo Tribunal Superior Eleitoral e pela Secretaria da Receita Federal do Brasil.
§ 1 O Tribunal Superior Eleitoral deverá consolidar as informações sobre as doações registradas até 31 de dezembro do exercício financeiro a ser apurado, considerando:
I - as prestações de contas anuais dos partidos políticos, entregues à Justiça Eleitoral até 30 de abril do ano subsequente ao da apuração,nos termos do art. 32 da Lei n 9.096, de 19 de setembro de 1995;
II - as prestações de contas dos candidatos às eleições ordinárias ou suplementares que tenham ocorrido no exercício financeiro a ser apurado.
§ 2 O Tribunal Superior Eleitoral, após a consolidação das informações sobre os valores doados e apurados, encaminhá-lasá à Secretaria da Receita Federal do Brasil até 30 de maio do ano seguinte ao da apuração.

Morre ex-prefeito de São João do Paraíso, Boca Quente.


Informações da cidade de São João do Paraíso, acabam de confirmar a morte do ex-prefeito Raimundo Galdino Leite (57), mais conhecido como Boca Quente, ocorrida hoje pela manhã.  Boca Quente lutava contra um câncer a mais de um ano.

Logo mais informações...

Maior programa de Regularização Fundiária do Maranhão entregará mais 250 títulos.

Acontece amanhã, às 9 horas, no auditório da OAB, a solenidade de entrega de mais de 250 títulos definitivos de moradia promovida pela Prefeitura de Imperatriz, através da Secretaria de Regularização Fundiária. São diversos bairros contemplados na cidade, entre eles a Beira-Rio, Vila Redenção, Bonsucesso, Independência, entre outros.

O trabalho de regularização fundiária beneficia milhares de moradores dos bairros, mas também dos povoados e localidades da zona rural do município de Imperatriz. O projeto, considerado inédito na história da cidade, também possibilita a garantia de direitos e a melhoria da qualidade vida.

Destinos na reta final…

Por Marco D'ça
O fim do prazo para que os interessados nas eleições de 2016 possam trocar de partido termina na próxima sexta-feira, 2. E a movimentação ontem aumentou fortemente nos bastidores partidários, sobretudo na capital maranhense. E o troca-troca deve atingir não apenas pré-candidatos, mas também lideranças políticas interessadas no reposicionamento partidário.
Entre os candidatos, é quase certo que buscarão novos partidos o ex-secretário Ricardo Murad – que deve trocar o PMDB pelo PTN – e a vereadora Rose Sales, que estuda ir para o PV ou para o PEN. Mas há a possibilidade, também, de que a própria deputada Eliziane Gama deixe o PPS. Não se descarta a sua filiação ao Rede Sustentável, partido da ex-ministra Marina Silva.
Outro ainda sem rumo partidário definido é o deputado federal João Castelo, que não tem a garantia do PSDB de que poderá ser candidato em 2016. Mas Castelo não tem qualquer noção de para onde ir se precisar mesmo deixar o ninho tucano.
A mudança partidária dos pré-candidatos – sobretudo uma eventual mudança de Eliziane – mexerá também com políticos que, aparentemente, nada têm a ver com as eleições do ano que vem.

A mudança partidária dos pré-candidatos – sobretudo uma eventual mudança de Eliziane – mexerá também com políticos que, aparentemente, nada têm a ver com as eleições do ano que vem. O deputado federal José Reinaldo Tavares, por exemplo, deve mesmo deixar o PSB. Seu destino mais provável é o Partido Novo (PN), criado recentemente.
A caminho do mesmo partido estaria também o deputado estadual Wellington do Curso (PPS).
Para a mesma Rede Sustentável está sendo cogitada a entrada do deputado Cabo Campos (atualmente no PP).
E até o presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho (PDT) pode trocar de legenda.
Como se vê, a movimentação partidária deve ser intensa durante toda esta semana, com mudanças significativas – relacionadas direta ou indiretamente às eleições de 2016.

Bicadas...


A vereadora Caetana decidiu que deixará o PSDB, diferente dos demais postulantes do cargo de vereador, a parlamentar sai atirando, e atribui a sua saída a dificuldades no trato com o executivo e impossibilidade de concorrer com "os secretários ricos" (sic), alfineta a parlamentar.

Caetana estaria com a ficha de filiação assinada e a desfiliação nas mãos do atual presidente.

Incondicional?


Depois de estar com o pé no PDT, o suplente de vereador Alberto Sousa, decidiu que deveria conceder apoio incondicional ao então pré-candidato comunista Clayton Noleto, o secretário desistiu, e Alberto teve que se reconciliar no processo em favor da candidata Rosângela Curado. O vereador Rildo Amaral também decidiu pelo apoio incondicional, mas também resolveu tocar o processo de forma incondicionada.

28 setembro 2015

Ação Civil Pública cobra transporte escolar gratuito e de qualidade em Governador Edson Lobão

          
Evado Viana, prefeito da cidade
de Edison Lobão
Nesta segunda-feira, 28, o Ministério Público do Estado do Maranhão, representado pela Promotoria Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente entrou com Ação Civil Pública para que haja o fornecimento de transporte escolar integral, gratuito, seguro e contínuo a todos os alunos da zona urbana e rural da cidade de Governador Edson Lobão. A ação cobra também que os motoristas estejam devidamente habilitados na categoria que o automóvel requer, e que os veículos que prestam serviço sejam submetidos à inspeção do DETRAN/MA.
            A medida foi tomada após denúncia feita por pais de alunos que compareceram a promotoria em agosto de 2014. Os envolvidos protocolaram requerimento solicitando providências quanto às irregularidades no serviço. O documento continha cerca de 157 assinaturas. Em resposta, o Promotor de Justiça Alenilton Santos instaurou Procedimento Preparatório (nº001/2014) a fim de apurar irregularidades no transporte escolar do Município de Governador Edson Lobão.
            Inúmeras irregularidades foram verificadas durante o procedimento, inclusive a ausência de habilitação na categoria D dos condutores. Além disso, foram constatadas frotas com mais de dez anos de uso, ausência de capacitação e formação dos motoristas, falta de fiscalização do município quanto ao transporte – o que revelou a ineficiência na prestação do serviço.

assessoria

           


Após depor, 'prefeita ostentação' deve ir para Corpo de Bombeiros, diz Justiça


Justiça Federal do Maranhão determinou que ex-prefeita de Bom Jardim (MA), Lidiane Rocha (ex-PP) vá para quartel, após falar à PF, até a próxima segunda-feira


A Justiça Federal do Maranhão proferiu uma decisão controversa sobre caso que envolve a ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Rocha (ex-PP), que ganhou o título de 'prefeita ostentação', por compartilhar suas vida luxuosa nas redes sociais. Apesar de negar o pedido de liberdade provisória, por ora, determinou que Lidiane deverá ser levada ao quartel do Corpo de Bombeiros da capital, São Luís, após prestar depoimento, na Polícia Federal, até a próxima segunda-feira. A informação consta em documento obtido por VEJA. Contra a ex-prefeita pesa um mandado de prisão preventiva.

Nos bastidores, investigadores especulam que a decisão seria, na prática, uma manobra para acabar liberando a ex-prefeita de ser presa, após ela, que está foragida desde 20 de agosto, se entregar. Isso porque a Justiça diz que analisará, novamente, o pedido de liberdade temporária feita pela ex-prefeita, após o fim desse processo.

Na última semana, a PF entregou à Justiça o relatório final de indiciamento de Lidiane, que terá de responder pelos crimes de peculato, associação criminosa e fraude em licitação. De acordo com o documento, a ex-prefeita, seu ex-namorado e ex-secretário de Articulação Política, Beto Rocha, e o ex-secretário de Agricultura Antonio Gomes da Silva sacaram 300 000 reais sobre contratos de merenda escolar. A estimativa da PF é de que a fraude à licitação, neste caso, tenha chegado a 1 milhão de reais.

A justificativa para a negação do pedido de liberdade é a de que Lidiane não comprovou que não tem relação com a série de suspeitas. Além disso, cita que ela permanece em local incerto, à revelia da lei. O alívio à prisão teria um motivo: "Por outro lado, a requerente demonstra interesse em se apresentar perante à Justiça e prestar os esclarecimentos necessários à elucidação dos fatos", justifica no documento o juiz José Magno Linhares Moraes.

Vaidosa, Lidiane Rocha, de 25 anos, exibia nas redes sociais imagens de uma vida de alto padrão. Ela governava uma cidade de 40 000 habitantes à beira da miséria, com um dos menores IDHs do Brasil. Carros de luxo, festas e preocupação extrema com a beleza marcam o dia a dia da moça que candidatou-se pela coligação A esperança do povo.

Lidiane teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores de Bom Jesus em 5 de setembro. Ela consta também na lista de pessoas que não podem deixar o país - o Sistema Nacional de Procurados e Impedidos (Sinpi), da Polícia Federal.


Com informações de Vejaonline

IMAGEM DO DIA: Marta Suplicy no PMDB


26 setembro 2015

Lula na cadeia. Tá decidido

Lula e Dilma Rousseff “não apenas sabiam da existência do petrolão como agiram pessoalmente para mantê-lo em funcionamento”.

Foi o que disse Pedro Corrêa aos procuradores da Lava Jato, segundo a Veja.

Preso desde abril, o mensaleiro pode se tornar o primeiro político a aderir à delação premiada.

Pedro Corrêa contou como nasceu o Petrolão, “numa reunião realizada no Planalto, com a participação dele, de Lula, de integrantes da cúpula do PP e dos petistas José Dirceu e José Eduardo Dutra, presidente da Petrobras”.

O PP pleiteava a nomeação de Paulo Roberto Costa para a diretoria de Abastecimento da estatal. Dutra defendia o nome de um petista.

Lula ordenou:

“É para nomear o Paulo Roberto. Tá decidido".

(o antagonista)

24 setembro 2015

O A's...

O quadro sucessório em Imperatriz, a julgar pelos escritos de alguns respeitados cronistas do mundo político local, está definido, pois já dão como favas contadas que o substituto do prefeito Madeira será ou Ildon, ou Rosângela ou, ainda, o Delegado Assis, mesmo já se sabendo que o distinto policial se habilita para figurar como coluna auxiliar do próprio Ildon, cumprindo o papel que um dia foi encenado pelo “major Melo”.

Para os papas do cronismo político local, a possibilidade de o PSDB e do PC do B terem uma candidatura a prefeito encontra-se descartada, isso porque Clayton Noleto, o predileto de Flávio e Madeira, ter sido afastado do processo.
Todavia, não seria leviano dizer que o cenário apresentado como certo e induvidoso por estes conceituados cronistas reflete, apenas, em um dado momento, o momento em que se vive agora, salvo se a política fosse estática, resultado de uma combinação meramente cartesiana.


Nesse contexto, sabe-se que a imposição da candidatura de Rosângela Curado ainda não foi digerida pelos camaradas do PC do B, nem muito menos assimilada pela tucanada, assim como se sabe, também, que a candidatura de Ildon Marques é tão certa quanto à decantada densidade eleitoral falsamente atribuída ao Delegado Assis.


Esquecem, ainda, que o deputado Marco Aurélio, do PC do B, considerado um dos autores da “tese” que resultou no afastamento de Clayton Noleto, goza de dividendo eleitoral que, tecnicamente, o coloca como uma forte opção ao triunvirato Ildon, Rosangela e Assis.


Para todos estes cronistas a força eleitoral, o prestígio político e a expertise de Madeira desapareceram pelo simples fato de o atual prefeito não ser candidato.

Nova Hilux chega ao Brasil ainda em 2015


Geração com várias atualizações da picape deve ser lançada por aqui em novembro
A nova geração da Hilux chegará ao Brasil antes do fim do ano. Com isso, a Toyota terá uma grande vantagem em relação a rivais como a Ford Ranger, cujo modelo atualizado só estará nas autorizadas do País em 2016.
Na oitava geração, a picape ganhou visual que remete ao do Corolla, principalmente na dianteira – grade e faróis foram redesenhados.
A Hilux “cresceu” e recebeu mais equipamentos, como a central multimídia com tela sensível ao toque. Atrás, os bancos podem ter os encostos dobrados sobre o assento. Com isso, dá para levar objetos grandes dentro da cabine sem sujar ou danificar os bancos.
No Brasil, a nova Hilux deverá manter as mesmas opções de trem de força atuais. No caso da cabine-simples, a versão de entrada, com motor 3.0 turbodiesel e tração 4x4, parte de R$ 110.300. Para a cabine-dupla, a tabela da configuração de entrada, com o 2.7 flexível e 4x2, começa em R$ 104.750.
Em breve, outras competidoras de peso, como a Mitsubishi L200 e a Nissan
Frontier, também terão boas novidades.
A próxima geração da Frontier também deve chegar até o fim do ano. Primeiro virá do México e, a partir de 2018, começa a ser feita na Argentina.
Além dos novos visual e plataforma, que permitiu aumentar a capacidade de carga, a Nissan trará mais equipamentos.
A nova Mitsubishi L200, por sua vez, só chegará em 2016. A picape, que será feita em Goiás, conviverá com as atuais versões e será posicionada como a configuração de topo de linha.
O modelo traz atualizações no visual, mecânica e nos sistemas eletrônicos. Haverá motores 2.4 turbodiesel com 152 e 178 cv de potência.

Valéria Macedo pede melhorias na estrada que liga Montes Altos a Buritirana

A deputada Valéria Macedo (PDT), acompanhada do vereador Nil Gomes (PDT) e do líder político, Ajuricaba Sousa, ambos de Montes Altos, estiveram reunidos com o secretário estadual de Infraestrutura, Cleyton Noleto e pediram melhorias na estrada que liga Montes Altos a Buritirana.
A parlamentar fez diversas ponderações da necessidade urgente de melhorias da estrada vicinal que liga os dois municípios, no total de 42 km e que corre o risco de acaba-se por completo. “Informação que nos foi trazida dá conta de que a via de acesso se encontra em péssimo estado, impedindo consequentemente uma melhor qualidade de vida e que a população teme ficar isolada”, disse a deputada.
O secretário Cleyton Noleto demostrou grande interesse em resolver  situação. “ Deputada Valéria, tenha certeza de que ficarei atento ao seu justo pleito. Iremos tomar medidas para resolver a situação pois uma das metas do governo é não deixar comunidades isoladas.

PREOCUPAÇÃO ZERO: Menos da metade dos vereadores participaram da audiência pública para pessoas com deficiência.

É comum ocorrer nas sessões ordinárias um esvaziamento do plenário, como retrata a imagem.
Além da ausência da maioria dos parlamentares, as audiências não tem tido soluções para os problemas expostos; como ocorreu com a duplicação da conta de energia. 


Audiência de hoje (foto ascom câmara)
As audiências publicas realizadas na câmara de vereadores de Imperatriz, excepcionalmente todas as quintas-feiras, não tem trazido mais que o fim do debate sobre os temas, na sua maioria expostos pela sociedade em redes sociais. Um 'enorme' exemplo de ineficiência por parte das sessões foi o efeito que trouxe sobre as contas de energias das residencias após o constrangimento causado nos consumidores que tiveram que pagar duas contas de energia no mesmo mês, sob pena de ter sua atendimento cortado por falta de pagamento, e até o momento, nenhuma explicação justificável foi feita. 

Apesar da Audiência realizada na câmara, se quer os autores da proposta conseguem explicar ou trazer alguma solução para os milhares de consumidores insatisfeitos. 

O impasse, no entanto, foi resolvido com o fim dos beicinhos dos consumidores que antes chiavam em peso, portanto, o que fica evidenciado realmente que as audiências servem mesmo, exclusivamente, para pôr fim às reivindicações e não trazer soluções.

A audiência de hoje (24) que tratou sobre 'problemas de pessoas com deficiência', apesar de toda repercussão sobre os deficientes acorrentados ao fórum, pode ser considerada um desastre, visto que menos da metade dos parlamentares decidiram participar. A justificativa pode estar exatamente na falta de respostas palpáveis às sessões especiais da câmara, o que teria desmotivado os próprios autores da ideia, neste caso, os vereadores. Apenas 8 vereadores participaram da sessão, foram eles: Fátima Avelino, João Silva, Adonilson, Fidelis, Antonio José, Aurélio e Zé Carlos e Rildo Amaral (vereador Carlos Hermes justificou sua ausência em função do enterro do seu avô, em Terezina.).  No caso dessa sessão, a câmara apenas apresenta, ouve e colhe soluções da classe, não foi proposta, por exemplo, a resolução de problemas como no caso da conta de luz.

E assim segue, sem soluções concretas, assim segue as audiências públicas em Imperatriz. 

Atualização às 16:41


22 setembro 2015

TSE registra Rede Sustentabilidade, partido fundado por Marina Silva


G1 -  noticias
Legenda teve pedido negado em 2013 por falta de apoio mínimo exigido. Com novas assinaturas, registro foi aceito por unanimidade no tribunal.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (22) a concessão de registro para a Rede Sustentabilidade, partido idealizado pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva.

Com a decisão, a legenda fica apta a receber filiados e lançar candidatos para as eleições de 2016. É o 34º partido do país – no último dia 15, o TSE tinha autorizado o 33º, o Partido Novo.

Os fundadores da Rede tentaram obter o registro em 2013, a fim de lançar Marina candidata à Presidência pela legenda no ano passado, mas tiveram o pedido negado por falta do apoio mínimo necessário na ocasião. A ex-senadora acabou disputando a eleição presidencial porque se filiou ao PSB e integrou, como vice, a chapa encabeçada pelo ex-governador Eduardo Campos. Ela se tornou candidata a presidente após a morte de Campos em um acidente aéreo – obteve 22,1 milhões de votos e ficou em terceiro lugar, atrás de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

Em 2013, a Rede havia apresentado assinaturas de 442 mil eleitores validadas pelos cartórios eleitorais, mas a lei exigia 492 mil, o equivalente a 0,5% dos votos dados para os deputados federais nas eleições de 2010.

Em maio deste ano, Marina apresentou outras 56,1 mil assinaturas, somando apoio de 498 mil eleitores, acima do exigido atualmente (486,6 mil eleitores).
saiba mais
MP dá parecer favorável à concessão de registro ao partido de Marina Silva
Matheus Leitão: Marina oficializa no TSE pedido de registro da Rede

No fim de agosto, o vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, se manifestou favoravelmente ao registro da Rede. Para ele, a nova legenda não precisaria apresentar mais assinaturas, de pessoas não filiadas a outros partidos, uma nova exigência aprovada neste ano pelo Congresso para a obtenção de autorização pela Justiça Eleitoral.

Na sessão desta terça, o pedido de registro teve os votos favoráveis do relator, João Otávio de Noronha, e dos ministros Herman Benjamin, Henrique Neves, Luciana Lóssio, Gilmar Mendes, Rosa Weber e do presidente do TSE, Dias Toffoli.

Em seu voto, Gilmar Mendes lembrou da dificuldade de Marina em registrar o partido e ao final elogiou a participação da ex-senadora na eleição do ano passado. "Marina perdeu as eleições, mas ganhou a nossa admiração. Portanto, perdeu ganhando", afirmou.

Ao final do julgamento, Dias Toffoli chamou a atenção para o crescimento do número de legendas no país.

"A se manter esse sistema, da distribuição do tempo de TV e do Fundo Partidário, cada deputado federal quererá ser o seu partido político. De 34 passaremos a ter 513 partidos políticos”, afirmou, em referência ao número de deputados da Câmara.

Marina Silva
A ex-senadora acompanhou pessoalmente a sessão do TSE que aprovou a concessão de registro à Rede Sustentabilidade.

Após a decisão dos ministros, ela disse (veja no vídeo, no alto) que o objetivo do novo partido é colocar a sustentabilidade "no centro da discussão do desenvolvimento econômico e social" do país.

"Uma das questões mais urgentes dessa agenda é a sustentabilidade política. Nos dizíamos em 2010 que iríamos perder muito daquilo que havia ganho na economia, na inclusão social e na democracia em função do atraso na política. É o atraso na política que tem levado a perdas que nos imaginávamos que não iria iríamos acontecer", declarou.

Imagens para a história...


Muitas imagens como esta ficarão para a história de Imperatriz, inquestionável, Madeira é o prefeito que mais trabalhou, e o maior cabo eleitoral do próximo prefeito da cidade. Sem duvidas. (imagens copiadas da rede social)

Comissão dos Jovens Advogados promove palestra sobre novo CPC

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas na sede da OAB Subseção Imperatriz.

A Comissão dos Jovens Advogados da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção Imperatriz, promove uma palestra sobre o novo Código Processo Civil (CPC). Com o tema, “A execução e o cumprimento de sentença no Novo CPC”, o evento ocorre nesta terça-feira (22), às 19h, na sede da subseção.
O palestrante será o professor universitário José Caldas Gois Júnior, com especialização em Processo Civil. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas na OAB Imperatriz.

Novo CPC

No final de dezembro de 2014, o Senado aprovou o projeto de Novo CPC (NCPC), que tramitava no Congresso desde 2010. A previsão (que está sendo debatida novamente) é de que o texto entre em vigor em março de 2016, pois a vacatio legis é de um ano.

Ainda que em parte haja repetição do texto anterior (CPC/1973), há muitas e profundas inovações, caracterizadas pelos avanços relativos à celeridade processual, à supressão de recursos meramente protelatórios e à uniformização jurisprudencial.

O que: Palestra “A execução e o cumprimento de sentença no Novo CPC”
Quando: 22 de setembro (terça-feira)
Onde: Sede da OAB Subseção Imperatriz
Horário: 19h

SEMUS esclarece sobre dispensa de medicamentos para Pessoa com Deficiência Física

Licitação foi realizada na tarde de ontem. Imperatriz é um dos poucos municípios do Brasil que disponibiliza o serviço para esse grupo de pessoas.

(Foto: arquivo)
A licitação aberta ao público na modalidade Pregão Eletrônico, específica para aquisição dos medicamentos distribuídos para as Pessoas com Deficiência, foi realizada na tarde de ontem (21) – o que vai resolver a questão da falta de medicamentos dispensados para os usuários desde 2006.

Segundo explica a coordenadora da Central de Assistência Farmacêutica, as solicitações para atender à demanda já m sido feitas em tempo hábil para que não houvesse falta da medicação, porém, o processo de licitação é demorado, porque segue uma série de normas da própria legislação brasileira. “Existe a Lei de licitação que determina o passo a passo do processo e as especificações a serem cumpridas, o que faz com o que o processo seja demorado”, ressalta.

“A Secretaria Municipal de Saúde tem satisfação em entregar esses medicamentos e materiais correlatos, além do que nos preocupamos com o bem estar da população, bem como com a saúde das pessoas portadora de necessidades especiais. E a Assistência Farmacêutica do Município desde sempre trabalhou para suprir as necessidades dessa linha de pacientes que atendemos”, explica a secretária de Saúde Conceição Madeira.

Ela informa ainda que vale ressaltar que Imperatriz é um dos poucos municípios do Brasil que disponibiliza o serviço para esse grupo de pessoas (com Deficiência Física), beneficiando 110 cidadãos com assistência farmacêutica especializada, medicamentos e materiais correlatos, bem como fraldas, sondas, gases, luvas esparadrapo e saco coletor de urina entre outros.

Entre os atendidos, estão os pacientes cadastrados pelo Centro de Assistência Profissionalizante ao Amputado e Deficiente Físico (CENAPA) e usuários do Sistema Único de Saúde que preenchem os pré requisitos determinados pela Secretaria Municipal de Saúde, que segue um protocolo do Ministério da Saúde.


“A Secretaria sempre buscou atender esse público, mesmo com todas as dificuldades. Nós sabemos que nesses últimos meses a dispensação ficou deficiente em função da demanda que aumentou de forma significativa, o que trouxe a necessidade de realização de licitações. Para comprar sem licitação seria inviável, pois poderia ser considerado ilegal o processo e sairia muito mais caro, podendo super faturar o orçamento previsto pela Secretaria Municipal de Saúde”, afirma a secretária. 

[Maria Almeida – ASCOM]

Valéria Macedo pede criação de Unidades Organização de Procura de Órgãos em Imperatriz, Caxias e Presidente Dutra


A deputada Valéria Macedo (PDT), através da Indicação n°789, solicita ao governador, Flávio Dino, através do secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco e ao Magnífico Reitor da Universidade Federal do Maranhão, Natalino Salgado, a Viabilizar da Criação de três Unidades Organização de Procura de Órgãos (OPOs) nas regionais dos Municípios de Imperatriz, Caxias e Presidente Dutra.
Segundo a Indicação, as OPO’s são entidades constituídas por um ou mais hospitais de sua área territorial, com atuação regionalizada, que trabalha com detecção e demais procedimentos para viabilização do potencial doador de órgãos e tecidos.
“Quando a família autoriza a doação, é a OPO quem informa a viabilidade do doador as Centrais de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO) que, por sua vez, é quem realiza a distribuição dos órgãos, indicando a equipe transplantadora responsável pela retirada e implante do mesmo”, disse Valéria Macedo.  
Organização de Procura de Órgãos
A OPO tem como atribuição principal organizar a logística da procura de doadores de órgãos e tecidos nos hospitais localizados na sua área de atuação que são definidos por critérios geográficos e populacionais sob a gerência da Central de Transplantes e do Sistema Nacional de Transplantes.
Tem também como outras atribuições criar rotinas para oferecer aos familiares de pacientes falecidos, como morte encefálica, nos hospital de sua área de abrangência, a possibilidade de doação de órgãos e tecidos; promover a articulação com as equipes encarregadas da verificação de morte encefálica visando assegurar que o processo seja ágil e eficiente, dentro dos parâmetros éticos; capacitar multiplicadores, em sua área geográfica, sobre o acolhimento familiar, morte encefálica e manutenção de doadores nas UTIs e demais aspectos do processo de doação/transplantes de órgãos e tecidos e, por último, tem o objetivo de captar um número maior de doações além de humanizar o processo de doação e transplantes.
DOADOR
Hoje, no Brasil, para ser doador não é necessário deixar nada por escrito em nenhum documento, basta comunicar sua família do desejo de doação, pois o procedimento só acontece após a autorização familiar. Entretanto, relativamente a doação de órgãos e tecidos tanto podem ser doadores pessoas vivas ou falecidas, cujo órgãos doados vão para os pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada Estado e controlada pelo Ministério Público.
O Decreto-Lei nº 2.268/97 cria o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) e as Centrais de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDOs) com implantação em todos os Estados do Brasil, descentralizando o processo de doação e transplante. A atividade de captação de órgãos e tecidos para transplantes foi repassada pelas CNCDOs para as Organizações de Procura de Órgãos (OPOs).
As OPOs são implantadas levando-se em consideração a população de cada região, o número de hospitais, o número de leitos de UTI e a própria regionalização, visando suprir vazios assistenciais maiores possibilitando traçar um novo panorama para a realização de transplantes no Estado do Maranhão buscando aumentar o volume de órgãos transplantados.
A Central de Transplante, no Maranhão, teve sua inauguração em fevereiro do ano 2000, cujo setor de transplante encontra-se sob a gestão da CNCDO/MA – vinculada à Secretaria de Saúde do Estado e com funcionamento no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão. Porém, a efetivação de uma parceria entre os governos nas esferas estadual e federal se faz necessária para que possam ser criadas mais 03 (três) unidades de OPO’s o que irá descentralizar e agilizar o processo de doação de órgãos e tecidos no Maranhão, beneficiando, desta forma, várias regiões do Estado.

SL: UFMA promove lançamento de livros nesta quinta-feira no Museu Histórico e Artístico do MA

Na ocasião, o Programa de Pós-graduação de Ciências realiza aula inaugural com o tema Trabalho e mudança social; pesquisador convidado é presidente da ANPOCS
 O Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFMA promove nesta quinta-feira, 24, a partir das 17h30, o lançamento de cinco livros e duas edições de sua revista científica em aula inaugural proferida pelo pesquisador e professor José Ricardo Ramalho, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) com o tema Trabalho e Mudança Social. O evento acontece nas dependências do Museu Histórico e Artístico do Maranhão, sito à rua do Sol, 302, Centro. A entrada é franca.
Ramalho é professor titular do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ, pesquisador do CNPQ e da FAPERJ e atualmente Presidente da ANPOCS (Associação Nacional de Pesquisa em Ciências Sociais). Publicou, entre outros, os livros e coletâneas “Estado Patrão e Luta Operária - O caso FNM (São Paulo: Paz e Terra); “Desenvolvimento, trabalho e cidadania - Baixada e Sul fluminense (com Alexandre Fortes - Rio de Janeiro: Sete Letras)”; “Amazônia - Desenvolvimento, meio ambiente e diversidade sociocultural (com Sérgio Ferreti - São Luis: Editora da UFMA)”; “Trabalho e Sindicato em antigos e novos territórios produtivos - comparações entre o ABC paulista e o Sul fluminense (com Iram Jácome Rodrigues - São Paulo: Annablume)” e “Ações coletivas em complexos mínero-siderúrgicos: experiências na Amazônia e no Sudeste brasileiro (com Marcelo Sampaio Carneiro – São Luís: Editora da UFMA).
As obras que serão lançadas são coletâneas de pesquisadores maranhenses com participação de outros estados brasileiros que estudam temáticas relacionadas a trabalho, religião, gênero, política, história e economia. Os livros estarão à venda no local.
SERVIÇO

O QUE: Aula inaugural do PPGCSoc (UFMA) com lançamento de livros e revistas científicas

ONDE: Museu Artístico e Histórico do MA

QUANDO: Quinta-feira, 24 de setembro, às 17h30

ENTRADA FRANCA

RESUMOS DOS LIVROS E DAS REVISTAS:

O Livro “Ações coletivas em complexos mínero-metalúrgicos: experiências na Amazônia e no Sudeste brasileiro”, organizado por José Ricardo Ramalho e Marcelo Sampaio Carneiro, reúne artigos que discutem diferentes formas de mobilização coletiva acionadas por grupos de trabalhadores, organizações populares e empresariais, de forma a defender seus interesses no âmbito de complexos mínero-metalúrgicos localizados na Amazônia Oriental e nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Nesse sentido, os textos que compõem o livro procuram mostrar como atores sociais locais conseguem, com níveis diferentes de agência, interferir na dinâmica de implantação e desenvolvimento desses complexos mínero-metalúrgicos, apresentando uma importante contribuição para a compreensão sobre os diferentes tipos de efeitos socioeconômicos e ambientais produzidos pela implantação de grandes projetos de desenvolvimento no país.

O livro “Um caso de polícia! - Pajelança e religiões afro-brasileiras no Maranhão (1876-1977)” é fruto de pesquisa documental realizada principalmente entre 2003 e 2004 por três alunos de graduação da UFMA e da UEMA, na época bolsistas de iniciação cientifica da FAPEMA e do CNPq., orientados pela Profa. Dra. Mundicarmo Ferretti. A primera parte do livro apresenta trabalhos produzidos pela coordenadora da pesquisa e pelos três pesquisadores – Jacira Pavão, Herliton Nunes e Marcelino Farias Filho -, analisando problemas enfrentados pela população negra do Maranhão e a repressão policial ocorrida no passado a terreiros de mineiros, terecozeiros, curadores e pajés. A segunda parte da obra reúne 319 matérias publicadas em jornais maranhenses, transcritas geralmente de sessão policial, daí o titulo escolhido para a obra “Um caso de Policia!”. Espera-se que o livro estimule novas pesquisas e contribua para a redução do preconceito contra a pajelança, as religiões afro-brasileiras, os folguedos populares e outros aspectos da cultura popular do Maranhão.

O Livro “Trajetórias, espaços e repertórios de intervenção política”, da Prof. Dra. Eliana Tavares dos Reis, trata, no âmbito de uma sociologia política das intervenções militantes, dos condicionantes sociais e históricos que pesaram no desdobramento de trajetórias (individuais e coletivas) de agentes que atuaram em movimentos de resistência ao regime militar no Rio Grande do Sul. Para tanto, entre outros aspectos que foram investigados, destaca-se a apresentação de dados sociográficos; a descrição das inserções em distintos espaços de atuação, especialmente em diferentes organizações de esquerda, clandestinas ou não; a explicitação de “causas” defendidas e disputadas pelos protagonistas; a sistematização de padrões de carreiras seguidas; e a reflexão em torno do trabalho de memória acionado em eventos de consagração geracional e nas entrevistas realizadas.

O livro “Fazendo e desfazendo gêneros”, reúne artigos de pesquisadores do Grupo de Estudos de Gênero, Memória e Identidade (GENI), coordenado pela Profa. Dra. Sandra Nascimento Sousa, ao longo de quatorze anos de pesquisas centradas no debate sobre diferenças de gênero, problematizando questões sobre o que constitui nossos corpos? Quais as configurações de sujeitos e práticas são socialmente legitimadas como normais? Que vetores políticos instituem diferenças, desigualdades de poder e exclusões sociais?

O livro “Economia, história e teoria da prática em Bourdieu”, do Prof. Dr. Antonio Paulino, é resultado de pesquisa, leitura problematizada e reflexiva e de discussões sobre a obra de Pierre Bourdieu (1930-2002), no interior de grupo de pesquisa e em salas de aula (graduação e pós-graduação). A particularidade do texto se deve a uma preocupação em apresentar não uma definição dos conceitos como “estrutura”, “campo”, “habitus”, “estratégia”, “capital”, mas nos permitir compreender o funcionamento destes no modo de explicação da teoria do mundo social de Bourdieu. Como Bourdieu mesmo dizia, “os conceitos não têm outra definição senão sistemática e são concebidos para ser colocados em prática empiricamente de maneira sistemática". Nesse sentido, o livro do professor Antonio Paulino contribui com o longo trabalho de difusão e dos modos de recepção da obra do sociólogo francês no Brasil.

O número 23 da Revista Pós Ciências Sociais tem como tema central o dossiê “Profissões e Espaços da Política”, organizado pelas professoras e pesquisadoras Eliana Tavares dos Reis (UFMA) e Fernanda Rios Petrarca (UFS). Os oito textos que compõe o trabalho coletivo exploram, por intermédio de diferentes enfoques, as intersecções entre recursos conquistados em domínios profissionais e disputas em arenas políticas ou politizadas (administração pública, burocracias, legislativos, partidos, movimentos sociais, jornais, universidades e escolas). A diversidade de configurações nacionais tratadas pelos autores (Hungria, Índia, França e, sobretudo, Brasil) possibilita cotejar para cada contexto examinado: lógicas que condicionam as imbricações; condicionantes históricos, sociais e culturais intervenientes em estratégias de (re) conversões; e graus variados de autonomia e diferenciação das esferas da vida social. Outro aspecto a ser realçado, é o mosaico de instrumentos de objetivação utilizados pelos pesquisadores na construção de seus estudos.

O número 24 da Revista Pós Ciências Sociais apresenta como tema central o dossiê “Desenvolvimento, territórios produtivos, trabalho e conflitos sociais”, organizado pelos professores José Ricardo Ramalho (UFRJ) e Roberto Véras de Oliveira (UFPB). Os oito artigos do dossiê permitem ao leitor revisitar a questão do “desenvolvimento”, novamente em voga no Brasil e na América Latina, sem perder de vista as adjetivações, justificações e tensões que comporta atualmente. As contribuições são representativas de uma agenda de pesquisa que enfoca o lugar estratégico do Estado na economia, bem como os mecanismos de reconhecimento e de institucionalização dos conflitos sociais e do trabalho, observados no bojo do processo de globalização.

Mais informações: Flávia Moura 981046288.

Primeira vez em Grajaú, Flávio Dino vai inaugurar campus da UFMA e lançar "Mais asfalto".


Grajaú de Fato

Em sua primeira visita a Grajaú desde que assumiu o comando do Governo do Estado do Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) participará da inauguração do campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e irá lançar o programa “Mais Asfalto” assinando ordem de serviço para asfaltamento de 8 km de ruas.

A solenidade da inauguração do campus da UFMA, no bairro Extrema, será na próxima sexta-feira (25) às 18h, e contará também com a participação do reitor da instituição, Natalino Salgado.

Em seguida o governador, juntamente com o secretário de estado da Infraestrutura, Cleyton Noleto, e demais secretários de estado, a líder política e presidente do PCdoB em Grajaú, Simone Limeira, lideranças locais e correligionários participarão da assinatura da ordem para asfaltamento da Avenida Antônio Eduardo Nava, rua que dá acesso ao Hospital Geral de Grajaú (HGG); 2 km no bairro Expoagra e 5 km no povoado Remanso.

Segundo a assessora afastada do Governo do Estado, Simone Limeira, o ‘Mais Asfalto’ faz parte do compromisso do governador em garantir qualidade de vida à população, gerando emprego e renda a todos os maranhenses. “Este é apenas o primeiro passo para uma grande ação que vai pavimentar oito quilômetros de ruas e avenidas ainda não asfaltadas de nossa cidade; é também, o resultado da determinação convicta do nosso governador em desenvolver as cidades maranhenses.”, afirmou.

A solenidade de assinatura da ordem será na Avenida São João Batista, Expoagra, bairro contemplado pelo programa.

21 setembro 2015

Pepeu Gomes e Baby Brasil - Rock in Rio (2015)

O êxodo petista: Mais de 300 filiados deixam o partido...


Direção nacional não consegue conter a debandada de líderes e militantes. Mais de 300 filiados, ao menos dois senadores e cerca de 100 prefeitos devem deixar a sigla nas próximas semanas


Ludmilla Amaral (ludmilla@istoe.com.br)
As medidas anunciadas pelo governo na segunda-feira 14 servirão para acelerar o êxodo petista e fazer o partido chegar ainda mais fragilizado nas eleições municipais do próximo ano. O alerta foi feito na semana passada pelo senador Lindbergh Farias, do Rio de Janeiro, um dos parlamentares mais próximos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “O governo atira contra a nossa própria base, o pessoal que costuma ir às ruas para defender o partido e nossas propostas”, disse o senador referindo-se ao pacote anunciado pelos ministros Joaquim Levy e Nelson Barbosa. “Assim fica difícil”, completou Lindbergh. Não é de hoje, porém, que o PT vem perdendo filiados. Desde o escândalo do Mensalão a legenda da estrela vermelha, que já foi reconhecida pela garra de seus simpatizantes, vem se esvaziando. Primeiro foram militantes, alguns históricos como o jurista Hélio Bicudo, que condenaram a compra de apoio político no Congresso e resolveram abandonar o PT. Depois, com o escândalo do Petrolão, a insatisfação aumentou e dezenas de prefeitos eleitos pelo partido buscaram novas legendas com o intuito de evitar que o desgaste da imagem da sigla contaminasse suas gestões e a possibilidade de serem reeleitos. Apenas no Estado de São Paulo, aproximadamente 20% dos 68 prefeitos eleitos em 2012 já deixaram a agremiação e, segundo cálculos feitos pela direção nacional do PT, nos últimos meses mais de 130 outros prefeitos manifestaram o interesse de sair em todo o País. “Cerca de 80% desses se filiaram ao PT em 2011 quando houve a onda Lula”, disse à ISTOÉ um dirigente nacional da legenda tentando definir a diáspora petista como se fosse um movimento protagonizado apenas por oportunistas. Trata-se apenas de um discurso que procura tapar o sol com a peneira.
Santinho_PT.jpg
INSATISFAÇÃO GERAL
O desânimo e a indignação tomam conta de quadros históricos que
não aceitam os malfeitos adotados pelo PT no poder

Depois de perder a senadora Marta Suplicy (SP), o PT deverá sofrer mais duas baixas de importantes lideranças no Senado. Em entrevista publicada na edição da última semana de ISTOÉ, o senador Paulo Paim, do Rio de Grande do Sul, afirma que até o final do ano deverá deixar a legenda. Um dos fundadores e ícone petista, Paim não está satisfeito com os rumos do PT e do governo comandado pela presidente Dilma Roussef. “Nós surgimos para fazer política de uma forma diferente, com ética e princípios que vêm sendo frequentemente agredidos por algumas lideranças”, diz Paim, que poderá nas próximas semanas ligar-se ao PSB, caminho escolhido por grande parte dos petistas descontentes.
7087ba2eb28de1de6eadb7bf225250c8aecf42f4.jpg
"O governo atira contra a nossa própria base, o pessoal que costuma
ir às ruas para defender o partido e nossas propostas"
Lindbergh Faria, senador do PT

Ainda no Senado, um outro símbolo do PT deverá abandonar o barco nas próximas semanas. Trata-se de Walter Pinheiro, da Bahia. Para tentar manter o senador entre seus quadros, líderes estaduais chegaram a lhe assegurar a legenda para disputar a Prefeitura de Salvador no ano que vem. Em nota, porém, o senador recusou a oferta. No documento encaminhado ao diretório municipal, Pinheiro declinou do convite e disse que sua prioridade é cumprir o mandado de senador. Descontente com os rumos traçados pela gestão de Dilma Rousseff, o senador baiano não tem participado das reuniões de bancada e nem de outras atividades partidárias.

20 setembro 2015

Ostentação: Prefeito de Lageado Novo vai gastar mais de 1 MILHÃO com aluguel de veículos

Por Luis Pablo

Conhecidíssimo por não administrar e nem comparecer no município, o prefeitão ostentação, Dr. Edson, é também conhecido por passar a maioria do tempo nas cidades do tocantins, consultando, onde ele mesmo diz ganhar muito mais que ser prefeito de Lageado.


Parece que o número de funcionários do município de Lajeado Novo é gigantesco. Tudo por conta do número de veículos e motos a ser alugado pelo gestor.
A cidade tem pouco mais de 7 mil habitantes e é comandada pelo prefeito Edson Francisco dos Santos. A população vem sofrendo com a má gestão do prefeito que não mede esforços para alugar uma frota tão grande de veículos e motos para uma cidade tão pequena.
A prefeitura celebrou dois contratos com a empresa Brito e Dias Ltda, sediada em Matões do Norte, um no valor de R$ 830.500,00 (oitocentos e trinta mil e quinhentos reais) e o outro no valor de R$ 341.000,00 (trezentos e quarenta e um mil reais).
Todos os contratos são para atender as demandas das Secretarias do município, que pelo visto são muitas.
Os extratos dos contratos foram publicados no Diário Oficial do dia 11 de setembro deste, com prazo de execução até o final do ano.
Uma festança com dinheiro público.
Veja contrato abaixo: