10 setembro 2015

Acabou, Dilma (1)


Ao rebaixar o Brasil para o grau especulativo, a Standard & Poor’s pode ter selado o destino de Dilma Rousseff. Para o cientista político Antônio Lavareda, a pressão para que renuncie à presidência será insuportável. “Grande parte da sociedade já percebia que o governo Dilma está inviabilizado”, afirma Lavareda. “Agora, a perda do grau de investimento é o reconhecimento internacional dessa inviabilidade.” Em meio a toda essa lambança, um personagem deve se fortalecer: o vice-presidente Michel Temer. “A sucessão tem nome: Temer”, resume o especialista.  

(o Antagonista)
Postar um comentário