24 setembro 2015

PREOCUPAÇÃO ZERO: Menos da metade dos vereadores participaram da audiência pública para pessoas com deficiência.

É comum ocorrer nas sessões ordinárias um esvaziamento do plenário, como retrata a imagem.
Além da ausência da maioria dos parlamentares, as audiências não tem tido soluções para os problemas expostos; como ocorreu com a duplicação da conta de energia. 


Audiência de hoje (foto ascom câmara)
As audiências publicas realizadas na câmara de vereadores de Imperatriz, excepcionalmente todas as quintas-feiras, não tem trazido mais que o fim do debate sobre os temas, na sua maioria expostos pela sociedade em redes sociais. Um 'enorme' exemplo de ineficiência por parte das sessões foi o efeito que trouxe sobre as contas de energias das residencias após o constrangimento causado nos consumidores que tiveram que pagar duas contas de energia no mesmo mês, sob pena de ter sua atendimento cortado por falta de pagamento, e até o momento, nenhuma explicação justificável foi feita. 

Apesar da Audiência realizada na câmara, se quer os autores da proposta conseguem explicar ou trazer alguma solução para os milhares de consumidores insatisfeitos. 

O impasse, no entanto, foi resolvido com o fim dos beicinhos dos consumidores que antes chiavam em peso, portanto, o que fica evidenciado realmente que as audiências servem mesmo, exclusivamente, para pôr fim às reivindicações e não trazer soluções.

A audiência de hoje (24) que tratou sobre 'problemas de pessoas com deficiência', apesar de toda repercussão sobre os deficientes acorrentados ao fórum, pode ser considerada um desastre, visto que menos da metade dos parlamentares decidiram participar. A justificativa pode estar exatamente na falta de respostas palpáveis às sessões especiais da câmara, o que teria desmotivado os próprios autores da ideia, neste caso, os vereadores. Apenas 8 vereadores participaram da sessão, foram eles: Fátima Avelino, João Silva, Adonilson, Fidelis, Antonio José, Aurélio e Zé Carlos e Rildo Amaral (vereador Carlos Hermes justificou sua ausência em função do enterro do seu avô, em Terezina.).  No caso dessa sessão, a câmara apenas apresenta, ouve e colhe soluções da classe, não foi proposta, por exemplo, a resolução de problemas como no caso da conta de luz.

E assim segue, sem soluções concretas, assim segue as audiências públicas em Imperatriz. 

Atualização às 16:41


Postar um comentário