05 setembro 2015

Usuários e comerciantes de drogas iniciam ocupação da praça Mary de Pinho



Um dos mais belos cartão portais de Imperatriz, se não, o melhor. Mas é uma pena o que vem ocorrendo com a praça  Mary de Pinho (recém inaugurada) e já vem sendo denunciado por parte daqueles que veêm com bons olhos um reduto que deveria fazer parte do lazer da família imperatrizense, mas que vem sendo tomado dia pós dia, por marginais que escolheram a bela paisagem e o ar fresco, para abusar do uso e venda de drogas. 

Observador da ocupação deste poder que envergonha a sociedade e deveria envergonhar também o ESTADO, aquele que possui a obrigação de resguardar os direitos fundamentais no que diz respeito a segurança, então,  o estudante de Direito, André Mourão, relata em poucas palavras em um texto publicado na rede social, o que infelizmente o sistema de segurança não consegue enxergar. 


QUEM VENCERÁ, o Estado ou Poder Paralelo?


Recém inaugurada a praça Meyre de Pinho foi recebida com bastante entusiasmo pela população. Porém, ultimamente tem sido frequentada por inóspitos que utilizam o espaço público para consumir drogas, traficar, assaltar, digladiar contra grupos rivais, depredar o patimonio público e conspirar a favor da criminalidade. Famílias e pessoas de bem pari passu estão deixando de frequentar o local, haja vista que "está tudo dominado" . Ja que uma cidade com quase 300 mil hab. não conta com uma Guarda Civil Municipal afim de proteger o patrimônio público, fica aqui o apelo dos cidadãos para que nossos impostos façam valer, e que o caos em detrimento a ordem e o bem estar não seja instalado neste espaço público. 

Que este simplório texto chegue aos ouvidos das autoridades.
Que os inóspitos possam ressocializar-se

Postar um comentário