21 novembro 2015

Marcos Lobo desabafa após vitória de Thiago Diaz na OAB

marcosGilberto Léda_
O advogado Marcos Lobo, desabafou ontem por meio de seu perfil, em rede social, após o colega Thiago Diaz ter confirmado vitória sobre a advogada Valéria Lauande na eleição da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Maranhão.
Para Lobo, a vitória de Diaz acabou com um ciclo de mais de uma década e com um modelo “casta-político-eleitoral” que reinava na OAB.
Ele afirmou que considerava o órgão, sob a atual gestão, um “cartório”, que servia apenas para arrecadar dinheiro e realizar o registro de alteração societária e que havia sido transformado num “clube dos escolhidos dos conselheiros-donos”.
“É verdade que nunca precisei da OAB para absolutamente nada, mas não gostava que o meu dinheiro e de tantos outros advogados fossem usados em proveito de uma, repita-se, ‘casta-político-eleitoral’”, disse num trecho.
Abaixo, a íntegra do desabafo do advogado.
RENOVAÇÃO NA OAB
Hoje aconteceu as eleições na OAB/MA e o resultado foi a vitória do grupo de oposição ao modelo “casta-político-eleitoral” que foi implantado na OAB desde o ano de 2005.
Desde este período travo uma luta contra essas práticas e outras mais espúrias das quais fui vítima e contra as quais sempre reagi.
Também desde muito tempo a OAB, Nacional e seccionais, deixou de cumprir os seus fundamentos e objetivos constitucionais e legais.
Da minha parte, desde 2005, a OAB/MA não passou de um “cartório” (para realizar registro de alteração societária, renovação de carteira etc.) e de arrecadadora do meu dinheiro para pagar a anuidade.
Nestes últimos 10 (dez) anos frequento a OAB/MA apenas para atos “cartorários” e para votar, neste último caso para não pagar a multa, que é uma outra forma de se apropriar do meu dinheiro para alimentar esse modelo que transformou a OAB num clube dos escolhidos dos conselheiros-donos da OAB.
A OAB/MA até a posse da nova diretória continuará a ser o que tem sido nos últimos 10 anos: um nada para a democracia e para a advocacia, muito para os seus atuais ocupantes e, desgraçadamente, inimiga de advogado que combate a degeneração da OAB.
É verdade que nunca precisei da OAB para absolutamente nada, mas não gostava que o meu dinheiro e de tantos outros advogados fossem usados em proveito de uma, repita-se, “casta-político-eleitoral”.
A renovação traz esperança, sobretudo se jogar no lixo as práticas dos últimos 10 anos.
Parabéns para os advogados que decidiram pela renovação.
Da nova diretoria espero que arranque as bandeiras político-partidárias da OAB/MA, e não as substituam por outras de outros partidos, e, pelo menos, cumpram o Estatuto da Ordem.
Só isso será, não uma renovação, mas uma revolução.
Postar um comentário