23 novembro 2015

Mobilizações mostram a força do PSDB. Agora é com Madeira.


O PSDB, através de sua militância, já pode se contar vitoriosa após os últimos eventos do partido, estes realizados em dois momentos pela linha de frente de quem defende a candidatura do Dr. Daniel Sousa e a outra, promovida mais pelas forças externas ao partido, comandada pelo também pré-candidato Esmeradson de Pinho.

Se a decisão do prefeito Madeira estivesse entre confiança e a militância, está mais que provado que a escolha de Daniel Sousa era praticamente inevitável. 

Também contam a sua alta visibilidade e ascensão social que tem sido projetada a partir de seu trabalho na Secretaria de Regularização Fundiária. Por outro lado, o grupo liderado pelo ex-controlador Cândido Madeira, que ainda tem a secretária Mirian Reis como apoiadora, aguardam ansiosamente a ascensão eleitoral de Esmeradson. Segundo Candim, “o critério para a escolha de Madeira deveria ser o democrático dentro do próprio partido”, defende ele. A decisão, no entanto, deve mesmo pesar, se o candidato for mesmo do PSDB, pelo convencimento de Madeira, visto que o partido não tende a desgastar-se em eventos que divida a militância. Com a liderança que Madeira dispõe no grupo, qualquer que seja o candidato, facilmente toda a militância o seguirá, o exemplo foi a falida candidatura de Luis Fernando e depois o apoio ao então candidato comunista Flavio Dino, até então, o ultimo voto de um tucano. Ao certo Madeira não entrará em nenhum jogo suicida, o que as pesquisas deve retratar em tempo a decisão que será tomada por ele.


Incluindo os dois cenários hoje expostos pelos dois pretensos, está mais que evidente que dificilmente Madeira optará por outro nome que não seja o que mais expresse confiança e condições de conduzir a cidade com determinação e foco pelos próximos 4 anos. Apesar dos desejos, discursos, sonhos e mega-produções, a confiança deve ser ‘o fiel’ da decisão de Sebastião Madeira. 
Postar um comentário