01 dezembro 2015

“Avaliação da corrupção faz parte do exercício parlamentar”, diz vereador Adonilson


O vereador professor Adonilson(PCdoB) usou a frase   para se referir as denuncias  que pairam sobre as redes sociais, grupos de whatsapp e fortemente os blogues de que nove parlamentares da Câmara de Vereadores de Imperatriz  seriam usuários de um sistema sanguinário de desvios de verbas públicas da Saúde.

O caso veio à tona depois da operação  “Sermão aos Peixes” da Polícia Federal  que prendeu 13 pessoas e ouviu  o ex-secretário de Saúde do Estado do Maranhão, Ricardo Murad suspeito de desviar dos cofres públicos mais de R$ 1 bilhão de reais.

Em discurso Adonilson  cobrou a necessidade da avaliação da Câmara de Vereadores de Imperatriz dos episódios que envolvem não só a corrupção nacional, mas os problemas que atingem o Estado e o Município fazendo um apelo para o exercício da boa política. “Não há um crime maior no nosso país que a corrupção, aqueles que usam gravata e que sabem diferenciar o que é o bem e o mal,  passaram por universidades famosas e matam por que retiram direitos e se apoderam do dinheiro público”,  disse o vereador.

Adonilson destacou a formação de um novo modelo político no Maranhão que tirou das gavetas inquéritos da Polícia Civil e os enviou a Polícia Federal subsidiando as investigações que desvendam um esquema de corrupção milionária no Estado. “Quem merece ser punido por crimes, que seja punido, esta é a determinação do novo modelo político no Maranhão, não haverá mais distinção entre um Silva pedreiro e um Murad milionário,  temos que se cumprir a lei”, disse o vereador.

O professor Adonilson reiterou o   esforço do Governo do Estado ao colaborar com as investigações da Polícia Federal liberando os inquéritos e as informações que estavam paradas no intuito de passar o Maranhão a limpo e reestruturar o sistema de Saúde no Estado, esfacelado pelas gestões passadas. “Se pararmos para pensar quantas pessoas não morreram,  na hora que falta uma vacina, um leito de UTI,  fruto do roubo usado para comprar carrões luxuosos, apartamentos  nas capitais brasileiras e fazendas”, declarou o vereador reforçando  que a avaliação da corrupção  faz parte do exercício parlamentar. “A nossa ação política deve sim avaliar, se posicionar,  repudiando esses crimes e lutando por uma sociedade diferente”. 

 (Mozart Magalhães)



Postar um comentário