24 janeiro 2016

VACINA: O que Márcio Jerry quer e o que ele disse...

A primeira é a versão que todos conhecem, publicada nos blogs, intitulada de “Em Imperatriz é preciso ter paciência” diz Marcio Jerry, (E que reproduziremos logo abaixo)principalmente interpretada (E muito mal) como uma condição favorável para quem ler mas não interpreta. A segunda, nosso blog tomou o cuidado de avaliar politicamente, leia abaixo:

Engabelar, não, Márcio Jerry!

A divulgação nos blogs aliados do Palácio dos Leões segundo a qual Márcio Jerry afirmou, ao referir-se sobre processo eleitoral em Imperatriz, que "Madeira é aliado" e "que o PC do B vai aguardar que o PSDB se acerte com o PDT de Rosangela Curado", não passa de uma engabelação.

Quem não sabe que o PC do B iniciou a fritura de Rosângela, para demovê-la de sua obsessão de hegeomonica", enquanto tenta emplacar o "bom moço", que foi meio vereador.

Longe de uma pacificação com o PDT, Márcio Jerry sai com essa para justificar sua indisfarçável pretensão: afastar Curado do tatame, pondo a culpa no Madeira, e apresentar, diante desse cenário, um nome de "consenso", no caso, um comunista, e tudo com o apoio dos tucanos.



Márcio Jerry, secretário de Articulação Política e de Comunicação


AGORA ABAIXO MATÉRIA DO ARTICULADOR DO GOVERNO 


O secretário de Articulação Política – e agora de Comunicação, também - e presidente estadual do PcdoB, Márcio Jerry, revelou que o partido vai se manter “recuado” em Imperatriz enquanto não houver um acordo entre o prefeito Sebastião Madeira (PSDB) e Rosângela Curado (PDT), pré-candidata a prefeita.


“ Em Imperatriz é preciso ter muita paciência e compreensão do processo eleitoral. Não é difícil entender isso. O prefeito Madeira é nosso aliado. A Rosângela Curado é nossa aliada. Se não há um acordo entre a deputada Rosângela, que é nossa aliada, e o prefeito Madeira, que é nosso aliado, é obvio que o PCdoB tem que ficar recuado. O PCdoB não pode antecipar nenhuma posição sua para desagregar o campo político que nos dá sustentação na cidade de Imperatriz. Nós temos que montar uma mesa de debates entre os partidos, uma mesa de debates sincera, franca, com o objetivo de unificar o PSDB, PDT, PCdoB, PT, PP, Solidariedade, PSB, enfim, esses partidos todos que integram hoje a base do governador Flávio Dino precisam sentar-se à mesa para dialogar e buscar o chamado consenso progressivo. É isso que o PCdoB defende, que todos nós nos sentemos para botar as cartas à mesa e buscar um caminho, com o princípio de buscar a unidade, pois se a gente se dividir, a gente perde a eleição em Imperatriz. A gente precisa ganhar e a gente vai ganhar a eleição em Imperatriz com um campo político unificado”, afirmou.

A declaração foi feita em entrevista concedida aos blogs Clodoaldo Corrêa e Marrapá, de São Luís.

Jerry disse também que o PCdoB não pretende ser hegemônico no Maranhão, ignorando os demais aliados do processo político que derrotou o grupo Sarney na eleição estadual de 2014. “Não há essa história de que o PCdoB ocupa todos os espaços. O PCdoB vinha num processo crescente de organização no Maranhão, não tem uma visão burocrática de hegemonismo. A gente não quer ser o maior partido do Maranhão. Pretendemos ser um partido que facilite a unidade do campo político que elegeu Flávio Dino, mantendo este campo e ampliando. Esse é o esforço principal do PCdoB. Não somos e nem queremos ser melhores do que nenhum outro partido”.

Confira a entrevista completa clicando aqui http://www.marrapa.com
Postar um comentário