20 março 2016

Insosso e sem charme...

Não deve haver de qualquer um dos lados dos pretensos candidatos a prefeito, um aliado fazendo figa para que ocorra um erro estratégico na corrida eleitoral de Imperatriz, o que se vê, no momento, é uma preocupação dos candidatos quanto a definir-se eleitoralmente com relação às estratégias e cooptação de lideres (vereadores), o que naturalmente faz parte do contra-ataque de forças que vêem ocorrendo nos bastidores entre os pretensos.

O que se pode observar com mais nitidez é ‘um certo’ deslocamento da realidade dos pré-candidatos a prefeito com relação ao interesses e demandas da população.  A manutenção de um candidato que não represente algo novo, como o ex-prefeito Ildon Marques, prova que ao longo dos anos nenhum político que possa concorrer às eleições deste ano, conseguiu superar e representar o que o eleitorado deseja. As investidas e forças políticas de alguns acabam por trilhar uma prospecção maior, aparições que reforçam alguns nomes, mas pouco, apesar da força política, ameaçam as chances de Ildon Marques não manter-se como uma das forças políticas desse cenário,  com chances reais de eleição, o que acaba sendo estarrecedor para o eleitorado.

Na ultima semana Ildon aumentou suas aparições e agora copia o mesmo modelo que a candidata do PDT, Rosângela Curado, vinha adotando, - a política miúda [pequenas reuniões]. Antes arma de candidatos ao cargo de vereador, agora passaram a ser adotada pelos candidatos a prefeito. As políticas ou inserções de massa podem e devem ser uma das armas midiáticas dos pré-candidatos, na mesma intensidade o Deputado Marco Aurélio (PC do B) e também pré-candidato a prefeito, vem trabalhando e explorando, na contra-mão, no entanto, a mesma rede social que emerge, submerge, e agora passa a agir contraria a algumas decisões do parlamentar, como a de participar de um evento pró-Dilma.

Apesar das lideranças do partido terem incentivados o parlamentar a participar, segundo consta nos bastidores, a massa e a oposição  – que não querem nem saber os motivos e desaprovam o Governo Federal e a presidente Dilma,  passaram a ridicularizar nas redes sociais a participação do Deputado no ato.

Então Deputada Rosangela Curado também passou pelo mesmo “crivo” na votação da Lei que regula os cursos de pós-graduação nas Universidades Públicas. A rapidez da divulgação dos fatos sempre saem da pauta, o processo eleitoral costuma trazer tudo à tona, o que certamente ocorrerá com Ildon, que pesa contra a sua candidatura as mais variadas ações de improbidade, o mesmo ocorrerá com Rosângela e também com o Deputado Marco Aurélio ou qualquer outro nome que esteja na disputa, o que é também inevitável.

São as idas e vidas em tempos de rede social e que na sua maioria das vezes é reforçada por um erro estratégico ou até mesmo falta de experiência das próprias personagens desse processo que deve ganhar a cada semana um novo tema, a medida que o tempo passa e as eleições se aproximam. Quanto ao povo, com a falta de novidades nesse processo, naturalmente serão inseridos mesmo que o retrato seja de pouco sal [insosso] e sem nenhum charme. 
Postar um comentário