01 abril 2016

Com salários atrasados, servidores da saúde de Vila Nova dos Martírios entram em greve

servidores da saúde cobram 3 meses de salários atrasados

Trabalhadores da saúde de Vila Nova dos Martírios, município há 117 km de Imperatriz com os salários atrasados há três meses, paralisaram atividades nessa quinta-feira (31).

Enfermeiros, técnicos de enfermagem, motoristas, zeladores, agentes de saúde, entre outros profissionais, com faixas, cartazes e palavras de ordem protestaram em frente à Secretaria Municipal de Saúde.

A presidente do Sindicato da Saúde da Região Tocantina (SindSaúde), Janete Barreto em assembleia, informou que os trabalhadores só devem voltar ao trabalho quando os pagamentos forem confirmados.

“Nós trabalhadores, estamos aqui abertos à negociação, que venha contemplar os anseios da categoria. Enquanto não houver uma resposta à greve que já está instaurada, continua”, afirmou.

Já o vigilante Reginaldo José Silva, insatisfeito com a situação, disse que sofre com a falta do pagamento e que o problema se dá por falta de compromisso e de uma política clara da atual gestão.

“Dinheiro tem, o que falta é pagar todos os trabalhadores. Está muito difícil à situação, moro de aluguel e tenho dois filhos, que precisam comer de medicamentos de material escolar e não tenho como honrar com os compromissos financeiros. Tenho certeza que o povo de Vila Nova está revoltado com o atraso nos salários, porque a gestora está deixando e muito a desejar,” desabafou o vigilante que informou fazer bicos para sobreviver.

O Secretario de Saúde de Vila Nova, encaminhou via e-mail um ofício a presidente do SindSaúde, Janete Barreto, com uma proposta de negociação que foi apreciada e em seguida negada durante assembleia realizada ontem com os trabalhadores em greve.

“Negada à proposta da gestora, vamos fazer uma contraproposta e apresentar a prefeita que está nos aguardando. Se não houver um acordo, a paralisação continua por tempo indeterminado”, disse.

Diana Cardoso
Postar um comentário