27 junho 2016

Praça da União vai ganhar uma "Academia da Saúde”


A decisão foi tomada depois do prefeito Madeira pessoalmente ter ouvido os moradores das imediações - A praça, uma das mais antigas da cidade, também vai ganhar uma nova iluminação

         A Praça da União vai ganhar nos próximos dias uma Academia de Saúde com toda uma estrutura de equipamentos como as Academias da Beira Rio e contorno da FACIMP, na Avenida Pedro Neiva de Santana. A informação foi prestada pelo prefeito Sebastião Madeira, que esteve pessoalmente no local para ouvir os moradores das adjacências.
            Agradecida, a comunidade liderada pelo comerciante Raimundo Abílio, o Peixe Pôdi, entregou ao prefeito uma abaixo-assinado, como forma de aceitação e agradecimento pela Academia de Saúde, que segundo Raimundo Abílio, em muito vem colaborar com as pessoas que desejam se exercitarem visando uma melhoria de qualidade de vida.
            “O que é bom para nossa comunidade sempre é bem-vindo, até porque a Academia de Saúde, além de proporcionar exercícios físicos para as pessoas, não vai modificar em nada a feição paisagística de nossa praça”, afirmou Raimundo “Peixe Pôdi”, morador há décadas, da Rua Aquiles Lisboa, na confluência com a Rua Tereza Cristina.
            Morador da Rua Tereza Cristina, há 48 anos, quando ainda nem existia a praça, o mestre de obras Manoel Ferreira de Sousa, 63 anos, disse receber com entusiasmo a notícia da construção da Academia da Saúde naquela praça. “Tudo que seja em benefício da nossa comunidade será sempre bem-vindo”, afirmou o mestre de obras.
            O corretor de venda de automóveis, Valter Cesar da Silva Veloso, residente há 10 anos, na Rua Aquiles Lisboa, 84, também em frente à praça, ao ser indagado sobre sua opinião, disse “sou favorável à construção da Academia de Saúde, como também sou favorável a retirada da quadra esportiva de nossa praça”, afirmou, referindo-se a uma quadra esportiva construída em administrações passadas.
            Histórico
            A Praça da União nasceu no campo de futebol da entidade que congregava trabalhadores de todos os matizes, a União Artística, Operária e Agrícola de Imperatriz. A entidade tinha em seu quadro de sócios, em sua maioria, oleiros, pois era grande a movimentação nas olarias, sendo, nas décadas de 60 e 70, o setor que mais empregava trabalhadores.
            A entidade foi fundada em dezembro de 1958, e quando tinha como seu presidente, no final da década de 50 e começo de 60, o mestre de obras Cosme Alves de Sousa, o Mestre Cosme, este doou toda aquela área da atual praça, para a União Artística, Operária e Agrícola de Imperatriz. Mestre Cosme tinha recebido a área das mãos do então prefeito Simplício Moreira, de quem era amigo e correligionário.
            Durante duas décadas (60 e 70) na atual Prada da união funcionou o clube social, que promovia festas todos os finais de semana e carnaval, no período momesco, além de servir de sede do time esportivo que disputava torneios e campeonatos da época. A área era ocupada, ainda, por quiosques, aonde se vendia pinga de todas as espécies, em especial a sertaneja, e funcionava uma barbearia.
            A partir do final da década de 70, com a mudança da sede da entidade para a Rua Simplício Moreira, bairro Bacuri, o prédio foi tombado, assim como os quiosques, para a construção da Praça da União, considerada hoje, um das mais antigas e mais belas praças da cidade de Imperatriz.
Postar um comentário