05 dezembro 2016

Estreito terá indústria de produção de carne tipo premium


O jornal Estado noticiou a instalação, na cidade de Estreito a sudoeste do Maranhão, da primeira indústria de processamento de carnes do mundo dentro de um sistema verticalizado de produção,ou seja, com o controle de todos os elos da cadeia produtiva até o consumidor final. A capacidade da indústria será de 800 abates por dia e o seu produto será destinado ao comércio exterior.
Com a licença de instalação já liberada pelo órgão ambiental, o Grupo po Origine está definindo as construtoras que terão responsabilidade erguer o empreendimento. As obras estão previstas para iniciar nos próximos meses e a indústria de carne premium deve inaugurar em 2019. O projeto vai gerar 800 empregos diretos e 2.000 indireto.

O potencial da atividade bovina da região sudoeste do estado foi um dos fatores que pesaram na decisão do Origine em escolher a cidade de Estreito para desenvolver o projeto, que será modelo mundial do bioagronegócio. Tanto que o escritório no município já considerado o braço da empresa na pecuária de corte.
A planta de Estreito será a primeira verticalizada no mundo, onde comercializará carne exclusivamente das fazendas parceiras Origine. “Isso significa dizer que nós vamos acompanhar desde a produção dos animais nas fazendas parceiras ao produto na gôndola final para o consumidor”, destacou o presidente fundador do Grupo Origine, Júlio César Resende.

A empresa assegura que o bem estar animal será considerado em todas as etapas do processo. Para isso será adotado na indústria o sistema grandin, que reduz o estresse do animal, garantindo qualidade e melhor sabor final da carne. No aspecto ambiental, toda energia utilizada pela indústria do Origine em Estreito será gerada por uma usina própria de geração de energia fotovoltaica. 
As águas serão tratadas e reutilizadas e novamente tratadas, antes de voltar à natureza.
O Estado
Postar um comentário