11 dezembro 2016

Zé virou um camaleão. Tem hora que ta vermelho, tem hora que ta verde...

A demonstração de forças do presidente a Câmara, Zé Carlos (PV), trás mais duvidas que incerteza. É necessário apenas um pequeno questionamento sobre a possibilidade de Zé Carlos perder a eleição para logo surgir um jantar ou um café da manhã às pressas. O governo do Estado já teria lavado as mãos. Segundo um interlocutor, a eleição não seria de interesse do governo, no entanto, nos bastidores o comportamento são outros.
Zé - vermelho

As controvérsias sobre o lado do presidente continua. Zé deixou claro na opinião dos assessores, que é unanimidade nas duas forças políticas, Zé consegue ficar vermelho quando necessário, mas também consegue ficar verde. 

No encontro com o presidente nacional do PV, o ministro Sarney Filho deixou claro o posicionamento e da necessidade da oposição ganhar a eleição, entretanto, abraçado com Fábio Hernandes, o ministro não citou quem seria o candidato que representaria essa oposição. Zé Carlos "verde", do mesmo partido do Ministro, estaria abraçado com o interesse contrario ao do PV, e exatamente por isso surgiu o boato sobre o desinteresse do governo em investir num processo tão arriscado. Zé nunca esteve numa encruzilhada política, de ter que parecer o que ele não é, e nunca foi, um aliado dos comunistas.
Zé - verde

Se Zé Carlos "vermelho" ganhar a eleição da câmara com o apoio dos comunistas, poderia não apoiar os vermelhos na eleição de governador, ou perderia, sem 'tutubiar', o comando do Partido Verde. 

Está cada vez mais dificil saber o que passa na cabeça do presidente camaleão. Se estaria verde ou vermelho, ainda com o apoio de João Silva, o anti-vermelho. Se os prognosticos se confirmarem, os comunistas experimentariam a mesma pigmentação que resultou na primeira eleição de Zé Carlos. O presidente da Câmara de Imperatriz, ex-líder do governo Madeira, apoiou Rosangela ao invés do candidato do prefeito, e isso estava tão claro como está hoje.


A reeleição de Adriano Sarney para Deputado Estadual (aliado de partido) e Roseana para Deputada Federal. Dá pra ver que ao mexer as pedras a eleição da câmara é tão incerta quanto quem o presidente vai apoiar para o legislativo maior ou para governador.

Apesar de toda essa palestra sobre a encruzilhada, só o Zé pra saber pra se ele é verde ou vermelho.


Postar um comentário