30 abril 2017

Habilidade para não cair no buraco

As dificuldades do prefeito Assis Ramos segue dentro do previsto. Assis não dispunha de habilidade política, talvez o que vem dificultando à sua forma de tomar decisões. Não necessariamente errada, mas vista pela classe política como pouco democrática. Debater com as hostis da esquerda nunca será fácil por alguns motivos. - A austeridade dentro da gestão é preocupação do prefeito e não do vereador, portanto, a condução do processo deve se ater as condições de negociação, como não há condições de ceder em alguns casos, é melhor não receber que pedir para se retirar.

A política em sua arte tem como forte potencial de argumentação "as manobras ou o tempo". Nem sempre ha necessidade de resolver tudo no tempo que a parte da pressão deseja, principalmente se este outro lado desejar fazer palanque ou bandeira política, o que também é natural.

O problema maior do prefeito não é o vereador Carlos Hermes, mas a resposta da secretaria de infraestrutura frente a condição das ruas da cidade, principalmente no Centro. A rejeição de Assis Ramos, no momento, é responsabilidade unica da falta de resposta no problema que incomoda, e por isso qualquer questão que o eleitorado tiver que escolher entre o prefeito e os críticos da gestão, a segunda parte sempre logrará exito.

Assis como qualquer outro prefeito de Imperatriz não ganhara com absolutismo eleitoral, mas para governar é necessário que parte da população esteja esperançosa ou acredite de alguma forma no governo. O problema de Imperatriz não estar nas ruas da periferia e nem naquele buraco na rua que não passa carro, mas no Centro da cidade, onde é inaceitável, até mesmo para aqueles que moram na periferia, que tenha buracos que demorem mais que o normal para ser resolvido. Como prefeito, Assis agora precisa responder as demandas sociais com a mesma eficácia que respondia como delegado, sob pena de perder para todos por conta da rejeição dos buracos.

Simples assim...
Postar um comentário