10 maio 2017

JOÃO LISBOA: Empresa de ônibus sobe preço da passagem e cobra meia-passagem de idosos, denuncia usuários

A denuncia foi encaminhada para os vereadores de João Lisboa que ainda relatam maus tratos de motoristas

A empresa que opera na linha intermunicipal do transporte metropolitano na região Sul do Estado, entre as cidades de Imperatriz e João Lisboa, virou motivos de reclamações de usuários (ouça o áudio abaixo) em função do aumento da passagem e o impacto no orçamento, principalmente para quem utiliza os serviços diariamente, denuncia usuários.

Sem avisar, a passagem subiu de R$ 3,50 para R$ 4,00 e para comerciantes que utilizam os ônibus metropolitanos para trazer mercadorias, são cobrados R$ 3,00 por objeto transportado. A empresa que opera o sistema ainda recebe subsidio no combustível por parte do governo para que os serviços sejam praticados com preços acessíveis, no entanto, o próprio órgão regulador do sistema de trasporte urbano do Estado (MOB) tem subido o preço das passagens.

Segundo o denunciante, idosos que tem direito a gratuidade e deveriam ser transportados utilizando acentos disponíveis, estão sendo cobrados meia-passagem e ainda sob regime de maus tratos. 


A 4ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência de Imperatriz expediu no dia 2 de maio, Recomendação para que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB) aumentem o rigor na fiscalização e assegurem a gratuidade do transporte intermunicipal e interestadual para idosos e pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, mas até o momento não existe qualquer fiscalização nos veículos do Transporte Metropolitano, considerado o único legalizado a rodar em toda a região.

A denuncia foi encaminhada por usuários e comerciantes para a câmara municipal de João lisboa, que reclamam ainda do monopólio que se tornou a linha após a saída de outra empresa, tornando mais difícil o direito de escolha do usuário do serviço publico.
Postar um comentário