02 junho 2017

Emenda de Roberto Rocha dificulta prisão de maus políticos

O senador maranhense Roberto Rocha (PSB), conseguiu emplacar uma emenda na PEC do fim do foro privilegiado, que praticamente absolve os maus políticos de serem presos.
O inciso 9° do Art. 53, que desfigurou o texto original, passou após negociação com líderes dos partidos, apesar do relator da PEC, Senador Randolfe Rodrigues, discordar e aceitar a inclusão da emenda para que a PEC fosse aprovada.
O Antagonista (veja aqui) revelou em seu site o momento em que o Senador Maranhense colhia as assinaturas para "melar" a PEC. Seriam dois pontos na proposta, porém, no acordo com os líderes somente um foi aceito, no entanto, exatamente o que condiciona a prisão de deputados e senadores e continua restringindo a casos em que o processo transitar em julgado ou quando houver flagrante de crime inafiançável (com o aval do Legislativo), revela o texto.
"Pelo meu relatório inicial, não haveria mais a necessidade de as Casas Legislativas autorizarem prisão de parlamentares", disse Randolf, que ainda lamentou o acordo para a emendar o texto. "Tive de ceder para que a gente pudesse aprovar a PEC".
Tanto a emenda quanto o texto pode ainda ser alterado na câmara dos deputados, mas se isso ocorrer, o texto voltaria para o senado para nova votação.  A articulação do Senador tem um efeito parecido com aquela do Deputado Federal Weverton Rocha, quando no momento em que a população pensa que agora vai, vem um maranhense e muda tudo.
Agora fica a pergunta; Qual o receio que o Senador Roberto Rocha teria para dificultar a prisão de político, que naturalmente, estaria condenado em outras instancias?
Postar um comentário