06 outubro 2017

PM prende acusado da morte de agente penitenciário.


Criminoso está na condicional, usa tornozeleira e foi preso a 15 dias com arma e moto roubada

Policiais do 14° BPM acabam de prender Alessandro Nascimento de Araújo, um dos suspeitos de ter cometido o latrocínio na noite de ontem (5) que vitimou o Agente Penitenciário Rhaony Pereira de Melo.

De acordo com informações do portal imirante, a vítima estava chegando em casa, quando foi surpreendida pelos assaltantes, que tentaram roubar sua moto. Armado com uma pistola, Rhaony reagiu e, na troca de tiros, acabou sendo assassinado com, pelo menos, três disparos, segundo a polícia.

O acusado, Alessandro Nascimento está em condicional e foi preso com a moto da vitima. Segundo informações do ITZnews, o criminoso foi preso há 15 dias com uma moto roubada e um revolver e foi liberado logo em seguida sem o flagrante. “Mais um crime na conta de quem ‘caga e anda’ pra fazer o certo, lamentou um colega do agente morto. 

Rhaony Pereira Melo trabalhava na Secretaria de Segurança Pública do Estado do Tocantins, na função de Técnico de Defesa Pessoal. Era casado e pai de uma menina de nove anos.

OPINIÃO_

Sem o minimo de temor bandidos que estão sendo soltos ou são premiados com a liberdade nas audiências de custódia embasados por uma lei interpretada "ao pé da letra" voltam às ruas e cometem crime como antes, na verdade, como se a justiça fosse uma parceira do crime, e, ao invés do temor um companheiro. Infelizmente! 

Consequência disso mais uma vítima de latrocínio em Imperatriz. Talvez agora que morreu mais um inocente a justiça mantenha esse delinquente, assassino preso, pelo menos enquanto a sociedade esquece que ele existe, pois é tempo o bastante para desembargadores ou até mesmo juízes em primeira instancia meter a caneta e devolver o criminoso às ruas.

O menor infrator conhecido pela alcunha de “pedim” seguiu o mesmo destino quando ao praticar vários furtos, ser conduzido pela PM por várias vezes a delegacia, matou para roubar uma moto, um jovem da cidade de Davinopolis.
Pelos históricos é necessário um desastre para que a justiça tire provisoriamente esses delinquentes infratores do convívio social, infelizmente.




Postar um comentário