15 outubro 2017

Prefeito de Imperatriz mostra habilidade política, convive bem com Governo e é bem avaliado


           
Por Ribamar Corrêa

Marinheiro de primeira viagem e eleito derrotando as duas forças políticas mais poderosas que poderia enfrentar naquele pleito, o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos (PMDB), deu os primeiros passos quase como se estivesse se movendo no escuro, gerando nos seus eleitores uma expectativa tensa. Seus eleitores cruzaram os dedos e seus adversários se prepararam para comemorar o que acreditavam que seria um retumbante fracasso. Erraram feio. Com medidas simples e práticas e determinação de delegado de Polícia acostumado com situações de altíssimo risco, o prefeito foi “domando a fera”, e hoje, nove meses e meio depois no cargo, surpreende aliados e adversários. Primeiro por ter o controle rigoroso da máquina que comanda, e segundo pela habilidade política com que vai se relacionando com adversários, incluindo o mais poderoso deles: o Governo do Estado. Sem abrir mão da condição de pemedebista, mas sem se deixar contaminar por cegueira raivosa, o prefeito de Imperatriz vai mantendo portas abertas e se relacionando com forças adversárias colocando os interesses da população em primeiro lugar. Um governista de alto coturno na Região Tocantina declarou à Coluna estar “surpreso” com a habilidade política do delegado que virou prefeito da segunda maior cidade do Maranhão contrariando todas as expectativas. Além de não criar problemas para as obras que o governador Flávio Dino está tocando em Imperatriz, o prefeito Assis Ramos tem feito boas parcerias com o Governo do Estado. “A relação está bem melhor do que a gente esperava. Ele é mais político do que alguns políticos profissionais”, disse o governista, sinalizando que o Palácio dos Leões, que esperava uma relação tumultuada com o gestor pemedebista, está satisfeito com a convivência mantida até agora com a Prefeitura de Imperatriz. A fonte governista observou que esse clima tem reforçado o prestígio do prefeito Assis Ramos, que tem aprovação elevada num momento em que a tendência é de queda na avaliação de administrações municipais.
Postar um comentário