21 novembro 2017

Com servidores em greve prefeitão Dário Sampaio vai gastar com ponto eletrônico


Pelo modelo de gestão do prefeito de Senador La Roque o servidor trabalha, não recebe, e se chegar atrasado ou faltar pode ser cortado o que não recebeu.

Mesmo com salários dos servidores da educação em atraso e aulas totalmente paralisadas na rede municipal de ensino, a prefeitura da cidade de Senador La Roque, administrada pelo prefeito do PP, Dário Sampaio, vai investir mais de 150 mil reais em monitoramento do quadro funcional.


Os professores, no entanto, somente este ano paralisaram as atividades pela sexta vez consecutiva, uma demonstração da ausência total de compromisso do gestor público com a educação do município, entretanto, para continuar com perseguição implacável que iniciou no primeiro dia de governo, foi autorizado a aquisição de 70 (setenta) pontos eletrônicos, isso mesmo, 70! Mesmo a prefeitura não dispondo da metade de prédios a disposição para esse quantidade de equipamento. 

Os aparelhos custaram R$ 2.500,00 cada um, sendo 40 destes para Secretaria Municipal de Educação, que custou R$ 90.000,00 além de mais 20 aparelhos para Secretaria Municipal de Saúde no total de R$ 45.000,00 e mais 10 aparelhos para Prefeitura no valor de R$ 22.500,00. Totalizando o montante de R$ 157.500,00. 

A decisão do Prefeito Dário Sampaio (PP) de gastar quase R$ 160.000,00 com aquisição de pontos eletrônicos no momento em que o prefeito diz não conseguir honrar com os servidores é uma grande contradição. 

A classe educacional tentou negociar com o prefeito e resolver o impasse sem prejudicar os alunos do município, chegando a aceitar receber o mês de Julho parcelado em 5 vezes, no entanto o acordo foi descumprido pelo gestor que apenas utilizou a negociação para ganhar tempo, sufocando ainda mais os servidores que tiveram na paralisação total a única alternativa para receber os salários em atraso. 

O mesmo problema (falta de pagamento) ocorre na Secretaria de Assistência Social, tanto com servidores efetivos e contratados.
Postar um comentário