10 novembro 2017

Defesa Civil monitora pontos de alagamentos

por Domingos Cezar
Limpezas em riachos e bueiros buscam evitar transtornos à população
Na noite de terça-feira, 7, durante as chuvas, a equipe da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, coordenada por Josiano Galvão, percorreu diversas ruas de Imperatriz para identificar pontos de alagamento. Levantamento destacou locais mais críticos e a Prefeitura reforça orientações à população para garantir a segurança em todos os bairros.

De acordo com o monitoramento realizado, a Defesa Civil observou as condições do riacho Bacuri, Rua Henrique Dias com Santos Dias, Vila Nova; Avenida Caiçara com Rua Rui Barbosa, Vila Redenção II; Rua Miguel Bauri com Avenida JK, no riacho Capivara. “Orientamos a população a redobrar cuidados, principalmente os moradores de áreas sujeitas a alagamento” - alertou o superintendente.

Josiano Galvão recomenda que, durante as chuvas, é importante não se abrigar debaixo de árvores; não estacionar veículos próximos as torres de transmissão e placas de propaganda, por conta do risco de queda pela força do vento e descargas elétricas dos raios. Ele destacou ainda que, em casos de transbordamento de riachos, elevação do nível das águas nas ruas e rachaduras em imóveis e solo, é preciso evitar a permanência nestas áreas.

Sobre entulhos na cidade, o superintendente orienta, também, que muitas pessoas "não observam que o risco de alagamento pode ser evitado por meio de atitudes, a começar pelo depósito correto do lixo em locais apropriados". Segundo ele, medidas simples e corretas de descarte de materiais diminuem os transtornos causados durante o período de chuvas.

Na manhã de quarta-feira, 8, homens da Secretaria Municipal de Infraestrutura se desdobravam para limpar os bueiros ou bocas de lobo, que estavam entupidas com o lixo, com o acúmulo de resíduos jogados nas ruas e riachos. A equipe também recolheu árvores que caíram com a forte tempestade, desobstruindo vias para manter o fluxo de veículos e melhorar a mobilidade dos moradores nos pontos atingidos.


Postar um comentário