20 novembro 2017

Rede de hospitais garante amplo atendimento aos pacientes do interior do Maranhão

Em menos de três anos, o Governo do Maranhão garantiu a ampliação da cobertura assistencial da saúde e avançou na regionalização do atendimento aos pacientes no interior do estado. Com a entrega de seis hospitais, entre macrorregionais e regionais, nas cidades de Pinheiro, Caxias, Santa Inês, Imperatriz, Bacabal e Balsas, 152 municípios passaram a contar diretamente com cobertura de média e alta complexidade.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o mapeamento prévio de todas as regiões que não tinham intervenção do Estado na área da saúde definiu os aparelhos públicos a serem instalados pelo Governo. “Colocamos estas unidades para funcionar, passando a entregar serviços que efetivamente mudam a vida das pessoas. Os hospitais de pequeno porte são um modelo que não deu certo. Nos regionais e macro existem os especialistas, UTI e centro cirúrgico, que de fato resolvem. A regionalização é um caminho sem volta”, afirma. 

O Hospital Regional de Balsas é a unidade mais recente entregue pelo Governo do Maranhão. Referência no atendimento de média e alta complexidade, incluindo partos de alto risco, pediatria e cirurgia geral, o hospital beneficia uma população de 246 mil pessoas em 14 municípios atendidos. São 50 leitos disponíveis, com 10 leitos de UTI Adulto, seis de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional e quatro de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru.

Com pouco mais de um mês de inaugurada, o Hospital de Balsas contabilizou 12.967 procedimentos entre partos, consultas, atendimentos de enfermagem, cirurgias (curetagem, laparotomia, histerectomia e oftalmológicas), internações, exames (mamografia, tomografia, ultrassonografia, eletrocardiograma, endoscopia e análise laboratorial) e consultas com a equipe multiprofissional da unidade, que inclui fisioterapia, nutrição, psicologia, assistência social e terapia ocupacional. 

Os números de atendimento das unidades da rede estadual recém-inauguradas no interior do estado corroboram com a ação do Governo de expandir o acesso ao atendimento especializado. “A rede está sendo formada a partir de um posicionamento claro de que a saúde tem que ser regionalizada. Hoje, o mundo todo pensa saúde de forma regional e através de redes compartilhadas. Por conta do alto custo e da falta de profissionais, é impossível ter uma rede estruturada em cada município”, explica o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

Atendimento de Alta complexidade 

Os hospitais inaugurados pelo Governo do Maranhão ampliam o atendimento de média e alta complexidade no interior do estado e evitam o êxodo de pacientes para São Luís. Antes, os casos mais complexos eram transferidos para capital ou para estados vizinhos.

Em Santa Inês, o jovem Halison Nascimento, de 19 anos, foi o primeiro paciente a passar por cirurgia de coluna no Hospital Macrorregional Tomás Martins. Entre a vida e a morte, ele estava com vários fragmentos de bala alojados e, em estado gravíssimo, passou pelo centro cirúrgico na última terça-feira (14). O procedimento durou cerca de duas horas.

O médico responsável pelo procedimento, Ulysses de Oliveira, relata que o atendimento contou com o auxílio de equipamentos modernos, como o tomógrafo e o arco cirúrgico - aparelho de raios-x que produz imagens digitais em tempo real. “O hospital está totalmente adequado para realizar esse tipo de intervenção. Temos material de descompressão modular de urgência, equipe capacitada e infraestrutura”, destaca. A pequena Mayla Cristine, de três meses, do município de Pindaré-Mirim, também conheceu a excelência do atendimento na unidade. Ela foi a primeira paciente a passar por procedimento para tratamento de meningocele occipital. A doença do tubo neural é caracterizada pelo surgimento de uma bolsa com parte do tecido cerebral na região posterior da cabeça.

Ambos os procedimentos são um marco tanto para equipe médica quanto para os pacientes de Santa Inês e região. O Hospital Macrorregional Tomás Martins, inaugurado em agosto de 2016, oferece serviços de cirurgia geral, ortopedia, cirurgia pediátrica, clínica médica, gastroenterologia, urologia, nefrologia, radiologia (ultrassom, tomografia e radiografia), endoscopia diagnóstica e terapêutica, otorrinolaringologia, cardiologia, neurocirurgia, entre outros.
Postar um comentário