06 dezembro 2017

Ideia inovadora e geradora de empregos, diz Dória sobre ZEMA

Prefeito De São Paulo afirma que  a Zona de Exportação do Maranhão, projeto de Roberto Rocha beneficiará não apenas o Maranhão , mas o Brasil
 Em sua passagem pelo Maranhão, no último dia 30, quinta-feira, o prefeito da cidade de São Paulo, João Dória, foi recebido pelo senador Roberto Rocha, em seu escritório de representação de São Luís, ocasião em que o parlamentar apresentou o projeto da Zona de Exportação do Maranhão – ZEMA. De autoria de Roberto Rocha, o projeto prevê uma área de livre comércio, de importação e exportação e de incentivos fiscais especiais, com a finalidade de promover o desenvolvimento econômico e social, as relações de comércio exterior e a integração com o parque industrial nacional. As isenções e benefícios serão mantidos pelo prazo de 25 anos. A idéia é potencializar as condições portuárias, criando a área de livre comércio no Porto do Itaqui, que possui localização estratégia para o Brasil, pois liga o país aos principais portos do mundo, no continente americano e asiático, pelo Canal do Panamá, e nos continentes africano e europeu.
Prefeito da cidade mais populosa da América, São Paulo, João Dória, que além de jornalista e publicitário, é empresário bem sucedido, destacou a ZEMA como uma alternativa de  econômica para o Maranhão e para o Brasil: “A Zona de Exportação do Maranhão faz muito sentido, pela posição estratégia, pela posição geográfica e pela facilidade do calado. São 27 metros de profundidade, o que permite um porto de grande porte, semelhante àquilo que se tem em Singapura, em Hong Kong, com grandes polos exportadores. Portanto, uma idéia inovadora, geradora de empregos, geradora de renda e que beneficiará não apenas o Maranhão, mas, todo o país”, enfatizou Dória. 
 De acordo com o senador Roberto Rocha, apresentar a ZEMA é a possibilidade de ampliar a visão do conhecimento sobre a área de livre comércio. “Investimentos são atraídos, criam-se empregos e efeitos positivos dinamizadores da economia. A rigor, são zonas em que vigoram regimes tributários especiais, com impactos positivos para superar os obstáculos do crescimento, como estímulo à competitividade, distribuição regional e nacional de ganhos econômicos e sociais, além de outras vantagens”, explicou o senador.
 O projeto encontra-se com a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania e tem como relator o senador Maranhense Edison Lobão. Na última quinta-feira, 29/11, foi incluído na pauta da reunião da comissão. 
Postar um comentário