25 setembro 2019

VASELINA: Repasse do FUNDEB não depende do prefeito Assis, mas ficou parecendo que sim...


Mal assessorado pela equipe de Jiu jitsu juridiquês, Assis se precipitou ao tentar surrupiar os recursos do FUNDEB antes da decisão do Supremo

Na verdade o que o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos fez, foi reconhecer que estava errado ao tentar uma manobra na câmara usando sua maioria de apoiadores para surrupiar os recursos do FUNDEB a força e contra os professores, por outro lado, bastava apenas aguardar o julgamento do Supremo que ja tinha data marcada e agora encontra-se com pedido de vista, mas em pauta.

Assis e sua super assessoria jurídica resolveu conceder o direito aos professor mas sabendo, porém, que a decisão do Supremo anularia ou convalida qualquer decisão sua, no entanto, apesar de parecer bonzinho aos olhos de quem desconhece os sintomas, é provável que o Supremo decida pelo investimento e não na divisão dos 60%. Isso se deve a pareceres da Controladoria e alguns casos de Tribunais de Contas. Se essa decisão se consolidar, Assis Ramos conclui o "Se colar colou..." ao voltar atrás da divisão alegando que a decisão é supeior. Uma especie de anulação de culpa, isso se colar.

Para alguns a decisão seria um reconhecimento do erro anterior, o que na verdade não passa de 'embromeixon' pra quem engoliu.

Assis já expressou seu sentimento contrário a professores quando não aceitou negociar o aumento e empurrou goela abaixo um valor inferior a proposta sindical, na segunda expressão mais forte, deixou evidente que não tinha interesse nenhum em dividir o recurso do FUNDEB com os professores.




Nenhum comentário: