Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





O auditório da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), campus Imperatriz, foi o local escolhido pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Secti) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) para a apresentação do Plano de Trabalho 2016 da Fapema e para o lançamento de cinco editais de fomento à pesquisa.

Realizada nesta semana, a ação em Imperatriz faz parte de um projeto bem maior do Governo, que visa apresentar o plano em outras cidades do interior do estado. O Plano de Trabalho 2016 da Fapema foi lançado em São Luís na última semana de março. Em Imperatriz a ação contou com a presença do diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira, do secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, dentre outras autoridades.

Almada elogiou o trabalho de Alex Oliveira e disse que a Fapema vem exercendo uma gestão extremamente diferenciada sob a direção do professor. Para Jhonatan, quatro princípios tornam a Fapema diferente. São eles a transparência, a participação no Planejamento Participativo, a integração das políticas públicas e o caráter de inovação.

“A apresentação do Plano de Trabalho da Fapema aqui em Imperatriz é um gesto de respeito, de reconhecimento da importância de Imperatriz, de seu povo para o Maranhão e da comunidade acadêmica desta cidade. Este não é um ato simples, ordinário, mas inovador do governador Flávio Dino que a Fapema executa”, disse Jhonatan Almada.

Dirigindo-se ao público, Alex Oliveira disse que “efetivamente a ideia é levar a Fapema a todo o Maranhão, fazer a aproximação, estimular, convocar os pesquisadores, professores e estudantes para que se envolvam cada vez mais no projeto de pesquisa”.

“Há uma mudança significativa no processo de interiorização, mas precisamos de vocês para melhorar ainda mais esses dados. No ‘Mais Ciência’, por exemplo, eram 160 projetos, passamos para 223. Saímos de 199 bolsas para 377 no interior do estado”, pontuou Oliveira.

Na opinião de Alex Oliveira, as visitas aos polos de ensino superior do Maranhão devem aproximar os pesquisadores do que vem sendo desenvolvido pela Fapema. Em sua apresentação, Oliveira mostrou que o Plano de Trabalho prevê para este ano investimentos no valor de R$ 50,3 milhões nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, tem por foco “Mais Ciência e Inovação para Todos Nós” e está estruturado em quatro linhas de ação: ‘Mais Ciência’; ‘Mais Inovação’; ‘Mais Qualificação’ e ‘Popularização da Ciência’.

O presidente da Fapema encerrou, após a publicação dos editais, anunciando a doação de livros à biblioteca da Uema de Imperatriz. Outros foram doados ao público que participou do evento.

A primeira etapa de viagens para apresentar o Plano de Trabalho 2016 da Fapema contemplou as cidades de Imperatriz, Grajaú e Barra do Corda. Além do diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira, participam da ação membros da Diretoria Executiva da Fundação.

Editais

Uma particularidade do lançamento dos cinco editais da Fapema que ocorreu no auditório da Uema de Imperatriz nesta semana foi a possibilidade de o público ali presente acompanhar a postagem dos documentos no site da Fundação. O presidente da Fapema esclareceu que a política da Fundação é de tecnologia, de construir mais ciência e inovação para o Maranhão e de popularizar a ciência.

“Mais qualificação é uma linha de ação da Fundação. Era preciso dizer o que faz a Fundação, o que faz a Ciência, porque temos um compromisso com a mudança, com a inversão dos indicadores sociais como disse o governador Flávio Dino. Era preciso reforçar que a Fapema é do Estado e o Maranhão é de todos nós.”

As oficinas de Orçamento Participativo realizadas para discutir os editais e que permitiram a participação das pessoas no processo de elaboração dos editais também foram citadas por Alex Oliveira como importante instrumento de transformação e participação.

“Nos sentimos valorizados e acolhidos pelo Governo do Maranhão, pela Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia e também pela Fapema, porque agora temos a possibilidade real de pleitear bolsas de extensão e pesquisa para poder trabalhar e desenvolver mais dentro do nosso campus esse potencial dos alunos da pesquisa e da extensão”, declarou Mauro Borges, presidente do DCE da Uema de Imperatriz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D