Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



assis_agu_fundeb.jpeg

 Recurso do Fundeb poderá ser usado na construção de escolas

por Mariana Campos

Em reunião, na tarde desta segunda-feira, 21, em São Luís, o prefeito Assis Ramos, acompanhado do Procurador Geral do Município, Rodrigo do Carmo, assinou acordo junto à Advocacia Geral da União, AGU, para investimentos na educação imperatrizense. O recurso autorizado é advindo de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, Fundeb, que não foram devidamente repassadas ao Município, entre os anos de 1999 e 2003.

Com empenho do Município de Imperatriz, e o trabalho do prefeito Assis, o valor entra na lista dos precatórios ainda este ano, estando disponível a partir de 2019. Com a liberação, a prefeitura poderá investir na construção de escolas, diminuir o número de aluguéis de prédios públicos, resultando em economia significativa aos cofres públicos.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, e a ministra da AGU, Graice Mendonça, já autorizaram o acordo, na presença de Assis Ramos; Rodrigo do Carmo, e Fabrício Santos Dias, Procurador Chefe da União. Vale ressaltar, que Imperatriz é a segunda cidade do Brasil e a primeira do Maranhão a efetivar o acordo.

A atual gestão tem se esforçado para trazer à Imperatriz mais investimentos para a educação. Com esforço e dedicação, este acordo traz, não só economia, mas melhorias nas condições físicas das escolas. Por telefone, o prefeito destaca a satisfação em garantir um avanço significativo para a cidade. “Investir na educação deve ser prioridade de qualquer gestor. Assegurar o investimento de R$ 90 milhões, traz à Imperatriz um salto enorme, e economia aos cofres públicos municipais. Além de oferecer às nossas crianças mais conforto e qualidade no ensino”, finaliza.

FUNDEB

O Fundef vigorou até 2006, quando foi substituído pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55

20180518_180645.jpg

Na tarde desta sexta-feira (18), a Prefeitura Municipal de João Lisboa por meio da Secretaria de Assistência Social, em parceria com os Conselhos Tutelar, CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria de Educação, Ministério Publico, CREAS, CRAS, Poder Judiciário, Policia Militar, Policia Civil, Promotoria da Infância e da Juventude deflagrou a Campanha de Enfrentamento à Violência Sexual Contra a Criança e o Adolescente.

O principal foco da campanha é o de conscientizar a população em geral no combate a diferentes formas de violações que a criança e adolescentes possam ser submetidas. De com dados recentes da Secretaria de Direitos Humanos, é assustador o número de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes no país.  Promotora Maria Jose Lopes Correa A Secretária de Assistência Social Maria do Nilson destacou o empenho incondicional de várias entidades na causa: “Quero aqui agradecer o apoio de todas as entidades e órgãos públicos que estão envolvidos nessa causa tão importante e necessária. Isso deixa claro o comprometimento que a comunidade tem dado ao assunto”, observou. 

Para o prefeito Jairo Madeira é necessário e muito importante também, que os pais de crianças e adolescentes participem de atividades nas escolas e busque informações nos órgãos relacionados, dessa forma se transformarão em grandes aliados no combate à violência sexual contra a criança e o adolescente. “Crianças e adolescentes não estão preparados física, cognitiva, emocional ou socialmente para enfrentar uma situação de violência sexual” observou Jairo Madeira.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50

albericofilho.jpg

A Promotoria de Justiça da Comarca de Barreirinhas ingressou, na última quarta-feira, 16, com uma Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa contra o prefeito Albérico de França Ferreira Filho (MDB)e o secretário municipal de Educação, José Cícero Silva Macário Júnior. Como medida liminar, o Ministério Público pediu o afastamento dos gestores dos cargos.


A Ação foi motivada por problemas no calendário escolar da rede municipal de educação. O calendário escolar encaminhado pela Prefeitura e aprovado pelo Conselho Municipal Escolar previa o início das aulas para o dia 16 de fevereiro. Diligências realizadas pelo Ministério Público constataram que, entre os dias 16 e 19 de fevereiro, várias escolas ainda estavam sem aulas.

Questionada, a Secretaria Municipal de Educação confirmou que 87 escolas da zona rural não teriam iniciado suas atividades por falta de professores. A situação seria contornada com a realização de um seletivo para a contratação de 215 professores, cujo edital foi lançado em 19 de fevereiro.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), a carga horária mínima para o ensino fundamental e o ensino médio é de 800 horas, distribuídas em 200 dias letivos, excluindo-se o tempo necessário aos exames finais.

De acordo com o Conselho Municipal Escolar, no início de maio, a Prefeitura de Barreirinhas encaminhou dois novos calendários para análise. A previsão era que, nas escolas que não iniciaram as atividades em fevereiro, as aulas deveriam ter começado em 12 de abril de 2018, o que também não aconteceu.

“A Prefeitura, por meio do prefeito e do Secretário de Educação, criou vários calendários letivos fictícios com o único fim de burlar a lei e não cumprir o mínimo de 200 dias letivos. Os gestores municipais são se preocupam com a educação das crianças de Barreirinhas, condenam as crianças a um trágico futuro, brincam com a educação pública. Iniciar o ano letivo antes de contratar os professores é prova inequívoca da má-fé dos gestores municipais”, afirma, na Ação, o promotor de justiça Guilherme Goulart Soares.

Além do afastamento do cargo do prefeito e do secretário municipal de Educação até o início das aulas e regularização do calendário escolar, o Ministério Público do Maranhão pediu a condenação de Albérico de França Ferreira Filho e José Cícero Silva Macário Júnior por dano moral coletivo, em valor a ser determinado pela Justiça, e por improbidade administrativa.

As penalidades previstas são o ressarcimento integral do dano causado aos cofres públicos, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa de até 100 vezes o valor da remuneração do cargo que ocupam e a proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público, mesmo que por meio de empresa da qual sejam sócios majoritários, pelo prazo de três anos.

ascom/MP

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:43

10454_bb15510d_f636_44e6_b474_efddb8f54ef9_8996323

 

O secretário de Estado da Infraestrutura Clayton Noleto, representando o governador Flávio Dino, se reuniu com o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, para tratar sobre a doação do terreno para a construção do novo Socorrão. A reunião aconteceu nesse sábado (21) e a ideia é que nova unidade de saúde funcione próxima ao Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto.

Segundo o secretário, a prefeitura já sinalizou o interesse em doar o terreno. O próximo passo será oficializar a doação e seguir para os trâmites burocráticos, com a adequação do projeto e o processo licitatório. “Já temos um projeto que é decorrente da mesma iniciativa em São Luís, que é a construção de um hospital lá. Nós vamos adaptar para o terreno de Imperatriz e seguir os trâmites legais. A população pode ter muita certeza que vamos trabalhar com muito afinco”, afirmou Noleto.


O prefeito de Imperatriz falou da importância da iniciativa do Governo do Maranhão em investir na saúde da cidade. “A gente tem consciência da dificuldade que é conseguir recurso junto ao Ministério da Saúde. Com essa iniciativa do Governo do Estado, a gente não pode colocar obstáculo para que esse investimento não aconteça. Vindo a proposta e com a nossa iniciativa de doar o terreno, acredito que já começamos com o pé direito”.

Novo Socorrão

Hoje, o Hospital Municipal de Imperatriz atende toda a Região Tocantina, além dos estados do Pará e Tocantins. O novo Socorrão vai somar com outros investimentos do Estado para descentralizar e melhorar o atendimento na saúde, como a construção do Hospital Macrorregional Drª Rute Noleto, em Imperatriz, do Hospital Regional de Balsas e da construção em andamento do Hospital de Carolina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:49

maxresdefault.jpg

Dificuldades financeiras que passam os municípios brasileiros, o arrocho fiscal e dividas deixadas por outros gestores, são alguns dos problemas enfrentados pelo prefeito da cidade de Estreito, Cicero Neco. 

Mesmo com toda dificuldade, obras e inaugurações ainda são comuns na agenda administrativa do município.

A prefeitura de Estreito teve que arcar mensalmente com uma dívida negociada no Tribunal de Justiça do Maranhão, que chegam a mais de 62 mil reais por mês, tudo por conta da má gestão financeira de ex-prefeitos que antecederam Cicero. Ao todo, o município terá que arcar com 48 parcelas de um montante de 2.975,937,44 (quase 3 milhões de reais) e que poderiam estar sendo investidos em obras que certamente beneficiariam a população estreitense.

Além disso, a dívida, se não negociada, impossibilita o município de receber recursos de outras fontes, como os governos federal e estadual.

Apesar de toda essa dificuldade, Cicero Neco ainda surpreende num verdadeiro malabarismo administrativo para tocar a prefeitura de Estreito e ainda promover inaugurações, obras e manter os serviços considerados essenciais em pleno funcionamento.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:40

Para os vereadores%2c da maneira que foi (2).jpg

 Prefeito Assis Ramos acena com recuo, até o assunto ser apresentado de forma detalhada aos vereadores

             Na sessão de ontem (15), vereadores debateram a respeito da polêmica em torno da chamada ‘faixa azul’, e do descontentamento geral da população; mais pela forma como foi anunciada - por decreto e com zoneamento geral de todo o centro da cidade - e não pelo fato de ser ruim para o trânsito de Imperatriz.

            Foi informado que essa ação foi apresentada no plano de governo do atual gestor e aprovada pela Câmara no ano passado, mas a implementação está sendo feita de forma errada. Como exemplo, foi exposta pelo vereador Adhemar Freitas Jr (PSC), a situação de quem trabalha no centro: “O trabalhador vai colocar sua moto e pagar oito reais por dia? sete dias por semana? inviável e cruel com as pessoas que já vivem uma situação financeira difícil; isso deve ser esclarecido junto à população que esta apavorada. Podemos ter a faixa azul, mas também os espaços livres. O cidadão não pode ser obrigado a estacionar em local pago. Todo mundo já paga impostos e tributos demais, temos que ter o direito de estacionar sem pagar nada, isso deve ser um instrumento facilitador e não uma punição ao povo”.

            Na aprovação do projeto da faixa azul, também existem isenções (escolas, universidades, hospitais e outros locais discriminados na lei). No entendimento dos vereadores quem trabalha ou estuda não pode ser obrigado a pagar todo dia para estacionar. Da maneira que foi apresentada, a área de estacionamento não tem função de facilitar o trânsito, mas apenas de arrecadar, principalmente por que inclui muitas áreas residenciais, onde moradores não poderão estacionar nem na frente de suas próprias casas.

            “Estão querendo agora privatizar as ruas, o foco está sendo a arrecadação e não a melhoria do trânsito. Devemos organizar, mas dar alternativas às pessoas. Quem vem passar duas, três horas tudo bem, mas e quem trabalha e passa o dia no centro? o impacto no salário dessas pessoas vai ser gigantesco, vamos pedir a suspensão desse decreto, porque não houve discussão sobre o detalhamento e a maneira como isso será aplicado”, disse o vereador Bebé Taxista (PEM).

            Hamilton Miranda (PP) pediu que fosse feito convite ao Secretário de Trânsito para explicar na sala das comissões como será a execução e como irão funcionar na prática esses espaços pagos.

O projeto é faixa azul, não cidade azul

             O presidente da Câmara José Carlos Soares (PV) disse que se alguém quer falar sobre comercio, deve primeiro conversar com ele, pois disso ele conhece. Comercializar, comprar e vender é importante em qualquer meio e para ele faltou a “venda do projeto” para a população por parte da prefeitura; por isso não compraram a ideia. O vereador disse que votou a favor da matéria, e não se arrepende, pois isso vai melhorar o trânsito, mas entende que esse decreto foi muito extensivo e está errado porque não contempla a gratuidade. “A cidade não pode ser toda de faixa azul e o prefeito acena que irá recuar, para que haja discussão e regulamentação correta desses espaços. A informação esta chegando de forma errada ao povo e esperamos que haja sensatez para sentarmos, discutirmos e chegarmos a uma conclusão”.

            José Carlos disse que não irá fazer criticas nem jogar o prefeito numa fogueira, pois ele está tentando acertar e tendo bom senso em dialogar com a casa, mas expressou sua preocupação em ver trabalhadores assombrados, preocupados em ter que separar uma parte dos seus salários, que já são pequenos, só para pagar estacionamento. “Imperatriz se levanta contra aquilo que é prejudicial a ela e nesta questão a opinião pública mostrou a força que tem”, finalizou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:53

A Deputada Federal e pré-candidata ao senado, Eliziane Gama, esteve nos últimos dias visitando a cidade de Imperatriz, onde cumpriu uma vasta agenda política além de entrevistas às emissoras locais. 
 
Na manhã desta terça (15), Eliziane concedeu uma entrevista a rádio Líder FM. Durante a entrevista a pré-candidata abordou problemáticas e avanços no Estado, além disso, prestou contas da sua atuação na Câmara Federal e suas propostas como pré-candidata ao Senado.
 
Eliziane também participou da Sessão da Câmara Municipal de Imperatriz e utilizou a Tribuna para destacar a Semana de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil em todo  o estado.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:52

Carlos Eduardo Fonseca Belfort, prefeito de Mirand

 

A pedido do Ministério Público do Maranhão, a Justiça determinou, em 2 de maio, como medida liminar, a imediata suspensão pelo Município de Miranda do Norte de qualquer pagamento à empresa J.L. Raquel Comércio e Serviços, em razão da venda simulada de produtos à Prefeitura.

Em caso de descumprimento, foi determinado o pagamento de multa no valor de R$ 10 mil por pagamento que venha a ser realizado. A multa deverá ser paga pessoalmente pelo prefeito, Carlos Eduardo Fonseca Belfort, e ser revertida ao Fundo Estadual de Proteção e Defesa dos Direitos Difusos.

Elaborou a Ação Civil Pública a promotora de justiça Flávia Valéria Nava Silva, titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itapecuru-Mirim, da qual Miranda do Norte é termo judiciário. Proferiu a decisão a juíza Laysa de Jesus Paz Martins Mendes.

IRREGULARIDADES

Na ação, foi relatado que o Município de Miranda do Norte pagou, de janeiro a fevereiro de 2018, a quantia de R$ 805.873,34, referente à compra de mercadorias, sendo que não há, no Sistema de Acompanhamento Eletrônico de Contratação Pública (Sacop) do Tribunal de Contas do Estado (TCE), qualquer informação de licitação ou contrato entre a empresa e o município, bem como não foi localizada qualquer publicação de extrato de contrato entre ambos na imprensa oficial.

Também foi verificado que no cadastro do site da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) a referida empresa consta como “não habilitada”, além de não existir qualquer empresa no endereço informado no CNPJ da J.L. Raquel Comércio e Serviços, inexistindo instalação comercial na localidade.

O MPMA igualmente levantou fortes indícios de pagamentos lesivos ao erário, em virtude do fornecimento fictício de mercadorias declaradas nas notas fiscais como Powerpoint, LibreOffice e Plug and Play para Microsoft Windows e Windows XP, sendo que a ferramenta LibreOffice é gratuita, podendo ser baixada livremente na internet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

10205_ipva_1817307113946640305.jpg

O governador Flávio Dino editou decreto para reforçar o caráter educativo das fiscalizações de trânsito. Entre as medidas, está o fim das apreensões em caso de falta de licenciamento. 

Em caso de atraso no licenciamento, o veículo deverá ser entregue a condutor regularmente habilitado. Será, então, recolhido o último Certificado de Licenciamento Anual, determinando um prazo para o condutor regularizar a situação. Nesse período, o veículo não poderá circular. 

A não apreensão será aplicada inclusive nos casos em que o veículo estiver registrado em nome de outra pessoa que não seja o condutor na hora da infração. Para isso, será preciso que não haja informações ou indícios de que o carro ou a moto tenham sido roubados ou furtados. 

No entanto, se o veículo estiver em condições que possam causar perigo para a circulação, ele não será liberado. 

Multas

O decreto prevê também outra medida, que não tem a ver com o licenciamento de veículos. Dependendo do caso, os motoristas que cometerem infração receberão advertência por escrito em lugar de multas. A medida segue uma previsão do Código de Trânsito Brasileiro. 

Essa punição educativa vale para infrações de natureza leve ou média. O Código Brasileiro de Trânsito permite essa medida "quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender essa providência como mais educativa”.

A advertência por escrito será aplicada em lugar da multa nos casos em que o motorista não for reincidente - ou seja, não tiver praticado a mesma infração anteriormente. 

A medida vale para os casos em que a atuação é feita pelo Estado do Maranhão. Não vale, por exemplo, para atuações da Polícia Rodoviária Federal.

“O decreto do governador Flávio Dino garante, a um só tempo, concretizar um direito do cidadão de receber primeiro uma advertência em infrações menos graves, sendo punido com multa apenas na reincidência ou nas infrações graves, e de só ter veículo retido e removido quando oferecer risco à segurança do trânsito”, explica o secretário-chefe da Casa Civil, Rodrigo Lago.

Infrações leves e médias

As infrações de trânsito são divididas em quatro categorias pela legislação federal: leve, média, grave e gravíssima. As que valem para as normas contidas no decreto do Governo do Maranhão são as leves e médias. 

As leves são aquelas cujo valor da multa é de R$ 88,38 e vale três pontos na carteira. Entre elas, está estacionar em local inadequado, parar o veículo na faixa de pedestre e usar a buzina repetidamente sem motivo razoável. 

As infrações médias são aquelas que rendem multa de R$ 130,16. Elas somam quatro pontos na carteira de habilitação. Entre elas, está parar na via por falta de combustível, estacionar em guia rebaixada ou parada de ônibus, estacionar em horários proibidos e transitar em velocidade até 20% acima do limite permitido.

Essa medida também é prevista pelo Código de Trânsito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:05

10173_10173_estreito_jackson_silva_815578949427514

 Maio iniciou com festa para milhares de maranhenses, já que as obras do Governo do Estado continuam sendo inauguradas em várias regiões. Áreas como infraestrutura e educação ganharam novos investimentos que ultrapassam os R$ 36 milhões nas cidades de Estreito, Coroatá, Barra do Corda, Palmeirândia, Peri Mirim e Itapecuru Mirim. 


No início do mês, o governador Flávio Dino recebeu no Palácio dos Leões o prefeito de Coroatá, Luís da Amovelar Filho, para tratar das ações desenvolvidas na cidade. “Falamos aqui sobre demandas no tocante da infraestrutura, da cidadania e da melhoria da vida de todos os moradores do nosso município. Levamos dessa reunião a confirmação da ida do Mais Asfalto para recuperar ruas e avenidas da nossa Coroatá”, conta o prefeito. 

Em Estreito, a população comemorou a chegada de 9 quilômetros de pavimentação e recuperação de ruas, distribuída entre os bairros Ferrovia, Alto Bonito, Planalto I e Vila São João, onde mais de 41 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega dos novos acessos, que deram fim a poeira e a lama que existia na rua. 

“A transformação que o programa vem promovendo nas vias de inúmeras cidades do Maranhão pode ser atestada pelos próprios moradores. É uma mudança que confere dignidade por proporcionar melhorias na qualidade de vida e gerar mais segurança”, reforça o secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto. 

O Programa Mais Asfalto também chegou na cidade de Barra do Corda. Os moradores comemoraram o anúncio feito pelo governador sobre a pavimentação asfáltica de mais 10 quilômetros na cidade, o que vai proporcionar mais qualidade de vida para a população.  

Escola DignaPalmerândia e Peri Mirim receberam duas escolas que tiveram seus prédios praticamente reconstruídos. O investimento de R$ 1,2 milhões foi aplicado nos serviços de demolição e reconstrução de paredes, pintura geral, revestimento, troca de telhado, instalação de forro, substituição de piso, portas, janelas, além da melhoria dos sistemas hidráulico e elétrico. Em Itapecuru Mirim, o novo Centro de Educa Mais recebeu investimento na ordem de R$ 995.748,94, que permitiu a execução de serviços de reestruturação em vários pontos da unidade escolar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11

images7Ccms-image-000589858-1.jpg

 247 – O governador do Maranhão e um dos mais fiéis aliados do ex-presidente Lula da Silva, Flávio Dino defende que o seu partido, o PCdoB, e o PSOL e o PT abram mão de suas pré-candidaturas para apoiar Ciro Gomes (PDT) na eleição presidencial. Para ele, a multiplicidade de candidaturas ameaça a esquerda de uma derrota já no primeiro turno. “Está chegando o momento de admitir uma nova agenda. Se não oferecermos uma alternativa viável, você pode perder a capacidade de atrair outros setores do centro que se guiam também pela viabilidade”, disse Dino na sexta (4).

Para o governador, a união da esquerda hoje se daria em torno de Ciro, porque ele “é hoje e o melhor posicionado”. Lula está inabilitado e “o PT não tem nome capaz de unir nesse momento”, disse. Ciro Gomes tem oscilado entre 10% e 15% nas pesquisas de intenção de voto para presidente. Manuela D’Ávila (PC do B)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:36

35851f9d-9fad-4c60-ad06-f56ab2abf762-768x389.jpg

 O governador Flávio Dino (PC do B) e candidato a reeleião apresentou neste sábado (05), a chapa majoritária que concorrerá as eleições deste ano.

Carlos Brandão foi confirmado como pré-candidato a vice-governador e Eliziane Gama e Weverton Rocha ambos confirmados como pré-candidatos ao Senado Federal.

O governador falou sobre os avanços nos programas sociais do governo durante os ultimos anos, principalmente na educação, saúde e segurança

Dino levou como uma das novidades, a dupla ao Senado formada por Weverton e Eliziane. Ambos, como ele mesmo fez questão de pontuar, “não nasceram no ventre do coronelismo”, disparou.

O presidente estadual do PTB no Maranhão, Pedro Fernandes, que recentemente declarou apoio à deputada federal Eliziane Gama, caracterizou como avanço uma eleição dela e de Weverton ao Senado.

“O atual cenário da composição maranhense no Senado não dialoga, não conversa com os municípios maranhenses. Acredito que esta realidade será totalmente diferente com Eliziane e Weverton ocupando seus lugares após a vitória”, disse.

Unidos, a chapa irá dialogar pelo estado de forma regionalizada. Para Eliziane, a pré-candidatura não é somente dela, mas de todo o grupo: “Temos que dar continuidade à mudança do Maranhão e Flávio Dino pode contar com a minha lealdade de sempre e, sobretudo, quando formos para o Senado”, concluiu a pré-candidata.

Texto Neto Ferreira com edição do blog HD

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

imagem divulgação retiradas da internet

O antagonista

Depois de Ciro Gomes dizer que a chance de uma aliança com o PT é “próxima a zero”, foi a vez do candidato ao governo de São Paulo, Luiz Marinho, negar a possibilidade de aliança com o candidato do PDT.

Questionado pela Folha se uma aliança com Ciro estaria descartada, Marinho disse:

“Cem por cento. Cem por cento.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30

pf-604x640.jpg

Delegado da polícia Federal, Daví Aragão, foi morto a tiros durante um assalto a uma residencia quando participava de um aniversário, no Bairro Araçagí, em São Luis-MA.

Segundo informações, três assaltantes entraram na residencia e anunciaram o assalto. O delegado reagiu e conseguiu balear um dos assaltantes, mas foi morto pelos bandidos, que agora são procurados pelas polícias da capital. 

O delegado Daví Aragão é filho do médico Pedro Aragão, um dos sócios da clínica São Marcos, segundo noticiou o jornalista Gilberto Léda. 

As polícias federal, Militar e Civil estão na busca dos bandidos para prendê-los. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

WhatsApp Image 2018-05-05 at 09.07.23.jpeg

Várias testemunhas identificaram o Sr. Francisco de Assis Maia como a pessoa que estaria abusando de uma criança de apenas 1 ano de idade. O crime de natureza incomum ocorreu no Bairro Ouro Verde na cidade de Imperatriz-MA, na noite de ontem (4).

A prisão foi realizada pela guarnição da PM Cabo Jairo e soldado Mello, que ouviram previamente os relatos e efetuaram a prisão do acusado.

 

HISTÓRICO DA AÇÃO POLICIAL:

A guarnição foi informada via CIOPS a respeito de um estupro no endereço citado, onde a mãe da vítima estaria acusando seu esposo. Segundo a mãe (Natalia), o indivíduo foi flagrado abusando de sua filha de (1 ano de idade), o mesmo foi flagrado também por outras duas testemunhas cometendo o abuso. Os policiais encontraram o acusado ainda na residência onde realizaram sua prisão, logo em seguida, deslocaram até na Delegacia de Polícia Civil para fazer sua apresentação, sem lesões corporais, para a tomada das devidas providências cabíveis.

informações da assessoria da PM

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D